Arquivo da tag: parque

Conheça o jardim que fica no telhado da biblioteca da Universidade de Varsovia, na Polonia

Meus pais e avós nasceram na Polonia. Eu cresci escutando histórias da segunda guerra mundial e dos horrores nazistas que destruíram 90% do território polonês. Sempre imaginei que este país era todo em preto e branco, ou cinza.  Me surpreendi com as fotos e descrições que minha irmã me mandou da Polonia com imagens coloridas dos inúmeros parques e jardins bem cuidados que lá existem. Me contou que o país é lindo, com áreas verdes generosas, criativas e bem planejadas. O espaço verde mais incrível é o jardim botânico e parque com  17 mil metros quadrados que fica no telhado verde da Biblioteca da Universidade de Varsóvia.

IMG-20160825-WA0020
Jardins no telhado da biblioteca da universidade de Varsóvia foto: Dora Schanzer

Localizado entre o Rio e Campus Vístula, a moderna Biblioteca da Universidade de Varsóvia  é formada por edifícios, ligados por uma passarela de vidro coberto. Após a construção do conjunto em 1999 a meados de 2002, os jardins projetados pela paisagista Irena Bajerska foram abertos ao público.

Parque no telhado da biblioteca da universidade de Varsóvia   foto: Dora Schanzer
Área verde no telhado da biblioteca da universidade de Varsóvia foto: Dora Schanzer

Esta área verde começa no piso térreo e vai subindo para a cobertura do prédio da biblioteca e é usada pelos  estudantes e público em geral.  Para quem for para Varsóvia, estes jardins ficam ao lado do Centro de Ciencias Nicolas Copérnico.

IMG-20160825-WA0013
Jardins no telhado da biblioteca da universidade de Varsóvia foto: Dora Schanzer

Em Varsóvia você tem à sua disposição uma das maiores e mais bonitas áreas verdes: o Jardim botânico no telhado da Biblioteca da Universidade.

biblioteca da universidade de Varsóvia
Biblioteca da universidade de Varsóvia foto: Dora Schanzer

O parque recebe milhares de visitantes de todo mundo para conhecer a área verde criada nas alturas.

Parque no telhado da biblioteca da universidade de Varsóvia   foto: Dora Schanzer
Jardins no telhado da biblioteca da universidade de Varsóvia foto: Dora Schanzer

VEJA MAIS FOTOS DOS JARDINS DO TELHADO VERDE NA GALERIA  Fotos: Dora Schanzer

 

Veja outras plantas perfumadas AQUI.

Lavandas são opções de plantas com perfume!

Porque estar no meio das plantas traz bem estar

Gerânio, cultive esta flor linda!

Suculentas são versáteis

Siga o Blog Jardim de Helena nas redes sociais:

Facebook / Instagram / Twitter

A nova mania nos Parques é capturar Pokemon GO

Finalmente inventaram alguma coisa que está levando os jovens aos parques para caminhar no sol! No primeiro domingo de sol com temperatura primaveril, o Parque da Redenção em Porto Alegre, também chamado de parque Farroupilha, lotou de gente com celular na mão procurando os Pokemons! O aplicativo de celular Pokémon GO é um jogo cujo foco é capturar o Pikachu e sua turma. E contagia todas as idades. Só vendo mesmo para acreditar e entender a loucura geral!  Parques como o Parque Marinha*, Parcão (parque Moinhos de Vento) e a praça da Encol também atraíram os jovens para a caçada virtual dos Pokémons.

Recanto do Buda: capturando Pokemon foto: Helena Schanzer

Uns amigos me convidaram para testar a nova tecnologia e fomos no Parque da Redenção curtir o domingo de sol e capturar Pokémons. Fique sabendo que neste parque, perto do recanto do Buda,  encontram-se os três  melhores lugares da cidade para se pegar Pokémon. A brincadeira é legal e achei ótimo que dá para jogar ao ar livre em um parque. Frequentar parques, independente da motivação, melhora o bem estar mental.

capturando Pokémon
Celulares na mão capturando Pokémon foto: Helena Schanzer

Assim como aconteceu em Nova Iorque na ocasião do lançamento do Pokémon GO, que as pessoas lotaram o Central Parque para capturar os Pokémon, aqui acontece este mesmo fenômeno nos parques da nossa cidade. Mas fique esperto: Não dá para ir aos parques capturar Pokémon com  celular depois das 19h por que é perigoso.  E sempre é bom ir em grupos, porque além da segurança isso aumenta a interação, que é o objetivo do jogo.

celular na mão e olho no Pokemon  foto
Celular na mão e olho no Pokemon foto: Helena Schanzer

Para ser um mestre Pokémon o jogador pode escolher uma gama de monstrinhos. Cada tipo de Pokémon tem uma fraqueza e uma força, por isso é necessário estratégia para combater os outros mestres de estádios e conquistar um ginásio da cidade para você. E cada um tem um Poder de Combate (CP) e um Ponto de Vida (HP). O ginásio, assim como as pokestops são locais reais da cidade, acessados por meio de um GPS.

Capturando Pokemon na Redenção Magikarp
Capturando Pokemon na Redenção Magikarp

Assim o treinador Pokémon interage com o ambiente. Isso criou um verdadeiro fluxo em parques, shoppings e teatros. Esses lugares são escolhidos pelo aplicativo de acordo com suas informações do Google. Lugares públicos e privados registrados no Google são escolhidos pelo jogo e viram pontos de interesse para o jogador. Lá podem batalhar (Gym) ou coletar itens de graça (pokestops). Outro parque para jogar é o Parcão e lá o melhor local para pegar Pokemons é no monumento perto da rua 24 de Outubro.

celular na mão atrás de Pokémon
Todos de olho no celular e nos Pokémons foto: Helena Schanzer

O que mais aumenta a interação é que nessas pokestops é possível usar um item para atrair pokemons chamado ‘lure module’. Assim, diversos pokémons são atraídos e, com isso, diversos jogadores. O monumento do escultor Carlos Tennius no Parcão e o monumento do Buda na Redenção são dois bons exemplos desse fenômeno.

Capturando Pokemon na Redenção Spearow
Capturando Pokemon Spearow na Redenção foto: Helena Schanzer

Assim, hoje fui apresentada ao jogo Pokémon GO. Para uma treinadora que gosta de plantas como eu, a melhor equipe de Pokemons a ser formada é a do tipo grama*, talvez inseto (se eles não comessem a minha horta). Os Pokemons que eu  escolherei para minha equipe são: Pinsir  do tipo inseto e Scyther, Venosaur, Victreebel, Exeggutor e Vileplume  do tipo principal grama.  E tomara que não apareça nenhum Charizard ou Dragonite para me incomodar…

Agradecimentos:  Colaboração  de Pedro Schanzer Oliveira

*corrigido em 09/08/2016 às 22:17 hr

VEJA:

Soluções para muros e paredes sem graça: faça um jardim vertical

Caminhar em parques confere bem estar mental e saúde

Como cuidar das plantas

Plante árvores frutíferas em vasos

Tenha horta em casa ou no apartamento

 

Siga o Blog Jardim de Helena nas redes sociais:

Facebook / Instagram / Twitter

 

 

 

 

Bem estar: porque o contato com a natureza e com as plantas é tão relaxante e revigorante?

O contato com a natureza tem o poder de aliviar o estresse da vida urbana e proporcionar bem estar. Diversas pesquisas e estudos realizados nas últimas décadas nos Estados Unidos e na Suécia buscaram descobrir como a vegetação melhora o bem estar mental e a saúde das pessoas. Afinal, porque é tão relaxante e revigorante estar no meio da natureza e das plantas?

malinois-662776_1280
Estar no meio da natureza é relaxante e revigorante -Foto Pixabay

Desde 1980, um casal de professores de psicologia norte americanos, Kaplan & Kaplan*, são conhecidos por suas pesquisas sobre o efeito da natureza e do ambiente nas relações comportamentais e na saúde das pessoas. Estes estudos têm impactado no modo como os profissionais das áreas de arquitetura, urbanismo, paisagismo, design e outras ciências humanas visualizam a relação do homem com a natureza. Isto passou a influenciar gerações de psicólogos ambientais e designers.  Alguns dados interessantes que o casal Kaplan descobriu em suas pesquisas sobre psicologia ambiental e ambientes para as pessoas:

– Quando realizamos atividades que precisam de muita atenção e foco, gera fadiga mental e o remédio para tal fadiga é expor-se à natureza.

– Para que a natureza tenha um efeito relaxante, é preferível um lugar com alto poder de fascinação que trará mais benefícios para o usuário. Por exemplo, o mar, ou uma área verde com elemento com água, com fogo, ou um parque.

plant-214346_1280
Paisagens naturais  com alto poder de fascinação trazem mais benefícios para o expectador- Foto: Pixabay

–  Pessoas que trabalhavam em escritórios com uma vista da natureza eram mais felizes e mais saudáveis ​​no trabalho. E, estar em ambientes naturais levanta o humor das pessoas e aumenta a capacidade de concentração.

 Outras pesquisas na área da psicologia ambiental e saúde concluíram que:

–  Pessoas que se exercitam em ambientes externos agradáveis, ​​tendem a andar mais do que aqueles que caminham dentro de interiores ou em torno de seus bairros.

Bairros com mais áreas verdes podem proporcionar mais ambientes para exercitar-se

– As pessoas que possuem jardim, ou mesmo uma sacada com luz e sol e um pouco de paz e silencio para relaxar  após um dia de trabalho, se cansam menos e sentem menos estresse.

– Quanto mais próximo se mora do centro da cidade, mais estresse, dor de cabeça e irritação se apresenta.

– Jovens que moram em bairros com áreas verdes, tendem a se exercitar mais e mantêm melhores índices de massa corporal.

tree-690363_1280

Não há como dissociar o homem da natureza. O ser humano depende dela para se alimentar e obter recursos como a água, a terra, as plantas, os animais, os oceanos, a energia dos ventos, do sol. O ar que respiramos é oxigenado e umidificado pela vegetação. Sem as plantas não existiríamos porque não teríamos o oxigênio do qual dependemos para viver. As plantas são tão importantes para nossa vida que devemos cultivá-las perto de nós. Em todos lugares devemos ter espaços verdes para restabelecer nossa energia vital, para respirar ar puro, refrescar o ar e receber luz e sol para estimular nossa saúde e bem estar. As pessoas precisam frequentar parques, jardins e áreas verdes para ter o corpo e a mente saudáveis.

parque Lage no Rio de Janeiro
Parque Lage no Rio de Janeiro – área verde no meio da cidade do Rio de Janeiro – foto: Helena Schanzer

 

* Humanscape: Environments for people. Stephen Kaplan &Rachel Kaplan. 1982. Ulrich’s Books, Inc. Ann Arbor, Michigan.

Sabia que existe um campo de futebol sobre o estacionamento na PUCRS?

Quando passamos pela Avenida Ipiranga em Porto Alegre, se olharmos para o Parque Esportivo da PUCRS (ao lado do Hospital São Lucas da PUCRS) não imaginamos que tem um Campo de Futebol sobre o estacionamento de veículos do Parque. O Parque é enorme, só que não havia espaço para tantas canchas e pistas. Então o uso do espaço foi otimizado através da sobreposição de funções e funciona perfeitamente! Além disto, temos as vantagens do conforto térmico do uso da cobertura verde.

0019 pista
Vista do campo de futebol e da Avenida Ipiranga ao fundo – Foto: Eneida Serrano

Campo de futebol é um “telhado verde”

O projeto arquitetônico/urbanístico do Parque esportivo e do Campo de futebol foram projetados e desenvolvidos pela Santini & Rocha Arquitetos e equipe. O projeto de paisagismo foi desenvolvido por mim em parceria com o arquiteto João Postiga e a colaboração da arquiteta Bianca Giorgis. O projeto do campo de futebol foi desenvolvido e executado em parceria minha com a mestre em gramados esportivos Eng. Agronoma Maristela Kuhn. A área do Parque totaliza 3,5 hectares e do campo de futebol  10 mil m² (incluídos no total). O trabalho, projeto+execução, foi desenvolvido em 2004/2005.

acesso estacionamento embaixo do campo de futebol
O acesso para o estacionamento embaixo do campo de futebol – Foto: Eneida Serrano
0028 pista geral
Vista geral do campo de futebol do Parque Esportivo PUCRS – Foto: Eneida Serrano

O plantio do gramado  do campo de futebol foi realizado através de um sistema de rolos com trator. A área de gramado com mais de 9000 m2 foi plantado em 2 dias com maquinário especial. A irrigação é toda automatizada e foi desenvolvida pelo eng. Rubens Voges. A água para irrigação do campo de futebol, assim como das demais áreas gramadas do Parque Esportivo, vem de poço artesiano existente, merecendo destaque especial o sistema de irrigação que reutiliza a água consumida. A irrigação é feita por aspersores automáticos, embutidos no gramado, comandados por timers e controladores de umidade. Há três reservatórios com 90 mil metros cúbicos de volume total que possibilitam o recolhimento da água de drenagem e sua reutilização. O substrato utilizado foi preparado especialmente para estas condições de gramado sobre laje de concreto.

Campo de futebol do Parque Esportivo PUCRS - Arbusto Plumbago capensis - bela emília - Foto: Eneida Serrano
Campo de futebol do Parque Esportivo PUCRS –  Foto: Eneida Serrano

Na foto acima vemos o arbusto plantado junto ao gramado: Arbusto Plumbago capensis – bela emília.  Esta planta é super rústica e de fácil manutenção.

Foto: Eneida Serrano -  campo de futebol do Parque Esportivo PUCRS
Parque Esportivo PUCRS – vista geral – Foto: Eneida Serrano

O Parque dispõe além deste campo de futebol oficial, de uma pista de atletismo oficial, canchas de tenis, cancha de grama artificial, vestiários, cancha de tênis e pistas para corrida e caminhada. No projeto de paisagismo foram usadas diversas plantas nativas e algumas exóticas adaptadas ao sul. Todas árvores foram catalogadas com placas descritivas da espécie. Abaixo temos a árvore perfumada conhecida como  Jasmim manga, Plumeria rubra.

0042 jasmin manga
Paisagismo: árvores catalogadas com placas descritivas da espécie-  Foto: Eneida Serrano

Siga o Blog Jardim de Helena nas redes sociais:

Facebook / Instagram / Twitter


Parque Maria Luisa: conheça um jardim público bem cuidado em Sevilha, Espanha

O Parque Maria Luisa situado em Sevilha, Espanha, é um jardim público e serve de exemplo como área verde bem cuidada de primeiro mundo. É o parque mais famoso da cidade e um dos seus pulmões verdes. O parque possui 34 hectares.  O parque público foi aberto em 18 de abril de 1914 com o nome de Parque Urbano Infanta María Luisa Fernanda.  O parque foi a residencia real até o ano de 1823, quando foi doado à cidade.  No parque foram construídas as Plaza de Espanha e a Plaza de América por motivo da Exposição Ibero Americana de Sevilha em 1929, destacando-se como seus principais atrativos.

O Parque Maria Luisa é cercado e tem vários portões de acesso. Abre às 8 hr da manhã e fecha às 22 hr. No verão fica aberto até às 24 hr quando acontecem apresentações de jazz e cine-verão no parque. Tem policiamento de moto, de carro e à cavalo. Não acontecem crimes no Parque. O Parque foi  declarado recentemente  um bem de interesse cultural.

Foto: Helena Schanzer – Parque Maria Luiza – Fonte de las Ranas                                                                                                                                  ( fonte das rãs – Fountain of the Frogs )

A Fonte de las Ranas ( Fonte das Rãs)  data de 1914. Consiste de 8 rãs posicionadas na volta do espelho de água com um pato que descansa sobre uma tartaruga no centro. A água jorra pelas bocas dos sapos e do pato e dá nome ao local.  A vegetação inclui belas árvores da espécie olmo ou ulmeiro (Ulmus minor). 

Foto: Dora Schanzer - Parque Maria Luiza - Fonte
Foto: Dora Schanzer – Parque Maria Luiza – Fonte de las Ranas                                                                                                                              ( fonte das rãs – Fountain of the Frogs )
Foto: Dora Schanzer - Parque Maria Luisa - Plaza da America -
Foto: Dora Schanzer – Parque Maria Luisa – Plaza das Américas                                                                                                        Pabellon Real (Pavilhão real) – Fonte dos Leões

Nas fotos a seguir podemos apreciar os diversos recantos do parque. Na época da floração da laranjeira, o aroma das flores exala pelo Parque, assim como dos jasmins espalhados pelos recantos.   Muitas espécies tropicais do parque foram trazidas para a exposição ibero-americana.

Dá para conhecer o parque  alugando uma bicicleta ou de carruagem!  Dentro do parque funcionam 2 museus: Museu Arqueológico e Museu de Artes e Costumes Populares.

passeio de carruagem
Foto: Dora Schanzer – passeio de carruagem pelo Parque Maria Luisa
Foto  Pixabay  parque Maria luisa
Foto: Pixabay  –  Parque Maria Luisa
Foto: Dora Schanzer  parque Maria luisa
Foto: Dora Schanzer   – Parque Maria Luisa

Dentro do Parque Maria Luisa está situada a  Plaza de America que tem estilo clássico adornado por estátuas: formato geométrico, simétrico e com roseiras de diversas cores. As roseiras tem irrigação com gotejadores.

Foto: Dora Schanzer - Parque Maria Luisa
Foto: Dora Schanzer – Parque Maria Luisa –  Plaza da America                                                                                                                              Geometria e rosas de cores variadas compõe o jardim

 

Foto: Dora Schanzer - Parque Maria Luisa -  Plaza da America - rosas de cores variadas compõe o jardim
Foto: Dora Schanzer – Parque Maria Luisa – Plaza da America – geometria e rosas de cores variadas

 

Foto: Dora Schanzer - Parque Maria Luisa -  Plaza da America - rosas de cores variadas compõe o jardim
Foto: Dora Schanzer – Parque Maria Luisa – Plaza da America – rosas
Foto: Dora Schanzer - Parque Maria Luisa -  Plaza da America -
Foto: Dora Schanzer –  cafeteria
Foto: Dora Schanzer - Parque Maria Luisa -  Plaza da America - Bouganvileas nas paredes
Foto: Dora Schanzer –  Bouganvileas nas paredes
Foto: Dora Schanzer - Parque Maria Luisa - Plaza da America - Bouganvileas nas paredes
Foto: Dora Schanzer – Parque Maria Luisa – Plaza da America – Bouganvileas  no pergolado

 

Coleção de roseiras na Plaza da América no parque: