Arquivo da tag: jardinagem

Sabia que a oliveira é uma das árvores mais longevas?

A oliveira é uma das árvores com maior longevidade. Existem exemplares com mais de 2 mil anos de vida! A oliveira, Olea europae,  é originária da região do Mediterrâneo e pode atingir altura de 7 a 11 mt. O fruto da oliveira é a azeitona de onde se extrai o óleo de oliva, rico em propriedades medicinais. A árvore da oliveira é cultivada para exploração das azeitonas e também no paisagismo e arborização urbana devido ao seu aspecto ornamental e rusticidade. Hoje em dia, existe uma tendência de plantar oliveiras grandes no jardim.

oliveiras antigas com rebrotes prontas para plantio
Foto: Mauro Aguiar – Oliveiras antigas com rebrotes prontas para plantio em embalagens grandes

Para saber mais sobre esta planta bíblica, conversei com o engenheiro agrônomo Mauro Aguiar, que cultiva um viveiro especializado em oliveiras.

Porque esta moda ou tendência de plantar oliveiras aqui no sul?

Quando voltei em 2009 de Portugal eu sabia que logo a oliveira seria utilizada como ornamental, pois ela já era uma planta de eleição no paisagismo em todo o mundo. Também coincidiu com o início do movimento de plantação de pomares comerciais para a produção e azeite, o que só veio a divulgar mais a oliveira.

olives-357849_1280
Foto: Pixabay – Oliveiras
olives- oliveira paisagismo  blog jardim de helena
Foto: Pixabay – Oliveiras

Fale sobre as peculiaridades da oliveira, porque ela é uma árvore tão especial?

As oliveiras são muito usadas nos países do sul da Europa como plantas ornamentais, (Portugal, Espanha, França e Itália). Esta árvore acompanha a civilização ocidental desde o início com os fenícios, gregos e romanos. Por isto e por todas suas virtudes é conhecida como a “árvore da vida”. Cultivada às margens do mediterrâneo, tem forte ligação simbólica com as 3 principais religiões monoteístas: judaísmo, cristianismo e islamismo. Seus frutos, são consumidos após tratamento e produzem o azeite, alimento saudável por excelência e cada vez mais consumido no mundo inteiro.

olive-trees-108855_1280
Foto: Pixabay – Oliveiras  em Jerusalém, Israel – árvore milenar

Quais vantagens do uso de oliveiras?

São plantas muito  rústicas que toleram ambientes agressivos: litoral, ventos, salinidade, seca. As folhas tem um efeito interessante em dias de vento, pois a página inferior das folhas é exposta, dando um aspecto prateado à planta. São plantas muito adaptáveis à poda, podendo-se trabalhar a sua copa em diversos formatos: bola, taça, bonsai.  É uma espécie ainda pouco utilizada como ornamental no Brasil,  mas já se tem um procura cada vez maior por esta planta.

spain-745937_1280
Foto: Pixabay – Oliveiras na Espanha
Oliveiras antigas
Foto: Mauro Aguiar –  oliveiras antigas com rebrotes prontas para plantio em embalagens grandes

Como começaste a cultivar oliveiras?

Sabendo dessas qualidades das oliveiras, fiz uma plantação em 2010 de oliveiras em Taquara, RS e aos poucos o viveiro  foi se especializado em oliveiras, PalmSul. Comprei um campo em estado degradado de oliveiras com 75-80 anos de idade e passei a transplantá-las, tratá-las e enraizá-las em vasos de tela para serem utilizadas como ornamentais. Hoje o estoque já conta com acima de 250 plantas antigas e várias plantas jovens já envasadas em bags ou em fase de transplante para serem utilizadas em jardins.

olive-trees-, oliveira
Foto: Pixabay – Plantação de oliveiras

Quais dicas você dá para plantar a oliveira?

Como já comentado, é uma planta muito rústica. O único cuidado que devemos ter é mantê-la em pleno sol e evitar solos mal drenados, o que a oliveira não tolera. É uma planta excelente para floreiras e cachepots, adaptando-se a terraços ventosos e ensolarados. Pode ser plantada em um pequena elevação no jardim, com uma iluminação por baixo e criamos um forte ponto focal no jardim.

oliveiras  paisagismo jardinagem viveiro
Foto: Mauro Aguiar  – Oliveiras antigas com rebrotes prontas para plantio em embalagens grandes

 

 

Quer ter beija- flores visitando seu jardim? Cultive plantas nativas para atraí-los

Quer ter a visita de pássaros beija- flores na sua  sacada ou jardim?  Cultive plantas nativas que atraem esta pequenas aves que visitam as flores para se alimentar!

As plantas nativas são adaptadas ao nosso clima e resistentes quanto a doenças e pragas.

Escolhi  5 plantas incríveis que deixarão seu jardim florido e bem frequentado.

Abutilon_megapotamicum WIKIPEDIA
Foto: Wikipedia – Flor de Abutilon megapotamicum  –  Lanterninha do japão  – Arbusto pendente
Fuchsia regia - brinco de princesa
Foto: Helena Schanzer – Fuchsia regia – brinco de princesa – Arbusto pendente

 

Justicia floribunda - Farroupilha - Arbusto escandente
Foto: Helena Schanzer – Justicia floribunda – Farroupilha – Arbusto escandente
Foto: Helena Schanzer  -Salvia guaranitica -Salvia azul - Arbusto
Foto: Helena Schanzer -Salvia guaranitica -Salvia azul – Arbusto

 

Foto: Helena Schanzer - Ruellia coerulea - ruelia azul - Forração baixa
Foto: Helena Schanzer – Ruellia coerulea – ruelia azul – Forração baixa

As vantagens de cultivarmos espécies nativas é que elas duram muito tempo no jardim, não necessitam maiores cuidados, são menos exigentes quanto a rega e não ficam doentes. E a maior vantagem é que florescem o ano todo e atraem beija-flores trazendo vida para o jardim.

 

 

Siga o Blog Jardim de Helena nas redes sociais:

Facebook / Instagram / Twitter

 

 

Dicas para combater pragas das plantas com produtos que não causam danos ambientais

Aqui vai uma dica para controle des pragas que aparecem no jardim com  produtos que não causam danos ao meio ambiente. Um tipo de inseto que costuma atacar as plantas é a cochonilha.  A cochonilha é um inseto sugador que parasita as folhas e caules das plantas e vai enfraquecendo a planta até ela secar. Para combatê-la, usa-se óleo mineral, óleo de Neem e  solução de sabão neutro com água.  Tais produtos agem somente sobre a cochonilha  e são controles biológicos que não agridem o meio ambiente.

folha do pitosporo infestada no dorso com cochonilha
Folha de arbusto Pitosporo infestada no dorso com cochonilhas Foto: Helena Schanzer
pitosporo com cochonilhas
Arbusto da espécie Pitosporo com manchas nas folhagens causadas pelas cochonilhas Foto: Helena Schanzer

As cochonilhas têm aspecto de pontinhos pretos ou marrons, ou riscos marrons que ao passar o dedo na folha, saem facilmente. Existem cochonilhas que chamamos de farinhentas pois são brancas e parecem farinha na folha, como as da foto.

Para controlar as cochonilhas  com produtos que não causam danos ao meio ambiente,  indica-se o uso do óleo mineral  ou o uso do óleo de Neem. O óleo mineral é derivado de petróleo e o óleo de Neem é derivado da semente de uma árvore, por isto é considerado “sustentável”, já o óleo mineral, não.  Deve-se aplicar com pulverizador  um dos óleos indicados diluidos à 5 %  na água e pulverizar nas folhas ( frente e dorso)  e nos caules do vegetal atacados.  Para usar sabão neutro ( glicerina ou  côco), se faz uma calda leitosa e pulveriza-se nas folhas, frente e dorso. Aplicar no final do dia com clima firme, sem chuva. Reaplicar após 10 dias.

O controle na natureza quem faz é a joaninha que se alimenta  de cochonilhas  e de pulgões. Se usamos agrotóxicos,  eliminamos também a joaninha, que é o predador natural destes insetos. É importante combater pragas e doenças usando soluções ecológicas pois os agrotóxicos podem matar a fauna e desestabilizar  o ecossistema.

   Joaninha come as cochonilahs e é um eficiente controle ecológico
Joaninha come as cochonilhas e é um eficiente controle ecológico Foto: Wikipedia.org –

Veja como controlar lagartas.

O que fazer com as formigas cortadeiras?

Veja como analisar as doenças e pragas das plantas em laboratório

Siga o Blog Jardim de Helena nas redes sociais:

Facebook / Instagram / Twitter

 

Conheça 5 plantas perfumadas para ter no jardim ou em vasos

Plantas perfumadas deixam um jardim irresistível! Selecionei 5 plantas perfumadas fáceis de cultivar e que florescerão quase o ano todo exalando aquele aroma encantador na casa e no jardim. Anote ai:  jasmim-do-Imperador, jasmim dos açores (ou miúdo), jasmim-dos -poetas, jasmim manacá e  jasmim-do-cabo (tem do tipo arbustivo e arbustinho anão). Você pode cultivá-las em vasos ou floreiras, o importante para que floresçam é que a terra seja fértil.

Algumas das plantas são de porte arbustivo, outras são  trepadeiras e uma delas, o jasmim-do-cabo, possui uma variedade anã que fica com 30 cm de altura. Estas plantas crescem no sol direto e também se receberem algumas horas de sol por dia.

Osmanthus_fragrans flor
Jasmim do Imperador – Osmanthus fragans – Arbusto Foto: Wikimedia
 Jasminum azoricum- jasmim dos açores - Trepadeira
Jasminum azoricum- jasmim dos açores – Trepadeira Foto: Reprodução Wikimedia
jasmim perfumado Jasmim polyanthus - jasmim dos poetas
Jasmim dos poetas – Jasmim polyanthus – Trepadeira Foto: Helena Schanzer

 

jardim que fiz - pode ser a foto da  segunda folha
Foto Helena Schanzer – Jasmim dos poetas na parede configurando um desenho. Jardim parceria com Arquiteta Helena Karpouzas

 

jasmim manacá  brunfelsia uniflora)
Foto: Helena Schanzer – Brunfelsia uniflora – jasmim manacá – Arbusto
Gardenia jasminoides
Gardenia jasminoides – Jasmim do cabo – Arbusto Foto: Helena Schanzer

Paredes sem graça? muro feio? faça um jardim vertical!

Árvores com flores  incríveis!

Siga o Blog Jardim de Helena nas redes sociais:

Facebook / Instagram / Twitter

 

 

Férias de julho com as crianças: plante uma horta e faça ioga

Férias de julho e as crianças em casa, haja criatividade para inventar programas, não é?  E como tirar as crianças da frente da tela do computador e do celular? Indico uma atividade que as crianças adoram: mexer na terra e com as plantas. É super saudável, elas se conectam com a natureza e começam a repensar de onde vem os alimentos que comem. Para vocês se inspirarem, mostro uma atividade que organizamos junto com a Lezanfan: uma tarde para plantar hortaliças e temperos na sacada de um apartamento. As crianças se engajaram no plantio e estavam animadas!   Para completar, depois da plantação, as meninas relaxaram com uma sessão de ioga com a professora Juliana Rosa. Foi uma tarde muito diferente e deixou todos, adultos e crianças, felizes e conectados com o que realmente importa: a natureza e o bem estar!

A Luciana Chwartzmann, da Lezanfan, queria fazer uma horta de temperos e ter frutas na sacada do apartamento. Depois de visitar a casa, planejei os vasos e as floreiras com árvores, arbustos, plantas trepadeiras , temperos, hortaliças e as espécies adequadas. Para plantar as frutíferas e preparar as floreiras para o plantio da horta, a equipe da Cauhy Jardins foi encarregada.

Foto: Helena Schanzer  -Sacada de apartamento após projeto de paisagismo  e execução da hortinha nas floreiras
Sacada de apartamento após projeto de paisagismo e execução da hortinha nas floreiras – Foto: Helena Schanzer

Para começar a tarde de plantio, as meninas escreveram com canetas coloridas permanentes em embalagens de isopor (aquelas de hortaliças) para fazer as plaquinhas com o nome de cada plantinha. Olhem nas fotos a fofurice das plaquinhas. Dá para regar o jardim que elas não estragam com a água!

 As crianças escrevendo plaquinhas para a horta  na sacada
As crianças escrevendo plaquinhas para a horta na sacada – Foto: Helena Schanzer
Foto: Helena Schanzer - plaquinhas  de isopor reciclado  com nome dos temperos para a horta  na sacada
Plaquinhas de isopor reciclado com nome dos temperos para a horta na sacada – Foto: Helena Schanzer

A sacada do apartamento bate sol o dia todo, dá para plantar frutíferas, horta, temperos e plantas perfumadas. As espécies de frutas plantadas em vasos foram pitangueira, jaboticabeira,  laranjinha-do-Japão, mirtilo, fissalis e romã-anã.

Foto: Helena Schanzer - Vasos com árvores frutiferas na sacada: na ordem: pitanga-anã, jaboticabeira e mirtilo
Vasos com árvores frutiferas na sacada: na ordem: pitanga-anã, jaboticabeira e mirtilo – Foto: Helena Schanzer

Para plantar a horta podemos usar sementes ou comprar mudinhas das hortaliças e dos temperos. Usando sementes gastamos menos, mas levamos mais 2 à 3 meses a mais para ter o mesmo tamanho que a mudinha de menor porte ( varia conforme o clima e  espécie).

plantando horta caseira
Plantando tempero, Sálvia, na floreira da sacada do apartamento – Foto: Helena Schanzer

A Lu é uma amiga de longa data. Ela trabalha com crianças desenvolvendo atividades lúdicas. Então, no dia combinado para plantar a horta nas floreiras, a Lezanfan trouxe uma turma de meninas fofas de 7 à 11 anos.

mãos das crianças plantando hortinha
Crianças plantado as hortaliças e temperos na horta caseira Foto: Helena Schanzer

As meninas plantaram  temperos e hortaliças tais como: salsinha, rúcula, couve-manteiga, tomates, manjericão, alecrim, manjericão roxo, alface roxa e hortelã.  Depois regaram as plantinhas.  E o toque final  foi  a aula de ioga para relaxar.

Com a mão na terra para plantar! Foto: Helena Schanzer

Siga o Blog Jardim de Helena nas redes sociais:

Facebook / Instagram / Twitter

 

 

Dá para cultivar hortaliças, temperos e frutíferas em casa

Vou fazer um desafio aos nossos leitores, já pensando na primavera, estação em que tudo floresce. Minha sugestão requer apenas um pouco de planejamento e vontade. E dará muita satisfação e saúde pra você.  A segurança alimentar e a sustentabilidade são tendências para melhorar a qualidade de vida de quem mora nas grandes cidades. Plantar em casa seus próprios legumes, verduras, frutas e temperos tem um imenso valor! Plante sua horta! Basta ter sol, água, um punhado de terra e sementes de qualidade e voce pode ter sua horta em casa.

lettuce-54132_1280
Pé de Alface -folhas jovens são 40% mais nutritivas foto: Pixabay

O espaço pode ser limitado, o suficiente para comportar alguns vasos e floreiras.  O fundamental é ter luz direta do sol e água, o resto é por conta da natureza. O ideal é uma sacada ou até mesmo um terraço.

Você já imaginou chegar a hora da refeição e poder colher sua própria salada orgânica?  Esqueça aquela salada guardada no refrigerador há dias.  Arme-se com uma tesoura e vá direto na sua horta colher alface, rúcula, manjericão, tomatinhos-cereja e umas folhinhas de hortelã para temperar tudo.  Sua salada fresquinha, limpa e sem agrotóxicos, com um sabor inigualável cultivada em casa!

fruit-924937_1280
Hortaliças podem ser cultivadas em casa Foto; Pixabay

Opções não faltam:

Salsinha, rabanete, cenoura, tomate.

Temperos: manjericão, salvia, alecrim.

Chás: cidró, erva -cidreira, melissa, hortelã, poejo. 

Frutas como: limão, bergamota, pitangueira, jabuticabeira, uva, todas em vasos.

Se você tiver um pouco mais espaço ainda dá para plantar de quebra umas abobrinhas, pepinos e chuchu. 

 

green-930889_1280
Folhas jovens ou Baby-leaf foto: Pixabay

Um truque muito legal: Dá para colher as folhas jovens, basta semear espécies que são adequadas para serem colhidas jovens. Por exemplo: alfaces e rúculas podem ser colhidas com 20 dias de vida e são bem tenras. As “folhas-jovens” tem 40% mais de nutrientes que quando a planta atinge o final do seu ciclo para ser colhida. Gostou? A ideia é ter tudo mais saudável, barato, sempre à disposição na sua mesa e com um sabor especial, sem contar a terapia, o relax.

lemon-110693_1280
Limoeiro siciliano foto: Pixabay

Se você tem apenas alguns minutos por semana você dá conta do recado. Mais uma coisa, uma irrigação automatizada também ajuda. É uma dica do tipo faça você mesmo ou chame um profissional para dar uma orientação técnica. E ainda pode virar uma atividade lúdica e divertida com a participação dos seus filhos ou netos. Bom proveito!

Siga o Blog Jardim de Helena nas redes sociais:

Facebook / Instagram / Twitter

 

 

Dicas de presentes para o Dia das Mães: Plantas e acessórios de jardim

Mãe é mãe! Amor de mãe é eterno e incondicional. Faça uma homenagem bem afetiva neste dia  para sua mãe ou para alguém que lhe criou com amor . O amor é um sentimento que está faltando tanto nos dias de hoje! É essencial nutrir esta sensação tão benéfica. Presentes como flores e plantas as mães adoram! Se quiser inovar, presenteie um vaso com temperos ou uma hortinha. As ferramentas para ela mexer no jardim, tanto para fazer Bonsai, como  para plantar em vasos são sugestões bacanas.

spices-816496_1280
Temperos em vasos
chilli-peppers-889873_1920
Vaso com pimentas
bonsai ferramentas
Kit de ferramentas para Bonsai Foto: Tramontina divulgação

 

Kit ferramentas para jardim
Kit ferramentas para jardim Foto: Tramontina Divulgação
avental jardinagem
Avental para jardinagem Foto: Tramontina Divulgação

 

framboesas silvestre
Muda de framboesas silvestres para plantar em vaso ou no jardim Foto: Helena Schanzer

 

watering-can-397290_1280  pixabay
Regador de plantas

Siga o Blog Jardim de Helena nas redes sociais:

Facebook / Instagram / Twitter

 

 

Plantas doentes? Insetos comendo sua horta? Dá para analisar em laboratório para saber o que é

Muitas vezes, as plantas não se desenvolvem como esperamos. Diversas podem ser as causas. Muitas vezes são doenças ou pragas que estão danificando-as e sugando literalmente sua energia vital. Você sabia que se faz diagnóstico de doença de planta? Estive na Agronômica que é um laboratório especializadíssimo neste assunto. É coordenado pelo doutor em fitossanidade Valmir Duarte , professor da agronomia,  e  minha colega agrônoma Patricia Telo.

No laboratório Agronomica com os diretores: agronomos Valmir Duarte a Patrica Telo.
No laboratório Agronomica com os diretores: agronomos Valmir Duarte a Patrica Telo.

As plantas podem ser atacadas por pragas como formigas, lagartas, pulgões entre outros insetos e podem ter doenças causadas por fungos, bactérias e vírus. Quando não se consegue identificar o que está danificando a planta ou a deixando doente, a solução é enviar amostras da planta e se possível do inseto para um laboratório para fazer o diagnóstico.

ESPINAFRE DOENTE (2)
Espinafre doente, com fungos nas folhas foto: Helena Schanzer

Estou dando consultoria para um sitio que planta hortaliças orgânicas e me deparei com plantas doentes. Para saber exatamente o que está acontecendo com as hortaliças, levei para este laboratório as plantas infectadas. Agora é aguardar o resultado para saber como combater os fungos ou bactérias que estão acabando com os espinafres a diminuindo a produtividade das couves. Eu já desconfio o que está acontecendo, para ter 100% de certeza, somente com a análise precisa deste laboratório.

bug-675856_1280
Besouros e ovos em vegetal foto: Pixabay

Para terem uma idéia da importância destas análises, explico para vocês.  O Brasil importa trigo, exporta soja. Cada vez que produtos agrícolas entram ou saem do país deve-se certificar que estão isentos de doenças ou pragas. Então, se enviam amostras do produto a ser importado/exportado para um laboratório. Os laboratórios devem ser cadastrados no MAPA ( Ministério da Agricultura) e este é o único laboratório particular do Brasil. Os demais são públicos, muitos deles estão dentro das universidades.
Quando navios carregados de grãos atracam nos portos, antes de desembarcar é necessário que a carga seja analisada para ver se está isenta de agentes patógenos.
Há semanas atrás, estava entrando uma carga de cenouras importadas da Europa contaminadas com uma bactéria super agressiva que não existe aqui. Ainda bem que foi detectada. O perigo é que esta bactéria não existe aqui e não tem predadores naturais, então pode causar um estrago terrível.  Então, quando tiver dúvida sobre o que está danificando suas plantas, mande fazer uma análise em laboratório de fitossanidade. Com um diagnóstico nas mãos, é possível definir um tratamento adequado para o controle da doença ou da praga da planta.  Isto é levar tecnologia ao campo!

Veja:  Como controlar as formigas cortadeiras

Aprenda:  Use controle biológico para matar as lagartas que devoram suas plantas

Aqui: Controle insetos sem poluir o meio ambiente

Siga o Blog Jardim de Helena nas redes sociais:

Facebook / Instagram / Twitter

 

 

Aprenda como podar as plantas

A época ideal para podar as plantas é no outono e no inverno, quando as temperaturas são mais frias. Com o clima frio, a planta fica com o metabolismo lento e muitas espécies entram em dormência, hibernam. Para realizar a poda das árvores e arbustos existem ferramentas específicas que garantem um corte preciso no galho. A poda é uma prática benéfica para as plantas quando realizada com critérios técnicos que visam a melhoria da saúde da planta e vigor da brotação dos ramos.

box-hedge-topiary-869073_1280 (1)
Podando cercas-vivas              Foto: Pixabay

Existe uma enzima que estimula o crescimento da planta para cima e quando cortamos um galho acima da gema de brotação, começam a atuar outras enzimas que estimulam o crescimento das gemas laterais, bifurcando a planta. Isto é desejado quando queremos que a planta “encha”, que os ramos laterais brotem.

rhs-hyde-hall-869076_1280
Topiaria é a arte de podar plantas com formatos geométricos Foto: Pixabay

Dicas para podar as plantas:

1. A partir de maio, quando começa o outono e no inverno são as épocas ideais. O frio é boa época para podar, a planta está em dormência. As plantas caducifólias perdem as folhas completamente e esta é a época ideal para podá-las.

2. Existem vários tipos de tesoura de podar, verifique a grossura do tronco e faça sua escolha. A lamina deve estar afiada para um corte certeiro, que não “mastigue” o tronco.

3. Existem tipos de podas com finalidades diferentes:

– poda de limpeza: como o nome já diz: serve para limpar a planta e retirar galhos secos, doentes, mal formados.

– poda de formação: muito usada em árvores frutíferas para formar a galhada para que todas frutas recebam luz solar.

– Topiaria: arte de podar dando formatos na planta ( em geral arbustos de folhas perenes). Um arbusto muito usado para topiaria é o buxos, chamado Buxus sempervirens, que se poda para dar aspecto redondo. Esta espécie se presta bem a esta função.

4. Proteja as mãos e os dedos porque estas tesouras são muito afiadas. Preste atenção onde segura o galho, para não se cortar.

5. As azaléas não de vem ser podadas agora. Somente após a floração em setembro, porque agora estão sendo formadas as gemas da floração. Se voce podar agora no outono, não terá flores em agosto na época da floração das azaléas!

6. Quando podar um galho muito grosso, passe a pasta bordalesa para evitar que fungos e bactérias penetrem no tecido podado. A calda bordalesa é o sulfato de cobre diluído em água.

pruning-shears-535350_1280
Corte da poda deve ser preciso para não danificar a planta foto: Pixabay
topiary-898927_1920
Podando com formatos geométricos foto: Pixabay

Tem um ditado popular que diz que os meses sem “R” são bons para podar. Faz sentido, porque os meses mais frios como maio, junho, julho, agosto são os que a planta está com o metabolismo mais desacelerado.

tesoura-para-cerca-viva
Tesoura de poda para galhos grossos como cercas-vivas                     Foto: Tramontina Divulgação

 

Tesoura de poda para galhos pequenos, lenhosos  e finos     Foto: Tramontina divulgação
Tesoura de poda para galhos pequenos, lenhosos e finos             Foto: Tramontina divulgação

Veja: Cobertura de apartamento tem jardim Gourmet

Aprenda: Faça voce mesmo seu jardim na cobertura

Saiba: Porque conviver com as plantas atrai bem estar e paz

Siga o Blog Jardim de Helena nas redes sociais:

Facebook / Instagram / Twitter

 

Jardinagem + Gastronomia + Terapia = Gastroterapia + qualidade de vida

A Gastroterapia é uma atividade de reconexão e reflexão, mais do que uma aula de jardinagem ou culinária. Para saber sobre este tema tão interessante e atual, conversei com a terapeuta Michele Valent que mora em Teutonia e lá desenvolveu a “Gastroterapia”. Michele Valent é ativista do movimento Slow Food, médica psiquiatra, com mestrado em psicopatologia do trabalhador e cozinheira profissional formada pelo Italian Culinary Institute for Foreigners – ICIF/UCS.

Gastroterapia
Gastroterapia por Michele Valent

O que é esta união da gastronomia com a terapia?

Michele: É um exercício de educação emocional através da jardinagem e da culinária. Com um tema diferente a cada encontro, os participantes elaboram e degustam uma refeição completa – da entrada à sobremesa, da horta ao prato.
Uso a gastronomia como veículo para trabalhar e para responder algumas das demandas mais prementes do homem contemporâneo. Começo com o plantar, o cultivar e o colher, e o espaço da agricultura na vida urbana. Tento resgatar essa possibilidade, reavivar o laço com uma origem rural não muito distante, que sobrevive na memória afetiva e na vontade. Lanço a provocação e convido as pessoas a investigarem os arquivos vivos de suas culturas, as pessoas mais velhas, os camponeses conhecidos.  Observamos que muitas pessoas não percebem de onde vêm os alimentos que comem e não dão a importancia devida a alimentação. E tem várias pessoas que são muito informadas quanto à alimentação e vem para saber mais.

Colhendo os ingredientes que serão cozinhados  Foto: Michele Valent
Colhendo os ingredientes que serão cozinhados Foto: Michele Valent
Almoço servido com o que o grupo colheu na horta e  cozinhou   Foto: Michele Valent
Almoço servido com o que o grupo colheu na horta e cozinhou Foto: Michele Valent

Como estabeleces estas conexões?

A produção do alimento ressignifica o trabalho, porque refaz o link direto entre trabalhar e comer, recorda à pessoa o motivo de levantar todos os dias e tolerar tantas frustrações. E por aí, vai. No cultivo e na cozinha, trabalho a prática da atenção plena, do estar no momento presente como antídoto contra a ansiedade moderna. Trabalho a tolerância, a paciência, o zelo e outras tantas virtudes esquecidas em nossa cultura da pressa e do descartável. Trabalho a comensalidade, o ser anfitrião e matriarca/patriarca – o agregar a família ao redor do fogo do lar ou da mesa, sem exclusões.

12419222_999222293454744_4527150144419373317_o
Grupo animado colheu, cozinhou e comeu vegetais direto da horta Foto: Michele Valent
Comer juntos após colher e cozinhar é um enorme prazer  Foto: Michele Valent
Comer juntos após colher e cozinhar é um enorme prazer Foto: Michele Valent
Enfeitando com flroes comestíveis
Enfeitando com flores comestíveis: amor perfeito

Como funcionam os encontros de gastroterapia?

É difícil, depois de uma certa idade, formar novos amigos – e comer juntos, preparar uma refeição – facilita esse movimento. Pessoas de formações muito diferentes, vindas de diferentes pontos, se reúnem para lembrar, para trocar e para conviver. Após o encontro, quando retornam para suas casas, trazem de volta à mesa os familiares sugados pelas telas dos eletroeletrônicos. Enfim, são outros valores: contra o consumo, micropolítica na escolha do que se come, na valorização do pequeno produtor, a gastronomia como ato artístico, cultural, nutricional, químico e agrário.

gastroterapia
Cozinhando juntos Foto: Michele Valent
Venha trocar todos os livros de dieta por alguns princípios simples
Venha trocar todos os livros de dieta por alguns princípios simples Foto: Michele Valent
regras para aumentar sua inteligencia gastronomica
Regras para aumentar sua inteligencia gastronômica Foto: Michele Valent
o cantinho das apiáceas   salsas, aipo, endro e coentro
Na horta, o cantinho das apiáceas como  salsas, aipo, endro e coentro Foto: Michele Valent

Quer saber mais informações , olha o link   https://www.facebook.com/notes/gastroterapia/perguntas-mais-frequentes-sobre-a-gastroterapia/937312929645681

Siga o Blog Jardim de Helena nas redes sociais:

Facebook / Instagram / Twitter