Arquivo da categoria: Telhados verdes – coberturas verdes

Terraço se transforma em jardim com acessibilidade

Um terraço aberto com desníveis se transformou em um agradável espaço com jardim acessível para cadeirantes. Para contar sobre como este charmoso terraço ganhou um deque e jardim, conversei com Isabel Locatelli e Luiz Carlos Felizardo. Eles costumam passar  agradáveis momentos ao ar livre no jardim.

Jardim para contemplar -escultura Tenius   Foto: Isabel Locatelli
Jardim para contemplar -escultura Tenius Foto: Isabel Locatelli
Jardim com acessibilidade
Terraço de apartamento se transformou em jardim foto: Isabel Locatelli

A Isabel Locatelli é publicitária e começou sua carreira profissional trabalhando com Eva Sopher, como Gerente de Programação do Theatro São Pedro, em 1984, assumindo depois a Direção Artística do teatro. Após, durante 20 anos, foi sócia da empresa Solé Associados, especializada em projetos de teatros e da PoArt Gerenciamento Cultural, administrando a equipe do Santander Cultural a partir de sua abertura. Atualmente trabalha como produtora cultural independente. Casada com o fotógrafo Luiz Carlos Felizardo, precisaram transformar a varanda e o jardim para ter acessibilidade, pois Felizardo é cadeirante. Eles reformaram o piso da varanda colocando um deque para que todo o apartamento ficasse no mesmo nível e fosse possível ele transitar de forma autônoma entre o apartamento e a área externa.

Terraço de apartamento se transformou em jardim  foto: Isabel Locatelli
Terraço é um jardim foto: Isabel Locatelli

Após a reforma do deque, os inúmeros vasos, plantas e enfeites antigos que  eles possuíam, precisavam ser realocados. Então a Isabel me chamou. Após visitar o local, pensamos como renovar o verde da varanda sem gastar muito e reaproveitando tudo o que já existia de folhagens e vasos. Para revitalizar o jardim , se investiu em um vaso, plantas tipo forrações ( gerânios, temperos e lavandas) e na renovação de toda terra dos vasos por composto orgânico rico em nutrientes.

Pitangueira e enfeites no jardim Foto: Isabel Locatelli

1. Como era o jardim antes?
O jardim possuía um pequeno deck em madeira, que exigia manutenção constante, distante das portas de acesso e o restante do piso era em pedra porosa entremeada de brita.

2. Colocaste um deck para nivelar com a sala? O deque é de plástico? Quais as vantagens?
Instalamos um deck de madeira plástica, que é fabricado reciclando produtos plásticos que são rejeitados por outras empresas, 100% ecológico , resistente à umidade, sendo então mais durável e de baixa manutenção. Agora, após ter ficado com acessibilidade total e ter tido a consultoria para remanejamento das plantas de forma a ficar mais livre a circulação, passou a ser a área nobre da casa !

DSC_0123
Bancos e enfeites dão o charme para o jardim Foto: Isabel Locatelli

3. Quantos enfeites interessantes no jardim:  placa do consultório do pai do Felizardo, esculturas, todos enfeites tem um história para contar?
Sim, nosso apartamento reúne muitos móveis e objetos que são parte de nossa memória afetiva – não gostamos de decoração programada, ela vem junto com nossas vidas e, como diz uma amiga arquiteta, deixamos a “casa conversar conosco”. Assim, temos no jardim uma placa do consultório do Dr. Octacílio Rosa, avô do Felizardo, uma escultura do artista gaúcho Tenius, uma antiga estrutura em ferro que apoiava uma bacia com jarro de porcelana da bisavó do Felizardo, um relevo em bronze do Vasco Prado, um espelho anos 50 do edifício Coral de Atlântida, entre outras coisas.

4. Qual a área do jardim?
O jardim tem, aproximadamente, 23 m2. Ele é utilizado para encontros com amigos e bebendo um bom vinho, para nós dois jantarmos em noites agradáveis, para tomar um chimarrão de manhã, como apoio à área da churrasqueira, que é envidraçada e contígua. Também eu uso como lazer – cuidar das plantas, que é uma excelente terapia. Após ter tido a consultoria para remanejamento das plantas de forma a ficar mais livre a circulação, estamos utilizando em quase todas as noites de primavera.

5. E a horta, o que estás cultivando nos vasos?
Temperos como hortelã, manjericão, manjerona, alecrim, sálvia, salsa, cebolinha, estragão e também iniciando uma tentativa de alface, rúcula e couve.

Jardim para contemplar -escultura Tenius   Foto: Isabel Locatelli
Jardim para contemplar -escultura Tenius Foto: Isabel Locatelli

6. Como que cuidas do jardim?
Em dias de calor rego diariamente à noitinha, mensalmente tiro os inços e estou sempre colocando novas mudinhas para preencher os vasos com as plantas grandes, que coleto em casa de amigos. Também gosto muito de encontrar artefatos de iluminação – quando viajo, trago pequenas luminárias solares, que criam efeitos lindos. Na parede lateral ao espaço da churrasqueira está sempre sendo acrescida de novos vasos, tentando criar um pequeno jardim vertical.

DSC_0092
Jardim para contemplar – vasos na parede Foto: Isabel Locatelli

7. O que mais achares interessante contar para inspirar e dar ideias para as pessoas de como aproveitar um pátio.
Um pátio é um oásis no meio da cidade – visitei mais de 150 apartamentos até encontrar este. A proximidade diária com plantas e a possibilidade de tomar um sol, lendo um bom livro, ou olhar uma linda lua, são inestimáveis. Cultivar os próprios temperos, orgânicos, incentiva a cozinhar, criar novos pratos, saborizar uma água. Também a possibilidade de ter amigos conosco, trazer nossa netinha bebê que está descobrindo o mundo e poderá brincar e sentir aromas diferentes é delicioso.
A consultoria da Helena foi fundamental para criarmos esta ambientação tão gostosa.

Para quem quiser conhecer o livro do fotógrafo Luiz Carlos Felizardo, entre em contato com Isabel por email ou telefone: isabel.locatelli@gmail.com e 51-991136085

 

Sicredi conquista certificação inédita no Brasil por sustentabilidade

O Centro Administrativo Sicredi em Porto Alegre é a primeira edificação já existente a obter  a certificação LEED no Brasil e é a quarta obtida na América Latina na categoria Platinum. O banco Sicredi foi fundado há mais de cem anos na cidade gaúcha Nova Petrópolis e hoje é uma instituição financeira cooperativa com mais de 3,3 milhões de associados e atuação em 20 estados brasileiros.

Centro Administrativo Sicredi Ita Kirsch (2)
Telhado verde aumenta a pontuação para o LEED -Centro Administrativo Sicredi Foto: Ita Kirsch

O evento que celebrou a conquista da Certificação LEED do Centro Administrativo Sicredi foi emocionante e me orgulho de ter participado na questão de paisagismo e sustentabilidade das áreas verdes. Projetei (juntamente com os arquitetos Campos & Morganti) mais de 5 mil m2 de jardins dos telhados verdes, entorno dos prédios, calçadas e a área do centro de convivência dos funcionários.

Leed_Platinum2016_Sicredi_125
Equipe reunida celebrando a conquista do LEED após 2 anos de dedicação – foto: Divulgação

A área total do Sicredi engloba 28.000 m2, sendo a maior parte com área verde.

Sicredi e bicicletário
Bicicletário foi implantado para estimular os colaboradores

A certificação LEED Existing Buildings: Operation & Maintenance, nível platinum (LEED EB O&M Platinum)  foi concedida pelo United States Green Building Council (USGBC) para o Centro Administrativo Sicredi em Porto Alegre. Esta certificação representa o mais alto prêmio concedido a edifícios que demonstrem excelência na adoção de práticas sustentáveis e eficientes na gestão. Com a conquista, o Sicredi ultrapassa a marca alcançada pelos demais 27 edifícios que já haviam obtido algum nível de certificação (prata ou ouro) no Brasil.  O diretor de Administração e Finanças do Banco Cooperativo Sicredi, João Tavares explica a motivação que levou o banco a buscar o selo LEED: “Acreditamos no projeto de certificação não só por estar alinhado às práticas de sustentabilidade do Sicredi, mas também por ampliar a eficiência da estrutura, com efeitos positivos sobre consumo de fatores como energia elétrica e água, além de contribuir para a estabilidade da operação. Assim, agregamos valor aos associados do Sicredi”.

paineis  solares
Paineis solares no Sicredi

Desde 2014, quando iniciamos a busca pela certificação, o Sicredi não poupou esforços para alcançar a meta. O resultado vem da dedicação de toda a equipe de colaboradores e dos parceiros envolvidos no projeto”, afirma o engenheiro da Administradora de Bens Sicredi, Dino Soccol. “Essa conquista do Sicredi é icônica para o País, não apenas por ser o primeiro LEED EB O&M Platinum do Brasil, mas por despontar como caso de sucesso de edificações existentes com foco em eficiência operacional, redução do uso de recursos naturais e melhoria da qualidade de vida e bem-estar dos ocupantes”, salienta Soccol.

Para adequar o Centro Administrativo Sicredi ao padrão exigido, a instituição financeira cooperativa contou com a OTEC, consultoria especializada no tema desempenho do ambiente construído. “O Sicredi é um exemplo de dedicação e cuidado com seus ativos e a certificação LEED EB O&M Platinum é reflexo das boas práticas adotadas na gestão predial do Sicredi”, analisa o diretor de Desenvolvimento da OTEC, David Douek. “Projetos como este colaboram para elevar o otimismo do mercado de green building councils, demonstrando de forma prática a importância da eficiência energética em edificações existentes para o cumprimento das metas assumidas perante a COP 21 de Paris”, afirma Felipe Faria, diretor executivo do Green Building Council Brasil.

Telhado verde  Sicredi foto Ita Kirsch
Telhado verde Sicredi foto: Ita Kirsch

O processo de certificação LEED EB O&M Platinum envolveu o monitoramento continuo das práticas de gestão de facilidades que incluem: gestão de energia, água, compras, gestão de resíduos, qualidade do ambiente interno, qualidade ambiental externa, mobilidade, conforto ambiental, saúde do usuário e limpeza sustentável. Além de atender a pré-requisitos obrigatórios, como eficiência energética e eficiência hídrica mínima, e de demonstrar observância a condições obrigatórias de renovação de ar, também é necessário somar pontos obtidos em função de atendimentos aos chamados critérios não mandatórios. Para obter a certificação Platinum, é necessário obter, ao menos, 80 pontos dentro de uma escala de 110. O Sicredi obteve 88 pontos na escala de pontuação, melhor resultado na América Latina na categoria.

Para alcançar o resultado pioneiro, o Sicredi teve que mostrar resultados, tais como:
• Eficiência energética 18% superior à meta, que contou com a contribuição de estratégias, tais como instalação de sistema regenerativo de energia nos elevadores, retrofit do sistema de iluminação artificial do estacionamento e automação dos computadores.
• Eficiência hídrica próxima a 50%, capaz de garantir a totalidade dos pontos neste quesito, oriunda de estratégias como a utilização de água de reuso e sensor de chuva para irrigação; utilização de água de reuso nos sanitários e nas torres de resfriamento; e adequação dos metais sanitários.
• Adoção de linha de produtos de limpeza com o Green Seal, que atende a critérios de toxicidade, compostos orgânicos voláteis e saúde humana, e utilização de equipamentos de limpeza de baixo impacto ambiental e sonoro.
• Alta porcentagem de utilização de transporte alternativo, incentivada por meio de estratégias, tais como o programa de incentivo à carona e a implantação de bicicletário com cobertura fotovoltaica.
• Adoção de estratégias de redução do efeito “Ilha de calor”, tanto nos pisos quanto nas coberturas.
• Implantação de procedimentos de gestão dos sistemas prediais, tais como auditorias de energia e comissionamento contínuo das instalações consumidoras de energia.
• Adoção de fontes de energia renovável “off site”.
• Paisagismo: predominância de espécies nativas ou adaptadas ao habitat local e utilização de técnicas de baixo impacto
• Gestão de resíduos: implantação de central de resíduos e envio de mais de 60% dos materiais para reciclagem ou compostagem de resíduos orgânicos e podas de jardim no próprio empreendimento.

Leed_Platinum2016_Sicredi_139
Equipe das mulheres participantes do trabalho para conquista do selo LEED – Foto: Divulgação

Além disso, diversas estratégias permitiram o envolvimento de toda a equipe de colaboradores do Sicredi. Desde a comunicação objetiva, por meio de sinalização, até ações lúdicas, como o “espaço sensorial” – no qual os ocupantes puderam vivenciar a diferença entre um espaço sustentável –, a cultura empresarial ficou explícita no resultado alcançado, sendo a certificação LEED EB O&M Platinum uma conquista inédita que o Sicredi compartilha com todo o Brasil.

jardins Sicredi by Helena Schanzer
jardins Sicredi by Helena Schanzer

Sobre o Sicredi

O Sicredi é uma instituição financeira cooperativa com mais de 3,3 milhões de associados e 1.500 pontos de atendimentos, em 20 estados do País*. Referência internacional pela organização em sistema, com padrão operacional e utilização de marca única, o Sicredi conta com 121 Cooperativas de Crédito filiadas, distribuídas em cinco Centrais regionais – acionistas da Sicredi Participações S.A. –, uma Confederação, uma Fundação e um Banco Cooperativo, que controla uma Administradora de Bens, uma Corretora de Seguros, uma Administradora de Cartões e uma Administradora de Consórcios.

Mais informações estão disponíveis em www.sicredi.com.br

* Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Tocantins, Pará, Rondônia, Goiás, Alagoas, Sergipe, Pernambuco, Ceará, Maranhão, Paraíba, Rio Grande do Norte, Piauí e Bahia.

 

O que é certificação LEED?

É um selo verde* criado em 2000, pelo USGBC – Conselho de Construção Sustentável dos EUA, o LEED orienta e atesta o comprometimento de uma edificação com os princípios da sustentabilidade para a construção civil – antes, durante e depois de suas obras. Emitido em mais de 130 países de todo o mundo, o selo é considerado, hoje, a principal certificação de construção sustentável para os empreendimentos do Brasil, onde é representado oficialmente pelo GBC-Brasil – Conselho de Construção Sustentável do Brasil, que foi criado no país em 2007.  Qualquer edificação pode se cadastrar para este selo: supermercado, hospital, residencias, bancos, hospitais, escolas, laboratórios de saúde, supermercados, prédios comerciais e outros – possuem a certificação LEED – Leadership in Energy and Environmental Design.

Veja: Os jardins no telhado verde do Sicredi

Jardins em coberturas: plantas que resistem

O que cultivar em uma cobertura de apartamento onde pega sol intenso e venta muito? Pois saiba que existem espécies de plantas que resistem a estas condições. Veja aqui um projeto de revitalização de jardim que fiz aqui na capital. A cliente já tinha algumas plantas e vasos e acrescentei mais algumas folhagens para dar um “up“.

jardim na cobertura
Cobertura com lavandas, bouganvileas e gerânios em vasos foto: Helena Schanzer

jardim na cobertura  2
Bouganvileas e gerânios foto: Helena Schanzer

A vista é linda e dá para aproveitar para tomar sol, mas as plantas sofrem devido ao vento e sol excessivo.

jardim na cobertura 4
Cerejeira nativa, Podocarpus e pitangueira foto: Helena Schanzer

A árvore chamada de Podocarpus (com porte adulto) foi plantada em vasos de plástico grandes para conferir privacidade em função do prédio no entorno. Esta espécie de árvore permite que se faça podas controlando seu tamanho.

jardim na cobertura 3

Podocarpus bloqueam visual indesejado
Podocarpus bloqueam visual indesejado    foto: Helena Schanzer

 

Veja também:

Paredes sem graça? Muros feios? Faça uma jardim vertical!

Gerânios dão vida ao jardim!

Veja orquídeas para o jardim de casa

Lavandas são um charme!

 

 

Paredes sem graça? Muros feios? Faça um jardim vertical!

Uma solução altamente tecnológica, vanguarda e que agrega natureza aos ambientes é o uso de jardins verticais.  Possibilitam criar uma área verde onde não tem espaço e é árido. Imagina a diferença entre uma janela que dá para um muro seco e outra que dá para uma área com jardim vertical?  Dá uma olhada nas fotos e veja o que é possível fazer com um sistema de blocos cerâmicos com irrigação por gotejamento! No showroom da floricultura Blumengarten montei uma jardim vertical para você ver ao vivo como é!

jardim vertical
jardim vertical em acesso de casa foto: Ismael Stimamiglio

Um material relativamente novo no mercado, pelo menos aqui no sul e que dá um resultado muito bom são os blocos cerâmicos com design específico para plantio. É uma espécie de tijolo com espaço interno adequado ao plantio de vegetação e que vem com irrigação junto. Este produto permite o plantio de formatos criativos, e de muitas espécies vegetais de pequeno porte. Os jardins verticais humanizam e enfeitam muros e paredes. O jardim vertical abre inúmeras possibilidades para humanizar e dar vida a um local árido, quente ou  sem visual bacana.

Jardim vertical em muro foto: Ismael Stimamiglio

Veja aqui como fazer um jardim vertical com orquídeas e bromélias

Veja aqui jardins verticais em ambientes gourmets

IMG_4550_RES LAJEADO

Acompanhe o passo a passo de montagem de um muro onde com blocos cerâmicos foi criado um jardim vertical:

 

 Conheça os incríveis jardins verticais do francês Patrick Blanc

Conforto ambiental nas cidades melhora com telhados e terraços verdes

O conforto ambiental nas cidades está relacionado com a presença da vegetação e das áreas verdes.  A vegetação tem a capacidade de humanizar os ambientes gerando bem estar, refrescar a temperatura,  atrair e alimentar a avifauna, absorver o impacto da água no solo quando chove, embelezar o ambiente, além de outros benefícios.

DSC06266
Telhados verdes no Sicredi paisagismo by Helena Schanzer

Na cidade, estamos acostumados a ver a vegetação nos parques e nos jardins cultivada na terra diretamente ou em vasos.  Hoje, com o crescimento e adensamento urbano, os espaços destinados às áreas verdes e  jardins foram se adaptando e tomando conta das coberturas. É possível plantar um jardim no terraço e no telhado de um prédio, a tecnologia está aí para isto.

azaleas
Azaleas no telhado verde- embaixo é estacionamento foto: Helena Schanzer

Plantar no telhado é considerado atualmente uma solução diferenciada e  de alta tecnologia. É tendência nas edificações de várias capitais do mundo. Prefeituras de cidades como Recife, Curitiba, Buenos, Aires,  Nova Yorque, Paris, Áustria, entre várias outras,  já incentivam a construção de telhados e  terraços verdes.

Veja a cobertura de uma residência transformada em jardim.

Foto: Helena Schanzer - terraço verde sobre estacionamento no Sicredi
Foto: Helena Schanzer – terraço verde sobre estacionamento no Sicredi

As vantagens da utilização de telhados verdes são inúmeras tais como:  absorção da água da chuva e redução do impacto da água de enxurrada, redução da poluição sonora, redução da poluição do ar, isolamento térmico, diminuição do ofuscamento da superfície  das paredes, humanização do ambiente,  melhoria da estética,  além de criar um espaço para uso.

Vou mostrar alguns exemplos do que é possível realizar com a vegetação nas alturas. Nas fotos acima e abaixo são mostrados jardins executados sobre uma laje de concreto onde embaixo, foi construído o estacionamento do complexo de prédios na sede do Sicredi em Porto Alegre. O projeto de paisagismo foi desenvolvido pela equipe da engenheira agronôma Helena Schanzer  em parceria com o  arquiteto Milton Campos e o arquiteto Carlos Morganti, arquitetos do complexo de torres comerciais do Sicredi.  A execução foi desenvolvida em parceria com Cahuy Jardins.

As áreas verdes do Sicredi estão situadas sobre uma grande laje de concreto, sendo que embaixo é o estacionamento do complexo de prédios. A drenagem e a impermeabilização garantem o escoamento e reaproveitamento adequado da água. A carga gerada pelos jardins está suportada pelo estrutural da edificação.  Este grande jardim foi executado há 10 anos atrás.

Foto: Helena Schanzer – terraço verde sobre o estacionamento no Sicredi

O jardim nas alturas é formado de palmeiras fênix (Phoenix roebelinii) , palmeiras-gerivá (Arecastrum romanzofianum),  Ave-do-paraíso (Strelizia reginae), cicas (Cyca revoluta), Agapantus e outras espécies que o sistema radicular não seja agressivo. O substrato a ser usado é também fundamental para o sucesso do plantio. O substrato é a mistura da terra+composto orgânico+areia+cascas de árvore.

Sicredi   2  jardim nov. 2013
Foto: Helena Schanzer – cicas e ericas

Para criar um telhado  verde é fundamental que a equipe técnica projete e execute a impermeabilização, o caimento do laje/telhado adequado, a drenagem e o suporte do peso previstos na obra.  Pode-se plantar sobre a laje de concreto ou usar sistemas modulares pré-fabricados adaptados para o plantio na horizontal e na vertical, como é o caso de paredes. Não esgotarei o assunto em um post,  aos poucos vamos falando sobre este assunto tão fascinante.

Foto: PIXABAY - Telhado verde da Academia de Ciencias da California/  EUA
Foto: Pixabay – Telhado verde da Academia de Ciencias da California/ EUA
Foto: Zinco Divulgação - Sistema modular de telhados verdes - intensivo e extensivo
Foto: Zinco Divulgação – Sistema modular de telhados verdes – intensivo e extensivo

 

Foto: Zinco Divulgação - Sistema modular de telhados verdes - intensivo e extensivo
Foto: Zinco Divulgação – Sistema modular de telhados verdes – intensivo e extensivo
Foto: Zinco Divulgação - Sistema modular de telhados verdes - intensivo e extensivo
Foto: Zinco Divulgação – Sistema modular de telhados verdes – intensivo e extensivo

VEJA TAMBÉM: Casa tem telhado verde com jardim

Menos concreto: Shopping center tem telhado verde e jardim na cobertura

Siga o Blog Jardim de Helena nas redes sociais:

Facebook / Instagram / Twitter

 

Já ouviu falar de “cortinas verdes” com vegetação?

A grande tendência atual é o uso de jardins verticais, telhados verdes e “cortinas verdes”. E o que são  “Cortinas verdes”?  São telas ou redes fixadas próximos do prédio onde são plantadas espécies trepadeiras. As plantas irão subir na tela e criar uma “cortina” de vegetação que protegerá da insolação direta  economizando energia e ainda deixará a edificação humanizada.  No dia 9 de abril começará na Faculdade de Arquitetura da PUCRS, o curso de Telhados, Paredes e Cortinas Verdes ministrados por mim e pela engenheira agrônoma Beatriz Maria Fedrizzi.

Jardins vertical em restaurante – Paisagismo: Alex Hanazaki – Execução-Vila-Garden foto: Luciano Lacerda

A engenheira agrônoma Beatriz Maria Fedrizzi e sua orientanda, a arquiteta Minéia Scherer, desenvolveram uma tese de doutorado sobre “Cortinas verdes na Arquitetura: Desempenho no controle solar e na eficiência energética de edificações”. A pesquisa recebeu o Prêmio UFRGS de Tese 2015 da área de Ciências Sociais e Aplicadas pelo Programa de Pesquisa e Pós-Graduação em Arquitetura (Propar/UFRGS). O estudo que uniu agronomia e arquitetura, pesquisou alternativas para usar como “cortina verde” em prédios para diminuir o sol nas horas de calor. Uma das plantas mais usadas para cortinas verdes no Japão é uma espécie de pepino, que são colhidos e consumidos pelos moradores e funcionários.

Cortina verde com vegetação foto: divulgação www.gocj.net

Por exemplo: após o acidente da usina atômica de Fukushima, no Japão, em 2011, a energia ficou escassa. Então muitos prédios residenciais e corporativos adotaram a utilização de “cortinas verdes” que são “redes” fixadas na fachada do prédio onde foram plantadas espécies trepadeiras anuais. Estas plantas ao subirem nas redes, servem de barreira solar deixando a temperatura da edificação mais baixa. Isto economiza energia, pois diminui o uso do ar condicionado. Na chegada do outono, a planta morre e o sol volta a incidir na edificação, aquecendo-a.

 

Um representante da prefeitura de Surigani, no Japão relata que, foi feito um estudo para verificar os efeitos da cortina verde. Uma câmera termográfica, que mede a temperatura, mostrou que, na parte do prédio sem a cortina, o calor era de 40,5°C, sob a cortina, 32,9°C – uma diferença de 7,6°C.

Então, quer saber mais sobre como criar telhados verdes, jardins verticais e  cortinas verdes?  Entra no link  para se inscrever no curso de Extensão na FAU/PUCRS:   http://www3.pucrs.br/portal/page/portal/educon/index/extensao/curso?cd_curso=1410

 

Siga o Blog Jardim de Helena nas redes sociais:

Facebook / Instagram / Twitter

Conheça jardins verticais em ambientes gastronômicos

Com a falta de espaço nos centros urbanos é uma tendência a utilização de jardins verticais em espaços gastronômicos, como restaurantes, sorveterias e bares.  Ao aliar beleza e facilidade de manutenção de diversas espécies aromáticas, temperos, flores e plantas escultóricas, a parede verde feitas com blocos cerâmicos cria uma atmosfera de bem estar e relaxamento durante a pausa para o almoço ou um lanche. O convívio com a natureza em restaurantes, bares, sorveterias, tanto nas áreas externas ou internas, é cada vez mais apreciado pelas pessoas. Jardins verticais constituem uma solução versátil em sintonia com a vida urbana e valoriza a proximidade e o contato com o verde e a  qualidade de vida.

Recuperar a energia em contato com a vegetação durante o intervalo das atividades do dia para um café, sorvete e até para um agradável happy hour no final da tarde é super relaxante. Na foto abaixo, o Bar e Restaurante Chalé 92, em Recife – PE, tem parede verde com projeto de paisagismo de Alex Hanazaki com jardim vertical  implantado por Villa Garden e Luciano Lacerda.

FOTO 10 - Restaurante Chalé 92 - Paisagismo Alex Hanazaki - Execução Vila Garden Luciano Lacerda
Bar e Restaurante Chalé 92, em Recife – PE – fonte divulgação foto: EcoGreen Ideias Sustentáveis

Os tijolos ceramicos produzidos são resistentes e bem projetados possibilitando a criação de jardins verticais incríveis.  O espaço interno do bloco permite plantar diversos  tipo de plantas e unto vem um sistema de irrigação que pode ser automatizado. O importante é o uso de substrato de boa qualidade.

13- Projeto de Arquitetura Gabriel Medeiros, projeto de paisagismo execução e fotos
Projeto de Arquitetura Gabriel Medeiros, projeto de paisagismo execução e fotos.

Voce conhece os jardins verticais do frances Patrick Blanc?  Clique aqui e veja!

FOTO 3 - Projeto Mariela Romano
Projeto Mariela Romano,  jardins verticais
Projeto Escritorio Casa De Três Arquitetura Inteligente - Foto Rodrigo Vieira
Projeto Escritório Casa De Três Arquitetura Inteligente,  jardins verticais da GreenWall Ceramic – Foto Rodrigo Vieira
 Projeto Lock Engenharia - Paisagismo Wall Plant
Projeto Lock Engenharia – Paisagismo Wall Plant
paredes vivas e o bloco ceramico
Blocos cerâmicos – execução de Paredes vivas Foto: divulgação

Siga o Blog Jardim de Helena nas redes sociais:

Facebook / Instagram / Twitter

 

 

Jardim em terraço aproveita o espaço externo

Este jardim foi criado em um terraço com laje de concreto impermeabilizada. O espaço é pequeno, mas muito bem aproveitado: tem hidromassagem,  jardim com temperos e hortinha com rúcula, berinjela, pimentão. Todo o jardim é cultivado em vasos. Este jardim foi criado por mim e pela amiga que mora neste apartamento. Ela se mudou faz pouco e está dando seu toque pessoal, deixando o jardim a cada dia mais charmoso e aconchegante! O banco, as cadeiras e a mesa deixam o jardim com estilo provençal.

jardim em vasos
jardim em terraço com vasos – foto: Helena Schanzer

As trepadeiras jasmim-miúdo ( Jasminum azoricum) estão plantadas em vasos. Neste jardim temos bambuzinhos, bromélia-gigante, pitanga anã, jasmim miúdo, agapantos, Cica revoluta, romã, pitangueira e palmeira.

sacada 2

beringela - flor
Planta da beringela com flor foto: Helena Schanzer
jardim a noite
Jardim à noite, iluminação faz toda a diferença (com Led) – Foto: Helena Schanzer

 

Veja Galeria de fotos – Helena Schanzer

 

 

 Saiba mais sobre este jardim em terraço em:  Terraço de apartamento se transforma em jardim com soluções criativas

 

 

Siga o Blog Jardim de Helena nas redes sociais:

Facebook / Instagram Twitter

 

 

 

Inspire-se em jardins criados em sacadas de apartamento!

Para transformar uma varanda ou uma sacada de apartamento em um pequeno jardim, selecionei algumas idéias para você se inspirar. Com uma sacada bacana e atrativa, você vai aproveitar mais este espaço para relaxar, recarregar as baterias e dar um tempo no estresse do dia a dia.

sacada descolada e verde
Sacada com jardins verticais e banco. Encontrado em casa.com.br
sacada
recanto para o café da manhã com jardim – Encontrado em Portal Casa.com.br – Casa Claudia
Encontrado em Portal Casa.com.br - Casa Claudia
Jardim dentro do apartamento. Encontrado em Portal Casa.com.br – Casa Claudia
Orquídeas na parede da sacada- economia de espaço! Encontrado em Portal Casa.com.br – Casa Claudia
Orquídeas na parede da sacada- economia de espaço! Encontrado em Portal Casa.com.br - Casa Claudia
Soluções criativas: floreiras com plantas de interior na sacada. Encontrado em Portal Casa.com.br – Casa Claudia

 

 

Siga Jardim de Helena nas redes sociais:

Facebook / Instagram / Twitter

Jardim vertical é tendência no paisagismo

Na área de paisagismo, a cada dia surgem novas tecnologias para ampliarmos nosso leque de trabalho. Existe no mercado um tijolo cerâmico que é possível plantar dentro dele. A irrigação por gotejamento vem acoplada ao sistema para garantir a durabilidade das plantas. Veja jardins verticais feitos com os blocos cerâmicos e muita vegetação exuberante!  Dá para criar um jardim assim fora de casa ou até mesmo dentro dos ambientes.  O jardim vertical da foto abaixo fica em Caxias do Sul dentro de um salão de beleza  e ocupa uma parede de 4,00X 2,50 metros.

Jardim interno –  Arq. Cristina Mioranza e paisagismo Ecogreen.  foto: Divulgação

O jardim vertical abaixo fica  no jardim interno de um edifício em Caxias do Sul e é composto por 2 módulos de 2,00 mt x 2,00 metros.

IMG_9379
Arq. João Paulo Seben  Paisagismo: Ecogreen Foto: Divulgação

O jardim vertical abaixo  foi feito no terraço da nova sede da rede de Postos  SIM em Flores da Cunha e executado pela Ecogreen.  Ocupa uma área de  1,25X 15,00 metros.

 FLORES DA CUNHA OBRA: TERRAÇO NOVA SEDE REDE POSTOS SIM ARQUITETA: NÃO TEM PAISAGISMO: ECOGREEN JARDIM VERTICAL: 1,25X 15,00
Terraço da nova rede do postos SIM em Flores da Cunha foto: Divulgação Ecogreen
IMG_9783
Jardim interno de apartamento em Garibaldi, arq. Pauline Fardo, paisagismo Ecogreen  foto: Divulgação
IMG_9430
Jardim vertical externo em Bento Gonçalves -Em execução – tamanho: 4,00X 2,00 metros

Veja aqui como fazer um jardim vertical com orquídeas e bromélias

Veja aqui jardins verticais em ambientes gourmets