Arquivo da tag: árvores

Conheça árvores para plantar na calçada

Para escolher uma espécie de árvore para plantar na calçada devemos considerar diversos fatores.  A escolha da espécie deve começar pela análise da situação que temos. Dê preferencia para espécies de árvores nativas para que atraiam a avifauna local. Quando voce atrai a avifauna da região, voce incrementa a biodiversidade.

tibouchina-granulosa - -foto Pixabay
Quaresmeira – Tibouchina  sellowiana    foto Pixabay

A escolha da espécie é importantíssima! Uma árvore dura muitas décadas, então decida com calma.  Existem árvores que possuem sistema radicular agressivo, que entopem canos e levantam o piso da calçada. Plantar uma árvore inadequada pode trazer muita incomodação.

flower-100580_1920
Árvore nativa Pata-de-vaca – Bauhinia candicans   foto: Pixabay

Responda as perguntas: qual a largura da calçada? Qual a situação solar? Qual é o tipo de rua: movimentada ou calma? É dentro de um condomínio ou fica numa rua ou avenida? Informe-se na secretaria de obras ou do meio ambiente do município, o que diz a legislação em relação a distancia de boca-de-lobo e acessos de garagem. Outra questão importantíssima: tem rede elétrica aérea na calçada ou não? E a tubulação, por onde passa? Esta é a parte burocrática da escolha da árvore. A outra parte é que tipo de árvore voce gostaria? Quer ter sol ou sombra na calçada? Quer ter frutos comestíveis ou flores?

Seguem opções de árvores interessantes para calçadas :

Árvores de pequeno porte (adultas atingem até 6 metros ) e podem ser plantadas em calçadas com rede elétrica aérea:

Pitangueira – Eugenia uniflora – árvore frutífera nativa, fruto apreciado pela avifauna e pelas pessoas.

pitanga--foto Pixabay
pitanga–foto Pixabay

Quaresmeira – Tibouchina sellowiana – árvore nativa com floração exuberante, tolera climas frios. A espécie Tibouchina mutabillis , quaresmeira-serrana, se adapta bem na serra e a temperaturas baixas ( geada). A floração é rosa e branca simultaneamente.

quaresmeira-836873_1280

Araça – Psidium catleianum – árvore frutífera nativa, fruto apreciado pela avifauna e pelas pessoas. O araçá vermelho tem o fruto mais saboroso.

Araça vermelho   foto: Pixabay
Araça vermelho foto: Pixabay

Estremosa – Lagestroemia indica. Árvore exótica, floração rosa ou branca na primavera/verão. No outono as folhas adquirem coloração amarelo/dourada até caírem, rebrotando na primavera. Floração  linda!

lagerstroemia-indica-foto Pixabay
Estremosa – Lagestroemia indica-foto Pixabay

Jasmim-manacá – Brunfelsia uniflora – Arbusto ou arvoreta nativa, a floração é roxa e branca simultaneamente e o perfume é incrível. Folhas perenes.

Brunfelsia uniflora
Brunfelsia uniflora- Jasmim-manacá foto Pixabay

O ipe-amarelo ( Tabebuia chrisothrycha) é uma árvore nativa e possui floração espetacular de cor amarelo-ouro. No inverno perde as folhas, o que é bom para climas frios porque permite a passagem do sol.  Tem o ipe-roxo ( Tabebuia avellanadae)  cuja floração é na realidade cor-de-rosa. Também tem ipe -branco e ipe com flor cor rosa claro.

ipe amarelo  -foto Pixabay
ipe amarelo -foto Pixabay
yellow-ipe--foto Pixabay
Flores do ipe amarelo foto:Pixabay
-foto Pixabay
Ipe- roxo foto Helena Schanzer
Árvore nativa Pata-de-vaca - Bauhinia candicans foto: Pixabay
Árvore nativa Pata-de-vaca – Bauhinia candicans foto: Pixabay

Chuva-de-ouro – Cassia multijuga  – árvore com floração em forma de cachos pendentes. Veja onde plantar porque a copa é bem cheia. Por exemplo, se for em uma calçada onde se estaciona o carro, fica dificil sair do carro com esta árvore do lado.

Chuva-de-ouro  -foto Pixabay
Chuva-de-ouro -foto Pixabay

Veja árvores com flores perfumadas

Quando a arborização é inútil

Porque plantar árvores é importante

 

Sabia que a oliveira é uma das árvores mais longevas?

A oliveira é uma das árvores com maior longevidade. Existem exemplares com mais de 2 mil anos de vida! A oliveira, Olea europae,  é originária da região do Mediterrâneo e pode atingir altura de 7 a 11 mt. O fruto da oliveira é a azeitona de onde se extrai o óleo de oliva, rico em propriedades medicinais. A árvore da oliveira é cultivada para exploração das azeitonas e também no paisagismo e arborização urbana devido ao seu aspecto ornamental e rusticidade. Hoje em dia, existe uma tendência de plantar oliveiras grandes no jardim.

oliveiras antigas com rebrotes prontas para plantio
Foto: Mauro Aguiar – Oliveiras antigas com rebrotes prontas para plantio em embalagens grandes

Para saber mais sobre esta planta bíblica, conversei com o engenheiro agrônomo Mauro Aguiar, que cultiva um viveiro especializado em oliveiras.

Porque esta moda ou tendência de plantar oliveiras aqui no sul?

Quando voltei em 2009 de Portugal eu sabia que logo a oliveira seria utilizada como ornamental, pois ela já era uma planta de eleição no paisagismo em todo o mundo. Também coincidiu com o início do movimento de plantação de pomares comerciais para a produção e azeite, o que só veio a divulgar mais a oliveira.

olives-357849_1280
Foto: Pixabay – Oliveiras
olives- oliveira paisagismo  blog jardim de helena
Foto: Pixabay – Oliveiras

Fale sobre as peculiaridades da oliveira, porque ela é uma árvore tão especial?

As oliveiras são muito usadas nos países do sul da Europa como plantas ornamentais, (Portugal, Espanha, França e Itália). Esta árvore acompanha a civilização ocidental desde o início com os fenícios, gregos e romanos. Por isto e por todas suas virtudes é conhecida como a “árvore da vida”. Cultivada às margens do mediterrâneo, tem forte ligação simbólica com as 3 principais religiões monoteístas: judaísmo, cristianismo e islamismo. Seus frutos, são consumidos após tratamento e produzem o azeite, alimento saudável por excelência e cada vez mais consumido no mundo inteiro.

olive-trees-108855_1280
Foto: Pixabay – Oliveiras  em Jerusalém, Israel – árvore milenar

Quais vantagens do uso de oliveiras?

São plantas muito  rústicas que toleram ambientes agressivos: litoral, ventos, salinidade, seca. As folhas tem um efeito interessante em dias de vento, pois a página inferior das folhas é exposta, dando um aspecto prateado à planta. São plantas muito adaptáveis à poda, podendo-se trabalhar a sua copa em diversos formatos: bola, taça, bonsai.  É uma espécie ainda pouco utilizada como ornamental no Brasil,  mas já se tem um procura cada vez maior por esta planta.

spain-745937_1280
Foto: Pixabay – Oliveiras na Espanha
Oliveiras antigas
Foto: Mauro Aguiar –  oliveiras antigas com rebrotes prontas para plantio em embalagens grandes

Como começaste a cultivar oliveiras?

Sabendo dessas qualidades das oliveiras, fiz uma plantação em 2010 de oliveiras em Taquara, RS e aos poucos o viveiro  foi se especializado em oliveiras, PalmSul. Comprei um campo em estado degradado de oliveiras com 75-80 anos de idade e passei a transplantá-las, tratá-las e enraizá-las em vasos de tela para serem utilizadas como ornamentais. Hoje o estoque já conta com acima de 250 plantas antigas e várias plantas jovens já envasadas em bags ou em fase de transplante para serem utilizadas em jardins.

olive-trees-, oliveira
Foto: Pixabay – Plantação de oliveiras

Quais dicas você dá para plantar a oliveira?

Como já comentado, é uma planta muito rústica. O único cuidado que devemos ter é mantê-la em pleno sol e evitar solos mal drenados, o que a oliveira não tolera. É uma planta excelente para floreiras e cachepots, adaptando-se a terraços ventosos e ensolarados. Pode ser plantada em um pequena elevação no jardim, com uma iluminação por baixo e criamos um forte ponto focal no jardim.

oliveiras  paisagismo jardinagem viveiro
Foto: Mauro Aguiar  – Oliveiras antigas com rebrotes prontas para plantio em embalagens grandes

 

 

Já pensou plantar uma árvore com as cinzas do seu Pet?

Quando se perde um animal de estimação surge a questão: que destino dar a este ser que foi tão amado? Muitas vezes o cachorro ou o gato é considerado um membro da família!  Eles nos fazem companhia por 15, 20 anos de nossas vidas e fazem parte afetiva dela.  Uma maneira bacana de homenagear é plantar uma árvore sobre as cinzas do animal. Uma empresa gaúcha desenvolveu um produto inovador, ecológico e  criativo: uma urna  U-Vert. Trata-se de uma urna feita de material vegetal reciclado com design apropriado para receber as cinzas oriundas da cremação. Acompanha um brinde: um kit com  substrato/terra com composto orgânico de reciclagem da celulose e  sementes de espécies de árvores nativas para plantar.

Canafistula - 732
Árvore nativa canafístula

A urna é enterrada em um pequeno buraco no jardim, ao sol e em local que se tenha acesso a água para regar diariamente até a árvore adquirir certo porte. Com o passar do tempo a urna se decompõe e a árvore vai se desenvolvendo, até atingir de 5 metros até 30 metros de altura de acordo com a espécie.

20160630_113722 (1)
U-Vert para seu Pet foto: Divulgação
DSC_0070
Urna com as cinzas e a terra para plantar a árvore foto: Divulgação

As sementes são da ISLA certificadas e com alto percentual de germinação. As árvores nativas com desenvolvimento garantido são a bracatinga e  a canafístula. O composto orgânico é da Vida produtos biológicos, produto de alta qualidade e com os nutrientes adequados ao pleno desenvolvimento da árvore.

U-vert
A cinza do Pet se incorporará gradativamente ao composto e às raízes da árvore foto: Divulgação U-Vert

Para adquirir o produto consulte pelo email: : suporte.uvert@gmail.com

Conhece a "Floresta de bolso" ou minifloresta?

O termo “Floresta de bolso” significa uma pequena floresta cultivada dentro de centros urbanos.  Estamos precisando tanto de áreas verdes significativas nas cidades!  Áreas verdes que purifiquem o ar, refresquem a atmosfera, incrementem a avifauna e isto só se consegue plantando árvores e, de preferencia, espécies nativas. Estive na floricultura Blumengarten conferir quais árvores de espécies nativas vendiam para montar uma “Floresta de bolso“, ou minifloresta. Encontrei tantas árvores interessantes! Jaboticabeira, pitangueira, araçá, pata de vaca, açaí, canela-nativa, entre tantas outras espécies de árvores nativas para voce compor a “Floresta de bolso”.

jaboticabeira
Jaboticabeira é uma árvore nativa Foto: Helena Schanzer

Conforme reportagem do jornal paulista Estadão, a “Floresta de Bolso” é uma técnica desenvolvida pelo botânico paulista Ricardo Cardim. O grande lance da floresta de bolso é concentrar grande biodiversidade e massa arbórea numa pequena área. Para as cidades hoje tão adensadas e áridas, criar bolsões verdes contribui com diversas vantagens para melhorar o clima e a qualidade de vida urbana.

tree-1234288_1280

A “floresta de bolso” é uma solução ambiental importante para a cidade, pois combate ilhas de calor, umidifica e purifica o ar, preserva espécies vegetais nativas ameaçadas de extinção, resgata a biodiversidade local e fornece abrigo para polinizadores e pássaros. Dá para plantar mudas de tamanho grande que o pequeno bosque fica pronto mais rápido.

mudas de árvores nativas

tree-trunk-569275_1280

A idéia do botânico paulista Ricardo Cardim é muito legal e incentiva coletivos a plantarem florestas de bolso com espécies da mata atlantica. É uma aula de educação ambiental na prática! No inicio do mes de março, realizou um plantio coletivo da primeira minifloresta pública de São Paulo, ou Floresta de Bolso. Montada em uma área que estava totalmente abandonada, entre duas avenidas no bairro Vila Olímpia, a floresta vai trazer uma série de benefícios para a região.  Então, vamos multiplicar esta iniciativa nas cidades?

**************

BLUMENGARTEN

HORÁRIO DE ATENDIMENTO
segunda a sábado das 08h às 18:30h (horário de verão)
domingos e feriados das 10h às 18h

ENDEREÇO

Rua Dr. Salvador França, 1750
Bairro Jardim Botânico III Perimetral
Porto Alegre / RS – com estacionamento próprio

Fone: (55) 51 3338 1588

**************

*Essa é uma postagem comercial. O conteúdo foi redigido pelo Jardim de Helena (Helena Schanzer) e a marca e o local que aparecem aqui estão em conformidade com as condições editoriais para publicação no blog e no site da Rádio Gaúcha. A autora do blog teve liberdade para escolher, avaliar ou até mesmo vetar (se necessário) marcas ou produtos. É a garantia que você (leitor) terá exatamente o mesmo ponto de vista e qualidade de um conteúdo não comercializado.

Siga o Blog Jardim de Helena nas redes sociais:

Facebook / Instagram / Twitter

Conhece a “Floresta de bolso” ou minifloresta?

O termo “Floresta de bolso” significa uma pequena floresta cultivada dentro de centros urbanos.  Estamos precisando tanto de áreas verdes significativas nas cidades!  Áreas verdes que purifiquem o ar, refresquem a atmosfera, incrementem a avifauna e isto só se consegue plantando árvores e, de preferencia, espécies nativas. Estive na floricultura Blumengarten conferir quais árvores de espécies nativas vendiam para montar uma “Floresta de bolso“, ou minifloresta. Encontrei tantas árvores interessantes! Jaboticabeira, pitangueira, araçá, pata de vaca, açaí, canela-nativa, entre tantas outras espécies de árvores nativas para voce compor a “Floresta de bolso”.

jaboticabeira
Jaboticabeira é uma árvore nativa Foto: Helena Schanzer

Conforme reportagem do jornal paulista Estadão, a “Floresta de Bolso” é uma técnica desenvolvida pelo botânico paulista Ricardo Cardim. O grande lance da floresta de bolso é concentrar grande biodiversidade e massa arbórea numa pequena área. Para as cidades hoje tão adensadas e áridas, criar bolsões verdes contribui com diversas vantagens para melhorar o clima e a qualidade de vida urbana.

tree-1234288_1280

A “floresta de bolso” é uma solução ambiental importante para a cidade, pois combate ilhas de calor, umidifica e purifica o ar, preserva espécies vegetais nativas ameaçadas de extinção, resgata a biodiversidade local e fornece abrigo para polinizadores e pássaros. Dá para plantar mudas de tamanho grande que o pequeno bosque fica pronto mais rápido.

mudas de árvores nativas

tree-trunk-569275_1280

A idéia do botânico paulista Ricardo Cardim é muito legal e incentiva coletivos a plantarem florestas de bolso com espécies da mata atlantica. É uma aula de educação ambiental na prática! No inicio do mes de março, realizou um plantio coletivo da primeira minifloresta pública de São Paulo, ou Floresta de Bolso. Montada em uma área que estava totalmente abandonada, entre duas avenidas no bairro Vila Olímpia, a floresta vai trazer uma série de benefícios para a região.  Então, vamos multiplicar esta iniciativa nas cidades?

**************

BLUMENGARTEN

HORÁRIO DE ATENDIMENTO
segunda a sábado das 08h às 18:30h (horário de verão)
domingos e feriados das 10h às 18h

ENDEREÇO

Rua Dr. Salvador França, 1750
Bairro Jardim Botânico III Perimetral
Porto Alegre / RS – com estacionamento próprio

Fone: (55) 51 3338 1588

**************

*Essa é uma postagem comercial. O conteúdo foi redigido pelo Jardim de Helena (Helena Schanzer) e a marca e o local que aparecem aqui estão em conformidade com as condições editoriais para publicação no blog e no site da Rádio Gaúcha. A autora do blog teve liberdade para escolher, avaliar ou até mesmo vetar (se necessário) marcas ou produtos. É a garantia que você (leitor) terá exatamente o mesmo ponto de vista e qualidade de um conteúdo não comercializado.

Siga o Blog Jardim de Helena nas redes sociais:

Facebook / Instagram / Twitter

A árvore colorida do verão é o Flamboyant

A árvore conhecida como Flamboyant, Delonix regia,  é uma árvore exótica originária da África, Madagascar.  Gosta de sol e clima quente. Por sua beleza, é uma das plantas mais usadas com fins ornamentais em regiões tropicais e subtropicais de todo o mundo. A floração cor vermelho-laranja é muito atrativa e ornamental.

DSC_0008

O Flamboyant é uma árvore  muito cultivada nas ilhas do Caribe. No Brasi é usada na arborização de ruas e praças.

Flamboyant - Delonix regia - árvore exótica -
Flamboyant – Delonix regia – árvore exótica – Foto: Helena Schanzer

DSC_0022

A árvore adulta chega a uma altura de 12 metros.  A copa é espraiada e baixa, formando uma bela área sombreada. Devido ao seu porte grande, seu uso paisagístico deve ser focado em parques, praças e canteiros grandes porque suas raízes superficiais levantam as calçadas. Para plantar a semente do Flamboyant, escarificar a semente para quebrar a dormência lixando a casca da semente.

Saiba mais sobre a árvore araucária AQUI.

Aprenda a importância das árvores no nosso bem estar clicando AQUI

Siga o Blog Jardim de Helena nas redes sociais:

 Facebook / Instagram / Twitter

 

Porque é importante plantar árvores e como escolher a espécie

Afinal, porque é importante plantar árvores? E com tantas espécies que existem, como escolher a árvore ideal para plantar? Vou dar uma ajuda com alguns esclarecimentos sobre as árvores. Há uma década atrás fiz meu mestrado em conforto ambiental na engenharia civil. Meu foco de estudo  foi a vegetação no ambiente construído e sua relação com o conforto ambiental em termos de temperatura e bem estar das pessoas.  Quando falo em vegetação, falo principalmente das árvores que são o expoente maior na paisagem. As árvores são importantes porque interferem na temperatura urbana e na purificação e oxigenação do ar através da fotossíntese. Além disto, as árvores fornecem sombra, umidificam o ar e mantem a temperatura mais fresca ao seu redor. As árvores tem relação intensa com a avifauna e a microfauna, além de fornecer frutos para os pássaros da cidade.

Guapuruvu
Árvore com altura de 30 metros – guapuruvu – foto: Pixabay

Em uma árvore podem habitar infinitas espécies de outras plantas menores (por ex. epífitas como orquídeas, samambaias,  liquens, etc) e pequenos animais, insetos, microfauna e microorganismos no solo. A floração e a frutificação das árvores são super importantes para polinização, para a alimentação tanto da fauna como das pessoas. Enfim, as árvores são determinantes na vida do planeta, na nossa vida e bem estar.

fern-520146_1280
Plantas epífitas em tronco de árvore – foto: Pixabay

Existem milhares de espécies de árvores (incluo as palmeiras nesta conceituação). Cada espécie com características diferentes e adaptadas a todo tipo de clima. Árvores que crescem bem rápido, outras lentamente. E de vários tamanhos quando atingem o porte adulto: de 3 metros de altura até 40 metros de altura ou até mais. Quando planejamos plantar uma árvore em um local, temos que pensar no tamanho que ela terá quando for adulta. Tudo depende do espaço que temos disponível, tanto para cima da terra, como para baixo do solo para o crescimento das raízes. Temos que considerar se dará flor, o tipo de fruto/a, tamanho das folhas, altura, diâmetro da copa, etc.

recovery-847988_1280
Árvore adulta de porte grande – foto: Pixabay

Existe árvore que tolera sol escaldante e temperatura seca. E árvore que gosta do frio e da umidade. Por exemplo: no clima frio ( temperado e subtropical), temos várias espécies de ciprestes, pinheiros e árvores que perdem as folhas no inverno, justamente para passar o sol para aquecer o ambiente. Também para que a neve que cai nas folhas não pese e rompa os galhos. E quando a árvore não perde as folhas no inverno, observe que ela tem folhas pequenas e finas.  A natureza é sábia. Já nos trópicos onde o clima é quente, as folhas são grandes para dar mais sombra e tirar proveito da umidade do ar que é alta.

spring-641994_1920
A árvore e a avifauna que dela depende para viver – foto: Pixabay

Minha dica é:  conheça a árvore que pretende plantar, estude sobre ela  para escolher a árvore certa para cada situação.

Saiba mais sobre as diferentes espécies de árvores:

Pinheiro brasileiro – Araucaria angustifolia

Figueira-nativa

Figueira exótica cujas raízes rompem canos

Frutíferas

Cultive frutíferas em vasos

Ipê-roxo

Jaboticabeira

Magnólia

Oliveira

Porque as árvores caem no temporal? Veja aqui!

 

Siga Jardim de Helena nas redes sociais:

Facebook / Instagram / Twitter

A árvore é o melhor condicionador térmico natural, entenda

A árvore é o melhor condicionador térmico natural que existe.   A árvore refresca a temperatura,  fornece sombra, além de melhorar a qualidade do ambiente do entorno dela. E como isto acontece? As árvores tem uma capacidade térmica incrível de absorver a energia e o calor do sol. E os transformar em oxigênio após vários processos químicos-físicos que ocorrem no seu interior.  A planta faz esta transformação de energia com custo zero, todos os dias.

Foto: Helena Schanzer  arborização ruas Rio Janeiro- Barra
Foto: Helena Schanzer – Arborização de ruas no Rio Janeiro- Barra- RJ

 

Entenda porque caminhar  embaixo das árvores é mais refrescante

A temperatura da superfície de uma rua varia conforme o tipo de material que a reveste. Por exemplo, se a rua é de asfalto, a cor preta e o material asfáltico ocasionarão altas temperaturas junto a superfície do asfalto quando o sol incidir ali. Por outro lado, se a cobertura da rua for grama ou se a rua for arborizada, a temperatura será alguns graus Celsius*  inferior em função do comportamento da luz solar nas folhas das plantas.  Os raios do sol atingem a superfície foliar das árvores e do gramado e esta energia é absorvida e transformada em água (por transpiração), oxigênio e um percentual baixo será refletido na forma de calor. Olhe como funciona no desenho a seguir:

Comportamento da luz solar na folha da planta - Desenho e arte: Helena Schanzer
Comportamento da luz solar na folha da planta – Desenho e arte: Helena Schanzer

As árvores oxigenam o ar que respiramos, através da realização da fotossíntese liberando o oxigênio. Também umidificam o ar porque as árvores transpiram  liberando água. Além disto, as folhagens absorvem a poeira do ar.

Foto: Pixabay  - Árvores e gramado: garantia de temperaturas agradáveis
Foto: Pixabay – Árvores e gramado: garantia de temperaturas agradáveis

Foi feito um experimento para verificar a variação da temperatura embaixo da copa da árvore e sobre o asfalto:

Em um dia de sol, com temperatura do ar de 31°C na rua, mediu-se a temperatura do asfalto a uma distancia de 1 metro na vertical: mais de 50°C, bem quente. Junto ao tronco e embaixo da copa da árvore, mediu-se da mesma forma a temperatura e estava em 31°C. Já no gramado ao sol, a temperatura era de 39°C.   Conclusão, a diferença de temperatura do asfalto para embaixo da copa da árvore junto ao tronco é de 19°C para a superfície com grama. E 11°C da grama para o asfalto. (ocorre o mesmo com o piso de basalto das calçadas). É uma variação bem grande de temperatura! Para saber mais sobre este estudo, olhe minha dissertação de mestrado nos links (ver na página 52):  http://hdl.handle.net/10183/3203

http://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/3203/000383518.pdf?sequence=1

 Então, agora ficou claro porque árvores fazem toda a diferença no clima das cidades?

*  graus Celsius = °C

Veja também: Porque as árvores caem no temporal?

Como atrair as crianças para atividades no jardim?

Em homenagem ao Dia das crianças dedico este post a elas!  Cada vez mais conectadas e grudadas nas telas desde bebês, como fazer para as crianças saírem para a rua? O contato com a natureza, o sol, o ar puro, as plantas e os animais é tão importante para a formação dos pequenos tanto do ponto de vista biológico-físico como para a saúde mental. As crianças podem até relutar para sair de casa, mas quando começam a plantar e mexer na terra,  elas  adoram.  Gostam de todas etapas: escolher  as plantas, preparar a terra, plantar e molhar. Invente atividades que elas mexam na terra, peguem as plantinhas na mão e reguem. Veja a seguir exemplos que deram certo.

Crianças plantando árvore nativa Foto: Helena Schanzer
Crianças plantando árvore nativa Foto: Helena Schanzer

Uma empresa de Triunfo realizou uma ação muito legal: no dia das crianças convocou os familiares a plantarem uma árvore nativa para cada família na área verde da sua sede. Na atividade, foram distribuídas fantasias para os pequenos e eles que tinham que plantar junto com os pais. Cada árvore ganhou o nome da família e foram feitos registros fotográficos para eternizar o momento. Olha a alegria dos pequenos na foto acima.

Cuidado com as plantas venenosas e as crianças, saiba mais em plantas venenosas.

criança plantando horta caseira
Criança plantando horta em sacada de apto. – salvia – Foto: Helena Schanzer

A Lezanfan  organizou uma atividade que envolveu crianças e plantio de horta em apartamento. Também incluiu aula de ioga com as meninas no final do plantio. Foi uma tarde incrível que participei  ajudando a plantar.  Saiba mais em ” Meninas engajadas: plantando horta e temperos na sacada e fazendo ioga”.

Siga o Blog Jardim de Helena nas redes sociais:

Facebook / Instagram / Twitter

Sabia que as figueiras nativas do sul são proibidas de cortar pela legislação?

Existem diversas árvores da espécie Ficus que são nativas do Rio Grande do Sul e são imunes ao corte pela legislação, ou seja, não podem ser cortadas. Em situações especiais podem ser transplantadas mediante análises, laudos técnicos e autorização da prefeitura. As figueiras nativas do sul* são das espécies: Ficus enormis, Ficus guaranítica, Ficus insipida, Ficus** luschnatiana, F. Monckii e Ficus organensis, todas árvores de grande porte que devem ser plantadas na terra em espaços abertos, amplos e ensolarados. Todas espécies do gênero Ficus possuem sistema radicular robusto e agressivo de forma que se deve ter critérios ao plantar esta imponente e majestosa árvore. Uma figueira-nativa pode viver mais de cem anos.

figueira nativa adulta
Figueira nativa adulta quase centenária  em clube – Foto: Helena Schanzer

Por ser uma árvore nativa, ela interage em harmonia com a flora e a fauna local: hospeda diversas plantas epífitas como orquídeas e bromélias e o fruto é apreciado e comestível pela avifauna e pequenos animais silvestres. As aves ingerem o fruto  e defecam a semente sobre os galhos de outras árvores servindo de dispersoras destas árvores.

Ficus enormis - figueira nativa
Ficus enormis – espécie de figueira nativa muito comum no em Porto Alegre- Foto: Helena Schanzer

A semente germina e cresce sobre outras árvores que servem como hospedeiras. Podem crescer até mesmo no meio das pedras e do cimento, olha a foto abaixo! Quando isto ocorre é um perigo, temos que remover a planta antes que cresça.

figueira no muro
Foto: Helena Schanzer – Semente de figueira nativa que  germinou no muro

 

Um dos restaurantes mais bacanas e luxuosos de São Paulo , o famoso “A Figueira Rubaiyat“, tirou partido da enorme figueira nativa existente no terreno: criou uma cobertura transparente que abriga as mesas na rua e tem uma atmosfera incrível. As mesas mais disputadas são justamente sob os galhos da copa gigante da árvore centenária.

A Figueira Rubaiyat - galhos sobre o restaurante
A Figueira Rubaiyat – galhos sobre o restaurante

 

As folhas da figueira nativa podem ser pequenas ou grandes, variam conforme  espécie.

 

Dica: Existe uma espécie de figueira exótica muito plantada em vasos e nos jardins que causa bastante estragos devido as suas raízes!  Dá uma olhada para saber mais em Ficus benjamina.

 

*Árvores brasileiras: manual de identificação e cultivo de plantas arbóreas nativas do Brasil/Harry Lorenzi. Nova Odessa, SP. Editora Plantarum, 1992. Brasil.

*Árvores do sul: Guia de identificação & interesse ecológico. Paulo Backes & Bruno Irgang. Clube da árvore. Instituto Souza Cruz. 2002.