Arquivo da categoria: Bem estar e saúde com vegetação

Sicredi conquista certificação inédita no Brasil por sustentabilidade

O Centro Administrativo Sicredi em Porto Alegre é a primeira edificação já existente a obter  a certificação LEED no Brasil e é a quarta obtida na América Latina na categoria Platinum. O banco Sicredi foi fundado há mais de cem anos na cidade gaúcha Nova Petrópolis e hoje é uma instituição financeira cooperativa com mais de 3,3 milhões de associados e atuação em 20 estados brasileiros.

Centro Administrativo Sicredi Ita Kirsch (2)
Telhado verde aumenta a pontuação para o LEED -Centro Administrativo Sicredi Foto: Ita Kirsch

O evento que celebrou a conquista da Certificação LEED do Centro Administrativo Sicredi foi emocionante e me orgulho de ter participado na questão de paisagismo e sustentabilidade das áreas verdes. Projetei (juntamente com os arquitetos Campos & Morganti) mais de 5 mil m2 de jardins dos telhados verdes, entorno dos prédios, calçadas e a área do centro de convivência dos funcionários.

Leed_Platinum2016_Sicredi_125
Equipe reunida celebrando a conquista do LEED após 2 anos de dedicação – foto: Divulgação

A área total do Sicredi engloba 28.000 m2, sendo a maior parte com área verde.

Sicredi e bicicletário
Bicicletário foi implantado para estimular os colaboradores

A certificação LEED Existing Buildings: Operation & Maintenance, nível platinum (LEED EB O&M Platinum)  foi concedida pelo United States Green Building Council (USGBC) para o Centro Administrativo Sicredi em Porto Alegre. Esta certificação representa o mais alto prêmio concedido a edifícios que demonstrem excelência na adoção de práticas sustentáveis e eficientes na gestão. Com a conquista, o Sicredi ultrapassa a marca alcançada pelos demais 27 edifícios que já haviam obtido algum nível de certificação (prata ou ouro) no Brasil.  O diretor de Administração e Finanças do Banco Cooperativo Sicredi, João Tavares explica a motivação que levou o banco a buscar o selo LEED: “Acreditamos no projeto de certificação não só por estar alinhado às práticas de sustentabilidade do Sicredi, mas também por ampliar a eficiência da estrutura, com efeitos positivos sobre consumo de fatores como energia elétrica e água, além de contribuir para a estabilidade da operação. Assim, agregamos valor aos associados do Sicredi”.

paineis  solares
Paineis solares no Sicredi

Desde 2014, quando iniciamos a busca pela certificação, o Sicredi não poupou esforços para alcançar a meta. O resultado vem da dedicação de toda a equipe de colaboradores e dos parceiros envolvidos no projeto”, afirma o engenheiro da Administradora de Bens Sicredi, Dino Soccol. “Essa conquista do Sicredi é icônica para o País, não apenas por ser o primeiro LEED EB O&M Platinum do Brasil, mas por despontar como caso de sucesso de edificações existentes com foco em eficiência operacional, redução do uso de recursos naturais e melhoria da qualidade de vida e bem-estar dos ocupantes”, salienta Soccol.

Para adequar o Centro Administrativo Sicredi ao padrão exigido, a instituição financeira cooperativa contou com a OTEC, consultoria especializada no tema desempenho do ambiente construído. “O Sicredi é um exemplo de dedicação e cuidado com seus ativos e a certificação LEED EB O&M Platinum é reflexo das boas práticas adotadas na gestão predial do Sicredi”, analisa o diretor de Desenvolvimento da OTEC, David Douek. “Projetos como este colaboram para elevar o otimismo do mercado de green building councils, demonstrando de forma prática a importância da eficiência energética em edificações existentes para o cumprimento das metas assumidas perante a COP 21 de Paris”, afirma Felipe Faria, diretor executivo do Green Building Council Brasil.

Telhado verde  Sicredi foto Ita Kirsch
Telhado verde Sicredi foto: Ita Kirsch

O processo de certificação LEED EB O&M Platinum envolveu o monitoramento continuo das práticas de gestão de facilidades que incluem: gestão de energia, água, compras, gestão de resíduos, qualidade do ambiente interno, qualidade ambiental externa, mobilidade, conforto ambiental, saúde do usuário e limpeza sustentável. Além de atender a pré-requisitos obrigatórios, como eficiência energética e eficiência hídrica mínima, e de demonstrar observância a condições obrigatórias de renovação de ar, também é necessário somar pontos obtidos em função de atendimentos aos chamados critérios não mandatórios. Para obter a certificação Platinum, é necessário obter, ao menos, 80 pontos dentro de uma escala de 110. O Sicredi obteve 88 pontos na escala de pontuação, melhor resultado na América Latina na categoria.

Para alcançar o resultado pioneiro, o Sicredi teve que mostrar resultados, tais como:
• Eficiência energética 18% superior à meta, que contou com a contribuição de estratégias, tais como instalação de sistema regenerativo de energia nos elevadores, retrofit do sistema de iluminação artificial do estacionamento e automação dos computadores.
• Eficiência hídrica próxima a 50%, capaz de garantir a totalidade dos pontos neste quesito, oriunda de estratégias como a utilização de água de reuso e sensor de chuva para irrigação; utilização de água de reuso nos sanitários e nas torres de resfriamento; e adequação dos metais sanitários.
• Adoção de linha de produtos de limpeza com o Green Seal, que atende a critérios de toxicidade, compostos orgânicos voláteis e saúde humana, e utilização de equipamentos de limpeza de baixo impacto ambiental e sonoro.
• Alta porcentagem de utilização de transporte alternativo, incentivada por meio de estratégias, tais como o programa de incentivo à carona e a implantação de bicicletário com cobertura fotovoltaica.
• Adoção de estratégias de redução do efeito “Ilha de calor”, tanto nos pisos quanto nas coberturas.
• Implantação de procedimentos de gestão dos sistemas prediais, tais como auditorias de energia e comissionamento contínuo das instalações consumidoras de energia.
• Adoção de fontes de energia renovável “off site”.
• Paisagismo: predominância de espécies nativas ou adaptadas ao habitat local e utilização de técnicas de baixo impacto
• Gestão de resíduos: implantação de central de resíduos e envio de mais de 60% dos materiais para reciclagem ou compostagem de resíduos orgânicos e podas de jardim no próprio empreendimento.

Leed_Platinum2016_Sicredi_139
Equipe das mulheres participantes do trabalho para conquista do selo LEED – Foto: Divulgação

Além disso, diversas estratégias permitiram o envolvimento de toda a equipe de colaboradores do Sicredi. Desde a comunicação objetiva, por meio de sinalização, até ações lúdicas, como o “espaço sensorial” – no qual os ocupantes puderam vivenciar a diferença entre um espaço sustentável –, a cultura empresarial ficou explícita no resultado alcançado, sendo a certificação LEED EB O&M Platinum uma conquista inédita que o Sicredi compartilha com todo o Brasil.

jardins Sicredi by Helena Schanzer
jardins Sicredi by Helena Schanzer

Sobre o Sicredi

O Sicredi é uma instituição financeira cooperativa com mais de 3,3 milhões de associados e 1.500 pontos de atendimentos, em 20 estados do País*. Referência internacional pela organização em sistema, com padrão operacional e utilização de marca única, o Sicredi conta com 121 Cooperativas de Crédito filiadas, distribuídas em cinco Centrais regionais – acionistas da Sicredi Participações S.A. –, uma Confederação, uma Fundação e um Banco Cooperativo, que controla uma Administradora de Bens, uma Corretora de Seguros, uma Administradora de Cartões e uma Administradora de Consórcios.

Mais informações estão disponíveis em www.sicredi.com.br

* Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Tocantins, Pará, Rondônia, Goiás, Alagoas, Sergipe, Pernambuco, Ceará, Maranhão, Paraíba, Rio Grande do Norte, Piauí e Bahia.

 

O que é certificação LEED?

É um selo verde* criado em 2000, pelo USGBC – Conselho de Construção Sustentável dos EUA, o LEED orienta e atesta o comprometimento de uma edificação com os princípios da sustentabilidade para a construção civil – antes, durante e depois de suas obras. Emitido em mais de 130 países de todo o mundo, o selo é considerado, hoje, a principal certificação de construção sustentável para os empreendimentos do Brasil, onde é representado oficialmente pelo GBC-Brasil – Conselho de Construção Sustentável do Brasil, que foi criado no país em 2007.  Qualquer edificação pode se cadastrar para este selo: supermercado, hospital, residencias, bancos, hospitais, escolas, laboratórios de saúde, supermercados, prédios comerciais e outros – possuem a certificação LEED – Leadership in Energy and Environmental Design.

Veja: Os jardins no telhado verde do Sicredi

Adesivos do bem no Outubro Rosa

A e21 Agência de Multicomunicação, através do seu Diretor de Criação Duddu Vanoni, desenvolveu com sua equipe uma ação em homenagem ao Outubro Rosa. A campanha  para a Agua da Pedra tem o objetivo de chamar a atenção para o câncer de mama e o auto-autoconhecimento. A ação chamada “Adesivo de Carrinho“, é o seguinte: a pessoa vai ao supermercado e ao segurar no carrinho de compras, ela toca no adesivos. Tal adesivo, contem um “bolinha” que é do mesmo tamanho e formato das nodulações que ocorrem no seio.  Corra para o médico e faça um exame se você encontrar um carocinho no seio similar a este do adesivo que foi apalpado no carrinho de super.

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=3o9mCF5Jwr8]

outubro Rosa 1
Caminhada pelo Bomfim do Outubro Rosa – Foto: Helena Schanzer

 Achei a ação bem legal, muito estimulante para as pessoas se cuidarem ( não só as mulheres, homens também podem ter câncer de mama, embora bem mais raro). A ação tem apoio do IMAMA – INSTITUTO DA MAMA DO RS.

outubro Rosa 3
Teve até limusine rosa- ações buscam conscientizar sobre o cancer de mama foto: H.S.

 

 Siga Jardim de Helena nas redes sociais:
Facebook / Instagram / Twitter

Conheça o jardim que fica no telhado da biblioteca da Universidade de Varsovia, na Polonia

Meus pais e avós nasceram na Polonia. Eu cresci escutando histórias da segunda guerra mundial e dos horrores nazistas que destruíram 90% do território polonês. Sempre imaginei que este país era todo em preto e branco, ou cinza.  Me surpreendi com as fotos e descrições que minha irmã me mandou da Polonia com imagens coloridas dos inúmeros parques e jardins bem cuidados que lá existem. Me contou que o país é lindo, com áreas verdes generosas, criativas e bem planejadas. O espaço verde mais incrível é o jardim botânico e parque com  17 mil metros quadrados que fica no telhado verde da Biblioteca da Universidade de Varsóvia.

IMG-20160825-WA0020
Jardins no telhado da biblioteca da universidade de Varsóvia foto: Dora Schanzer

Localizado entre o Rio e Campus Vístula, a moderna Biblioteca da Universidade de Varsóvia  é formada por edifícios, ligados por uma passarela de vidro coberto. Após a construção do conjunto em 1999 a meados de 2002, os jardins projetados pela paisagista Irena Bajerska foram abertos ao público.

Parque no telhado da biblioteca da universidade de Varsóvia   foto: Dora Schanzer
Área verde no telhado da biblioteca da universidade de Varsóvia foto: Dora Schanzer

Esta área verde começa no piso térreo e vai subindo para a cobertura do prédio da biblioteca e é usada pelos  estudantes e público em geral.  Para quem for para Varsóvia, estes jardins ficam ao lado do Centro de Ciencias Nicolas Copérnico.

IMG-20160825-WA0013
Jardins no telhado da biblioteca da universidade de Varsóvia foto: Dora Schanzer

Em Varsóvia você tem à sua disposição uma das maiores e mais bonitas áreas verdes: o Jardim botânico no telhado da Biblioteca da Universidade.

biblioteca da universidade de Varsóvia
Biblioteca da universidade de Varsóvia foto: Dora Schanzer

O parque recebe milhares de visitantes de todo mundo para conhecer a área verde criada nas alturas.

Parque no telhado da biblioteca da universidade de Varsóvia   foto: Dora Schanzer
Jardins no telhado da biblioteca da universidade de Varsóvia foto: Dora Schanzer

VEJA MAIS FOTOS DOS JARDINS DO TELHADO VERDE NA GALERIA  Fotos: Dora Schanzer

 

Veja outras plantas perfumadas AQUI.

Lavandas são opções de plantas com perfume!

Porque estar no meio das plantas traz bem estar

Gerânio, cultive esta flor linda!

Suculentas são versáteis

Siga o Blog Jardim de Helena nas redes sociais:

Facebook / Instagram / Twitter

Ilustrações de Lutzenberger retratam a infância do ambientalista

Como era a vida das crianças quando não existia Internet?  O que faziam? Brincavam no jardim das casas!  Acompanhe o relato incrível da Lilly Lutzemberger sobre a infância até a adolescência do seu pai, o agrônomo, paisagista, ambientalista e ecologista José Lutzenberger  nos anos de 1932 a 1944*.  Através das ilustrações do avô da Liliy, o artista plástico e arquiteto Joseph Franz Seraph Lutzenberger, pode se ter um retrato da época, quando não existia tecnologia, nem brinquedos de plástico. O mundo era realmente outro! Eram aulas práticas diárias de educação ambiental através das brincadeiras no jardim do pátio da casa e na exploração da natureza. Acompanhem minha homenagem ao Lutz com o capítulo 2 dos posts pela Semana do Meio Ambiente.

Brincadeiras no jardim - Ilustração: Joseph Franz Seraph Lutzenberger cedida por Lilly Lutzenberger
Luzenberger voltando de passeio- Ilustração: Joseph Lutzenberger cedida por Lilly Lutzenberger

Na ilustração acima podemos ver Lutzenberger pai retornando de uma de suas excursões zoobotânicas. Conforme nos conta a filha Lilly: “Ele voltava estropeado e carregado de plantas e bichinhos. Ele demorava tanto para voltar para casa que a mãe dele, que era muito medrosa, ficava maluca de preocupação, achando que ele havia caído num buraco e morrido ou sido devorado por um animal selvagem. Muito católica, depois de algumas horas, ela começava a acender velas pela casa toda e a rezar, rogando que seu filho regressasse ao lar são e salvo.”

P1150744
Brincadeiras no jardim – Ilustração: Joseph Franz Seraph Lutzenberger cedida por Lilly Lutzenberger

Lilly:  – “O jardim da Casa Lutzenberger em Porto Alegre foi sempre muito movimentado, pois minha avó e os 3 filhos o utilizavam para jardinar e brincar. Meu avô , Joseph Franz Seraph Lutzenberger, não tanto porque sua profissão consumia quase todo seu tempo. Mas arrumou tempo para registrar a infância dos filhos na casa e no jardim em um pequeno diário ilustrado que inaugurou quando nasceu o primeiro, meu pai, em 1926. Na seqüencia, nasceram suas duas irmãs, em 1928 e 1929.”

Ilustração de Joseph Franz Seraph Lutzenberger decida por Lilly Lutzenberger
Ilustração de Joseph Franz Seraph Lutzenberger cedida por Lilly Lutzenberger

“Neste diário se pode apreciar em divertidos desenhos o que esposa, filhos e uma infinidade de sobrinhos e amiguinhos aprontavam tanto no jardim quanto no depósito de materiais de construção ao lado. As ilustrações de meu avô, além de engraçadas, são muito reveladoras, pois mostram como ele desde cedo identificou as inclinações naturalistas de seu filho.”

P1150735
Ilustração de Joseph Franz Seraph Lutzenberger cedida por Lilly Lutzenberger
P1150852,
Ilustração de Joseph Franz Seraph Lutzenberger cedida por Lilly Lutzenberger

 

Ilustração de Joseph Franz Seraph Lutzenberger cedida por Lilly Lutzenberger
Ilustração de Joseph Franz Seraph Lutzenberger cedida por Lilly Lutzenberger

Nas ilustrações a seguir, está o cachorro de estimação do Luzenberger, o Lux, que sempre acompanhava-o em suas aventuras.

P1150856,
O cachorro de estimação Lux – Ilustração: Joseph Lutzenberger cedida por Lilly Lutzenberger

Lilly conta que “O Lux foi grande companheiro de aventuras de meu pai. Acompanhava-o em suas longas excursões zoobotânicas pela cidade afora: na Redenção, na Glória, nos morros, no Arroio Dilúvio que naquele tempo ainda não era retificado nem poluído, suas águas eram cristalinas e cheias de vida. E no Rio Guaíba, que também ainda era limpo. Meu pai gostava de nadar no rio e Lux nadava junto com ele.”

P1150863
O cachorro de estimação Lux e um grilo  – Desenho de José Lutzenberger, filho cedida por Lilly Lutzenberger
P1390112
José Lutzenberger com seu gatinho de estimação Foto: Lilly Lutzenberger

 

* Lutzenberger nasceu em Porto Alegre em 1926 e faleceu na mesma cidade em 2002.

Galeria de ilustrações de brincadeiras no pátio – Ilustração: Joseph Franz Seraph Lutzenberger cedida por Lilly Lutzenberger

Saiba mais sobre o ecologista José Lutzenberger e a sua luta ambiental

Conheça o incrível jardim da casa do Lutzenberger

Siga o Blog Jardim de Helena nas redes sociais:

Facebook / Instagram / Twitter

 

Na Feira de Milão a vegetação é o destaque

Meu colega blogueiro Roberto Majola (fotógrafo e publicitário) do blog DesignBox, esteve semana retrasada na feira internacional de Milão. Voltou cheio de novidades para contar. Compartilho com vocês o que é tendência na feira italiana de Milão quando falamos de plantas. Majola disse que estão presentes em todos os ambientes. Em todo lugar tem vaso com planta ou floreira e muita espécie tropical. E não são vasinhos pequenos e tímidos. São vasões, superlativos com árvores dentro das salas, frutíferas, espécies tropicais com folhas grandes , plantas que ocupam espaço. Claro que adorei a tendência. A vegetação faz muito bem para a energia do ambiente. Humaniza, embeleza e traz vida ao espaço.

A vitalidade de uma selva e a tranquilidade de um bangalô se unem no DEDON JUNGALOW Foto: Roberto Majola

O Designer Vincent Van Duysen que assinou o estande da DADA, um espaço de 400m2 criou um pátio central com oliveiras centenárias simbolizando a paz.  Molteni & C DADA é um dos principais fabricantes de móveis do mundo, que assina uma coleção de cozinhas exclusivas para Armani. Confere na foto abaixo, as oliveiras foram plantadas em vasos enormes.

vincent-van-duysen-appointed-as-the-new-creative-director-for-molteni-c-and-dada-en
Designer Vincent Van Duysen , novo diretor criativo da DADA   Foto: Roberto Majola

Em todos ambientes tinham plantas, principalmente nas cozinhas. As plantas humanizavam os espaços minimalistas e davam vida aos ambientes. As espécies usadas são figueiras, limoeiros, oliveiras, filodendros ( costela-de-adão), temperos, hortaliças e muita planta tropical de interior.

feira de Milão  foto  Roberto Majola
Feira de Milão – plantas em todos lugares foto: Roberto Majola

Veja como cultivar temperos em casa e em apartamento.

Móveis de cozinha com floreiras embutidas para plantar temperos   foto: Roberto Majola
Móveis de cozinha com floreiras embutidas para plantar temperos foto: Roberto Majola
Molteni-Salone-2016_32_HR-1024x683
Muitos temperos e frutas nas cozinhas, principalmente limão siciliano    Foto: Roberto Majola

 Saiba como cultivar árvores frutíferas em vasos.

Bambu nos ambientes Foto: Roberto Majola
Bambu nos ambientes Foto: Roberto Majola
_DSC3464b
Reciclagem e o verde foram destaques na feira     Foto: Roberto Majola
Vegetação por tudo   Foto: Roberto Majola
Vegetação por tudo Foto: Roberto Majola

Em termos de design, Roberto Majola destacou como tendência o uso de cores escuras nos ambientes e no mobiliário, muita lâmina natural e produtos sustentáveis. Uma forte tendência também foram ambientes multifuncionais para aproveitar melhor os espaços cada vez menores das casas.

DelTongo   Espaço multifuncionais   foto: Roberto Majola
Espaços  multifuncionais foto: Roberto Majola

O Design para mobiliário de áreas externas também foi muito valorizado.  O Majola preparou um video 360º para sentirem de perto o clima da feira.

Passeio Euro Cocina 2016

 

Quer saber mais sobre a feira de Milão? Confere no Blog Designbox

Veja dicas para  cultivar plantas em casa

Siga o Blog Jardim de Helena nas redes sociais:

Facebook / Instagram / Twitter

 

 

 

 

Conviver com as plantas melhora a qualidade de vida

Existem diversas pesquisas e estudos realizados nas últimas décadas comprovando os benefícios do contato com a natureza e a vegetação. Conviver com as plantas e a natureza melhora e muito o bem estar mental e a saúde das pessoas. Esta interação tem o poder de aliviar o estresse da vida urbana e proporcionar bem estar. Vale a pena dedicar o tempo livre para trazer vida e energia nova para sua casa e para o jardim: dê uma volta em uma floricultura ou em um parque e descubra coisas novas, plantas novas. Eu pratico isto:  vou na Floricultura Blumengarten para ver o que tem de novidades para cultivar no meu jardim e alegrar minha casa. Minhas preferidas são as plantas comestíveis, como frutos e temperos. E plantas com flores e perfumes. Para dentro de casa, onde tem pouca luz natural também existem opções.  Dá uma olhada em algumas sugestões.

mini romã
Fruta para cultivar em um vaso na sacada com sol: mini romã Foto: Helena Schanzer
floricultura blumengarten
Muito verde na Floricultura Blumengarten Foto: Helena Schanzer

Para ter contato com o verde no seu dia a dia, cultive vasos na sacada e faça atividades no jardim. Estudos comprovaram que pessoas que trabalhavam em escritórios com uma vista da natureza eram mais felizes e mais saudáveis ​​no trabalho. Estar em ambientes naturais levanta o humor das pessoas e aumenta a capacidade de concentração.

lirio da paz
O lirio-da-paz é uma planta com flores duráveis apropriada para interiores . Foto: Helena Schanzer

O lirio-da-paz ou Spathiphyllum é uma planta ótima para ter em casa ou no escritório em locais onde não tem sol. Ela gosta de luminosidade e de solo úmido. A suculenta da foto abaixo, a epífita Ripsalis é uma ótima opção para pequenos espaços com pouca luminosidade natural em escritórios e na casa. Fica linda em um cachepô de cerâmica.

Ripsalis
Ripsalis

Existem tipos de plantas de tantas espécies que sempre encontra-se uma que se adeque a situação que temos em casa. O bem estar que as plantas nos trazem é incrível, elas humanizam qualquer ambiente.

orquídea Oncidium, nativa do sul e dá muita flor
orquídea Oncidium, nativa do sul e dá muita flor
flores e mais flores
Passeio na floricultura traz bem estar e nova perspectiva de ver as plantas

 

floricultura Blumen 2
Plantas de todos tamanhos e espécies, difícil escolher! Foto: Helena Schanzer

 

Veja mais sobre  como o contato com a natureza e as plantas melhora a qualidade de vida e o bem estar

 

**************

BLUMENGARTEN

HORÁRIO DE ATENDIMENTO
segunda a sábado das 08h às 18:30h (horário de verão)
domingos e feriados das 10h às 18h

ENDEREÇO

Rua Dr. Salvador França, 1750
Bairro Jardim Botânico III Perimetral
Porto Alegre / RS – com estacionamento próprio

Fone: (55) 51 3338 1588

**************

*Essa é uma postagem comercial. O conteúdo foi redigido pelo Jardim de Helena (Helena Schanzer) e a marca e o local que aparecem aqui estão em conformidade com as condições editoriais para publicação no blog e no site da Rádio Gaúcha. A autora do blog teve liberdade para escolher, avaliar ou até mesmo vetar (se necessário) marcas ou produtos. É a garantia que você (leitor) terá exatamente o mesmo ponto de vista e qualidade de um conteúdo não comercializado.

Siga o Blog Jardim de Helena nas redes sociais:

Facebook / Instagram / Twitter

Programe-se: Cursos de jardinagem, horta e paisagismo em março

A preocupação com a qualidade de vida e bem estar é uma tendência e tem tudo a ver com o plantio de alimentos sem agrotóxicos em casa. Quer aprender a plantar hortaliças e temperos? Aproveite o ano começando e coloque em prática os planos de vida mais saudável.  Na Faculdade de Arquitetura da PUCRS, em março, ministrarei um curso de extensão sobre como cultivar hortaliças e temperos em casa.

curso de hortas e temperos em casaEm março também ministrarei o curso sobre as espécies de plantas usadas em paisagismo. Este curso vai tratar sobre a vegetação nativa, exótica, sobre as árvores, arbustos, trepadeiras e forrações. Enfim, as espécies que cultivamos nas nossas cidades para deixá-las mais bonitas, mais humanizadas, atrativas para avifauna e  para que tenhamos mais sombra e mais frescor.

curso plantas paisagismo

 

E em abril terá um curso de Paisagismo e Sustentabilidade: Telhados, Parede e Cortinas Verdes na FAU/PUCRS – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da PUCRS. Ministrado por mim e pela professora PhD em paisagismo Beatriz Fedrizzi.

Inscrições nos links:

Hortas e temperos:  http://www3.pucrs.br/portal/page/portal/educon/index/extensao/curso?cd_curso=1365

No curso de hortas teremos o apoio da Isla sementes, das ferramentas Tramontina e da Vida Produtos Biológicos com composto orgânico para plantar. 🙂

Plantas ornamentais para paisagismo em  http://www3.pucrs.br/portal/page/portal/educon/index/extensao/curso?cd_curso=1364

Paisagismo e Sustentabilidade: Telhados, Parede e Cortinas Verdes:  http://www3.pucrs.br/portal/page/portal/educon/index/extensao/curso?cd_curso=1410

 

Siga o Blog Jardim de Helena nas redes sociais:

Facebook / Instagram / Twitter

 

 

Calma! Cultive e tome chás para lidar com o estresse

Existem diversas plantas consideradas ervas medicinais por possuirem óleos essências ou extratos com princípios calmantes como por exemplo o cidró, a erva-cidreira, a melissa, a lavanda e o maracujá. Nesta época do ano de correria e estresse para finalizar tudo antes da virada do ano, nada melhor que produtos naturais para dar uma relaxada. Sem contra-indicações, você pode tomar chá das folhas das plantas, fazer suco do fruto do maracujá e sachê perfumado de lavanda. Estas plantas são de fácil cultivo no jardim ou na sacada do apartamento, o que não pode faltar é sol!

Lavanda: Lavandula oficinallis: o óleo extraído da planta tem aroma maravilhoso e propriedades calmantes. Se extrai óleos essenciais para diversos fins, além da aromatização e sachês das flores secas. Recomendação: adicionar a essência de lavanda no seu banho de imersão morno ou quente (se for antes de dormir, muito melhor!) ou aromatizar o quarto e a cama.

     lavender
Foto Pixabay – lavanda

Cidró ou capim limão – Cymbopogon citratus–  parece um capim com folhas com aroma de limão. O chá das folhas tem propriedades relaxantes.

cidró foto pixabay

Erva cidreira – Aloysia triphylla– é um pequeno arbusto com folhas perfumadas que se faz um chá das folhas bem calmante.

Aloysia triphylla – erva cidreira – Foto:Pixabay

Melissa –  Melissa officinalis – Forração  muito parecida com a hortelã. Se faz chá das folhas.

melissa pixabay
melissa Foto: Pixabay

Maracujá – Passiflora alata  – É uma planta trepadeira,  se faz  chá das folhas que tem propriedades  calmantes. A passiflorina presente no fruto que é usado para fazer suco para relaxar. Se faz xarope também do suco. A flor do maracujá é uma atração a parte, é linda!

passion-flower-191583_1280
Foto: Pixabay

 

Fruto do maracujá
Fruto do maracujá- Foto: Pixabay

 

Atenção: conheça a planta que você vai fazer chá porque existem muitas plantas tóxicas.

Saiba mais em:  Plantas venenosas são mais comuns do que você imagina!

 

Siga Jardim de Helena nas redes sociais:

Facebook / Instagram / Twitter

 

 

Adolescentes: qual é o espaço ao ar livre ideal para eles?

Como é o espaço aberto ideal para o adolescente? Como são os locais destinados a estes jovens nos grandes condomínios e nas cidades? Para responder sobre este tema, a professora PhD em paisagismo Beatriz Fedrizzi falou sobre as últimas pesquisas e ações nesta área.  Porque afinal devemos pensar em um espaço especial ao ar livre para os adolescentes?

youth-320987_1920
Adolescentes na rua brincando em árvore – foto:Pixabay

De acordo com a professora Fedrizzi, a sociedade vê o adolescente como um “encrenqueiro”, um rebelde sem causa.

“Os espaços públicos não são desenhados e planejados para os adolescentes.”

Temos playgrounds para crianças pequenas, onde maiores de 12 anos não podem ir, espaços para adultos, mas não espaços focados nas necessidades do adolescente. Nos shoppings impedem a entrada de adolescentes em grupos. O que ocorre é que eles são indesejados em todos locais.

Segundo a professora, esta falta de lugar e opções acabam mandado o adolescente para casa e para o quarto, junto do videogame e do computador.

teenager-959125_1280
Adolescentes em grupo na natureza- foto:Pixabay

“A adolescência é um estágio da vida de crescimento físico, emocional e também de desenvolvimento social. E é neste ponto que temos que ajudá-lo”  – diz Beatriz Fedrizzi.

Mas como?  Criando espaços onde este desenvolvimento possa ocorrer. Devemos planejar espaços públicos disponíveis  para os adolescentes, com acesso para transporte fácil e segurança. Que estes espaços permitam aos adolescentes se relacionarem entre si e também com outras pessoas da comunidade. Nos horários livres, devem ter um lugar onde possam desenvolver a responsabilidade social, o senso de reflexão do seu momento de vida.

Locais como:

– Lugares que possibilitem integração social;

– Espaços para ouvir música, assistir TV, fazer teatro;

– De fácil acesso: praças, escolas;

– Que possibilitem a prática de esportes;

– Ambientes planejados para eles e com o auxílio deles.

Características de lugares para adolescentes:

– onde possam tomar suas próprias decisões;

– estar com a natureza;

– sentir-se seguros;

 Então, ao planejar os espaços pense muito nos adolescentes que estão em plena formação do caráter e da vida social.

skateboard- pista de skate
Adolescentes gostam de andar de skate- foto:Pixabay

Siga o Blog Jardim de Helena nas redes sociais:

Facebook / Instagram / Twitter

 

Você já ouviu falar de psicologia ambiental?

Sabia que existe uma ciência chamada de “Psicologia ambiental”? Para explicar para vocês sobre esta área, conversei com minha colega, a agrônoma, paisagista e professora da UFRGS, Beatriz Fedrizzi.  Ela conta que esta área dentro da psicologia, trata do estudo da interação do ser humano com o ambiente. Como nós influenciamos o ambiente e como ele nos influencia. Por exemplo: imagine se tirarmos todas janelas de uma sala e pintarmos todas paredes de vermelho. Como você vai se sentir? É esta percepção, este “se sentir” que é estudado na psicologia ambiental. Para o paisagismo, normalmente estudamos a influência da presença da vegetação no comportamento humano.

bem estar na natureza
bem estar na natureza – foto: Pixabay

A psicologia ambiental trata dos ambientes ao ar livre preferidos pelas pessoas, sobre como deve ser o ambiente  para o idoso ou para o adolescente, sobre a percepção ambiental, entre outras coisas. São questões muito pertinentes para os planejadores de espaços urbanos e para os paisagistas. Vou contando aqui no Blog sobre diversas questões que conversei com a Beatriz Fedrizzi que merecem posts específicos.

Veja também: Porque o contato com as plantas traz bem estar

Siga o Blog Jardim de Helena nas redes sociais:

Facebook / Instagram / Twitter