Arquivo da tag: jardim

Plantando sementes de flores em vasos

Ganhei um pacotinho de sementes de Israel. Fazem parte de um programa de reflorestamento de bosques em Israel e contêm sementes de flores.  Do pacote que semeei nasceram plantas de flores da calendula e  hibiscos vermelhos usados para chá  que descobri somente quando floresceram.  As sementes de linho brotaram e cresceram, mas morreram.

As sementes de calendula e hibisco cresceram bastante e florescem com frequência. Já deram frutos e agora estou colhendo as sementes para semear de novo! Acompanhe aqui as etapas do plantio e do desenvolvimento destas plantas.

Foto: Helena Schanzer - flor do hibicus vermelho
Foto: Helena Schanzer – flor do hibicus vermelho em março/2015
Foto: Helena Schanzer  Frutos do hibiscos amadurecendo
Foto: Helena Schanzer  -Frutos do hibiscos amadurecendo em abril/2015
Foto: Helena Schanzer - pacote da semente
Foto: Helena Schanzer – pacote da semente
Foto: Helena Schanzer - verso do pacote da semente
Foto: Helena Schanzer – verso do pacote da semente com instruções de plantio

No dia 6 de dezembro de 2014,  semeei  em um vaso médio o pacote todo de sementes a uma profundidade de 1 cm enterrada e molhei.  Cuidei e reguei quase todos os dias. Após uma semana, as sementes já estavam germinadas.  Fui fotografando de tempos em tempos o crescimento das sementes até o dia de 14.abril.2015. Na galeria de fotos no final deste post,  observa-se o desenvolvimento gradual das plantas. Algumas formigas andaram comendo o hibisco e  as flores recém brotadas. E gafanhotos também.

Após 1 mês do plantio, as sementes que tinham crescido eram de 3 espécies de flores:

*Calendula- Calendulla officinallis – Dá uma flor laranja linda, e tem muitas propriedades medicinais.

Foto: Helena Schanzer – flor da calendula

 

*Linho- Linum perene – é uma herbácea perene com uns 50 cm de altura originária da Ásia e Europa. Dá uma flor azul linda! Muito delicada.

Hibisco vermelho – Hibiscus sabdariffa, conhecido popularmente como azedinha, quiabo-azedo, quiabo-róseo, quiabo-roxo, rosélia é um arbusto semilenhoso, bianual ou perene, ereto ou ramificado conforme a condução. Com origem controversa (África ou Ásia), pode chegar aos 3 metros de altura. É cultivado comercialmente devido às suas propriedades medicinais, mas também tem usos ornamental, têxtil e culinário. Apesar de a África ser o maior produtor, o maior importador é a Alemanha, que agrega valor aos cálices importados da África. A sua flor é usada no preparo de doces, geleias e xaropes. O fruto é uma cápsula vermelha. Fonte: Wikipedia

* Plantas Ornamentais no Brasil, Harri Lorenzi e Hermes Moreira de Souza,  Instituto Plantarum, Nova Odessa, São Paulo.

 

 

Formigas devoraram as plantas do jardim da noite para o dia, o que fazer?

Você terminou de plantar o jardim, as plantas estão lindas e verdejantes. Vai dormir feliz por ter  plantado o jardim que sempre quis.  Só que acorda no outro dia e encontra somente o talo das suas plantas!  E uns restos de folhas no solo….  Bom dia!!! As formigas atacaram suas plantas durante a noite!  Calma,  porque (conforme a espécie vegetal) as plantas irão rebrotar. Mas tem que controlar as formigas porque senão as plantas não terão sossego.

Formigas -wikemedia
Foto:Wikimedia – Formigas cortadeira

Nos meses de março/abril e maio quando chega o outono, as formigas começam a armazenar comida para o inverno e trabalham intensamente durante à noite. A formiga que devora as plantas é a “cortadeira” –  pertence ao genero Atta e tem diversas espécies.

Foto: Wikimedia – formigas carregando folhas

 O controle dos formigas é feito usando-se iscas tóxicas que elas transportam para o ninho e intoxicam o formigueiro todo. Estes produtos são encontrados em floriculturas.  Importante é ter cuidado no manuseio com este veneno, seguindo as instruções da embalagem do produto. A isca não pode pegar umidade ( nem chuva, nem sereno) porque perde o efeito. Para isto, mantenha a isca em recipientes rasos e troque  por isca nova quando ficar umedecida.

wikimedia (2)
Foto: Wikimedia – Formigas cortadeiras

 

Jardim em vasos: que tipo de vaso ou floreira é melhor para plantar?

Cultivar plantas em vasos permite que tenhamos jardim em qualquer espaço. Podemos ter vasos de plástico, de cerâmica natural ou vitrificada, de cimento, de  concreto, e ainda vaso reciclado usando-se tinas de madeira, por exemplo. O peso do vaso é um fator importante principalmente se o local for uma sacada ou  cobertura de casa.

vaso de plástico sacada jardim paisagismo
Foto Helena Schanzer – Vaso de plástico com camarão-vermelho e jasmim perfumado do tipo trepadeira
vasos de ceramica natural com geranio - jardim de helena
Foto: Helena Schanzer – vaso de cerâmica natural com geranios

Os vasos de plástico são tendência atual por serem leves e de baixo custo. Existem hoje muitos modelos que imitam diversos materiais com perfeição.  No mercado vamos encontrar vasos de plástico mais simples até linhas importadas mais sofisticados e até com rodízios embutidos. Os módulos de  vasos plásticos encaixáveis para cultivar uma horta caseira são uma opção interessante.

 

vaso para horta
Foto: Helena Schanzer – Módulos encaixáveis para cultivar horta em casa.

Os vasos de cimento ou concreto são pesados, resistentes e duráveis. E, se não queremos o vaso na cor de concreto, pode-se pintar com tinta PVA na cor desejada.

vasos de cimento
Foto: Helena Schanzer – vasos de cimento e concreto

Os vasos de cerâmica podem ser de barro na cor natural e conferem um aspecto rústico e natural. Os vasos de cerâmica vitrificados são lindos e são ao mesmo tempo artesanais e sofisticados. Os vasos vitrificados vietnamitas são lindos e decorativos, verdadeiras obras de arte.

ceramica vitrificada
Foto: Helena Schanzer – Vaso de cerâmica vitrificado
vasos de ceramica natural jardim paisagismo sacada
Foto: Helena Schanzer – vasos de cerâmica natural

 Para os vasos de concreto, cimento ou de cerâmica, uma dica é pintar com tinta impermeabilizante a parte interna para evitar que fiquem com manchas brancas na parte externa. Já nos vitrificados não acontece isto. Os vasos de madeira e inox são usados como cachepos, ou seja, plantamos em um vaso de plástico e colocamos dentro do cachepo. Plantar direto no vaso de madeira, só se for madeira de lei, cada vez mais rara hoje em dia.

pizaria braz rj frutiferas
Foto: Helena Schanzer – vaso de tinas de madeira com temperos

Existem ainda vasos feitos de fibras naturais (de côco, por exemplo) que são biodegradáveis usados para o plantio de orquídeas e espécies de tamanho pequeno.

Quando plantamos um vaso é importante lembrar que vamos colocar a planta fora do solo natural. Isto quer dizer que a drenagem da água da chuva e da rega não ocorrerá de forma natural. Teremos que criar condições para o escoamento da água. E, prover nutrientes para a planta, já que a raíz não terá onde procurar por estar confinada no vaso.

Em relação ao pratinho que se coloca embaixo do vaso, hoje devido ao problema da dengue, opta-se por não colocá-lo. No caso de usar o prato, a dica é completar com areia fina no prato para que a água não fique acumulada.

Uma boa dica é colocar suporte com rodízios para o caso de eventualmente ser necessário mover o vaso.

Dicas de plantio e drenagem veja aqui.