José Lutzenberger foi um ecologista pioneiro e apaixonado por plantas carnívoras

No Dia Mundial do Meio ambiente, 5 de junho, farei uma homenagem ao pioneiro da defesa do meio ambiente no Brasil: José Lutzenberger. Engenheiro agrônomo formado na UFRGS, foi um dos fundadores na década de 70 da primeira ONG do país dedicada à natureza: a AGAPAN- Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural.

Foto: Common Wikimedia  - José Lutzenberger no seu escritório
Foto: Wikimedia.org  – José Lutzenberger no seu escritório

A sede da AGAPAN era no bairro Bomfim, em Porto Alegre e reunia as pessoas preocupadas na época com a poluição ambiental e o desmatamento. O ecologista gaúcho recebeu ao longo da vida inúmeras distinções, títulos e prêmios de governos da América Latina e da Europa tamanha a importância do trabalho que desenvolveu. Quando se falava em meio ambiente, o Lutzenberger era sempre uma referência. Era incrível nos debates e tinha argumentos científicos para tudo. Lutz foi um grande ecologista pioneiro na luta contra a poluição industrial e ambiental. Lá pelos anos 80, as indústrias despejavam efluentes dos resíduos industriais no rio Guaíba causando severos danos ambientais. Após anos de briga com estas indústrias, Lutz criou para uma delas, uma central de reciclagem que transformava o resíduo industrial em um composto orgânico rico em nutrientes para as plantas. Hoje, a prática de reciclar os resíduos industriais é comum e obrigatória, mas na época era uma inovação.

Lutzemberger tinha um sítio em Pantano Grande onde cultivava plantas, fazia pesquisas. Onde era uma pedreira abandonada, Lutz criou um lago de águas límpidas. Ali ele tinha uma estufa com várias plantas carnívoras de diferentes espécies. Ele era apaixonado por plantas carnívoras. Em um workshop que fiz no sítio quando ele ainda vivia, fotografei a estufa e as diferentes espécies de plantas carnívoras que ele cultivava ali.

Foto Helena Schanzer  - carnivora  2
Foto: Helena Schanzer – carnívora Dionaea muscipula na estufa do Lutzenbeger
carnivora
Foto: Helena Schanzer –  Estufa de plantas carnívoras no sítio do Lutzenberger – Sarracenia flava
carnivora  5
Foto: Helena Schanzer – Nepenthes sp na estufa do Lutzenberger

As plantas carnívoras são fáceis de cultivar.  Estas plantas gostam da luz solar difusa, solo úmido e se adaptam a ambientes internos desde que bem iluminados e que se mantenha o solo umedecido. As plantas carnívoras são pequenas e delicadas e capturam pequenos insetos ou animais aquáticos microscópicos. Para que uma planta possa ser considerada carnívora, é preciso que ela tenha a capacidade de atrair, prender e digerir formas de vida animais. As plantas carnívoras possuem enzimas que digerem o inseto quando capturado.

Foto  Pixabay  carnivore
Foto: Pixabay planta carnivora Drosera tentaculata
carnivora 3
Foto:Helena Schanzer – Sarracenia purpurea na estufa do sítio
Foto  Pixabay  carnivore-3440_640
Foto: Pixabay planta carnivora Drosera tentaculata

Para mostrar como é possível cultivá-las dentro de casa como planta ornamental, olha a foto abaixo como fica legal em um vaso.

carnivora em vaso
Foto: Helena Schanzer – planta carnívora Nepenthes sibuyanensis em vaso na sala

Para saber mais sobre José Lutzenberger e a Fundação Gaia veja em http://www.fgaia.org.br

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *