Arquivo da tag: jardins filtrantes

Jardins filtrantes: tratam rios, esgotos e resíduos industriais sem produtos químicos

A empresa francesa Phytorestore, detentora da marca Jardins filtrantes, é especializada no tratamento ecológico de água, solo e ar contaminados feito através das raízes de plantas locais  e sem produtos químicos.  Thierry Jacquet, fundador da Phytorestore na França, aplicou este tratamento na gestão do esgoto do bairro de Wuhan (China) e na limpeza de 3 rios também na China. Além disto, o método foi utilizado no tratamento de despoluição das águas do Rio Sena em Nanterre, Paris,  na França.

Foto: Phytorestore  - paisagem em Nanterre - França
Foto: Phytorestore – paisagem em Nanterre – França

O tratamento é através da  fitorestauração, tecnologia em que as plantas são o principal agente de tratamento das contaminações. Além do tratamento, o projeto consiste em elaborar um paisagismo funcional, onde são criados espaços com o uso de vegetação local.

Foto: Phytorestore - Nanterre -  França
Foto: Phytorestore – Nanterre – França

Deste modo, se confere funcionalidade adicional aos espaços verdes que além de espaços de lazer,  captam a poluição através da ação radicular da vegetação, evitando que se poluam rios e canais da cidade.

Foto: Phytorestore – Nanterre, França – Jardins filtrantes tratam a água do Rio Senna, Paris

 

Foto: Phytorestore Brasil  - projeto em Campinas-SP
Foto: Phytorestore Brasil – projeto em Campinas-SP – Paisagismo funcional

Os jardins filtrantes e o paisagismo funcional: uma das principais características da tecnologia é utilizar a raiz de flores e plantas para filtrar os poluentes químicos da água.Muitos tipos de plantas locais podem ser utilizadas, além de flores. No Brasil, de 30 a 40 tipos de plantas poderiam ser usadas como filtro, dependendo de sua capacidade de filtragem.

Foto: Phytorestore  - Nanterre- França
Foto: Phytorestore – Nanterre- França

Com o tratamento com vegetação, a água pode ficar semi-potável, com aspecto de piscina e é possível criar lagos com plantas aquáticas.

Foto:Phytorestore Brasil Ecoparque-natura
Foto: Phytorestore Brasil Ecoparque Natura

 

 

 

Para mais informações veja:      http://phytorestore.com.br

Piscinas naturais que usam plantas para filtrar a água são inovação em Londres e na França

A piscina natural inaugurada recentemente em Londres usa plantas para filtragem da água e é conhecida como “Clube da Lagoa-piscina King’s Cross”(King’s Cross Pond Club)O diferencial da lagoa-piscina é que não utiliza produtos químicos (cloro, ozônio). Também não usa motores, nem bombas para filtragem da água. A água da lagoa-piscina é purificada por um processo natural de ciclo fechado pois na volta da piscina são cultivadas plantas numa área com solo molhado (tipo um pantano) e plantas aquáticas submersas para filtrar e manter a água limpa e clara. O objetivo é proporcionar aos visitantes e às pessoas que vivem na área, um belo e relaxante lugar onde possam nadar e desfrutar da natureza em uma localização urbana. É uma piscina para natação, tipo clube porém o visitante paga no dia do uso.

Foto: John Sturrock
Foto: John Sturrock -Divulgação –  “Lagoa -piscina ” King’s Cross em Londres recém aberta

Esta é a primeira lagoa de água doce feita pelo homem para banhar-se na Inglaterra. É  inovador pois esta piscina natural foi criada dentro de uma área de construção chamada de King’s Cross que fica no centro da cidade de Londres.  A piscina-lagoa-natural tem 40 metros de comprimento e é criação de Ooze Architects (Eva Pfannes e Sylvain Hartenberg) e da artista Marjetica Potrc. A piscina natural foi intitulada de “Solo e Água” e procura incentivar os visitantes a entrar na água e participar da instalação como uma obra de arte experimental.

King's Cross Pond Club
Foto: John Sturrock – Divulgação – “Lagoa-piscina onde os visitantes nadam, fica em Londres

A filtragem da água da piscina é totalmente natural e por isso restringem o número de nadadores por dia (o limite são 163 pessoas por dia). Para poder nadar nesta piscina é imprescindível tomar banho antes de entrar na água e não se pode usar filtro solar para não sujar a água.  Amostras da água são coletadas 4 vezes por semana e analisadas em laboratório. Caso a quantidade de bactérias passe de um certo limite, a piscina-lagoa é fechada para o banho. A empresa Fusion Lifestyle é a operadora da piscina-lagoa de King’s Cross.  Esta piscina funcionará por 2 anos. Os visitantes da Lagoa tem acesso a vestiários, salva-vidas e uma plataforma de observação que proporciona aos visitantes uma vista aérea da lagoa.

Existem piscinas naturais deste estilo que inclusive criam peixes para complementar o ciclo, já que eles contribuem para eliminar larvas e o limo que fica no fundo. E dai, você teria coragem para tomar banho com as plantas aquáticas e peixes por perto? Eu tenho coragem de nadar numa piscina assim. Adoraria! Pensei na temperatura, será que a água é muito fria?

Na França este estilo de piscina natural  também faz sucesso. A piscina-lagoa é projetada com plantas em volta e  muitas utilizam um sistema de filtros e bombas para circular a água e as  plantas vão oxigenando. Dá uma olhada neste vídeo de 2 minutos:

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=o6r26RQs5iM]