Arquivo da tag: plantas nativas

O que podemos fazer para salvar as abelhas?

Voce já se deu conta das noticias alarmantes sobre a sobrevivência das abelhas no nosso planeta? Já faz alguns anos que tem se falado sobre o desaparecimento destes insetos. As abelhas tem um papel fundamental na manutenção da vida porque são importantes polinizadoras de infinitas espécies vegetais.  Sem elas, muitas plantas não florescem e consequentemente, não frutificam.  E como é fica a reprodução das plantas?  E nós, que atitudes podemos tomar para salvar as abelhas?

lavender-1537694_1280
Abelhas polinizando as flores de lavanda Foto: Pixabay

Segundo a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO, na sigla em inglês), estima-se que 73% das espécies vegetais cultivadas no mundo sejam polinizadas por alguma espécie de abelha. Para terem uma idéia da importancia destes agentes polinizadores, a ciência já desenvolveu  “abelhas-robos” (robobees) para polinizarem as plantas, já que a população das abelhas vem diminuindo drasticamente.

Abelhas e o mel foto:pixabay
Abelhas e o mel foto:pixabay

São diversos os motivos para o desaparecimento das abelhas:

1. Desmatamento das áreas verdes e consequente diminuição de alimentos e habitats para as abelhas.

2. Os inseticidas e pesticidas aplicados usualmente nas lavouras, nos jardins para controle de pragas e para controle de mosquitos ( Zica, dengue) matam as abelhas também. Elas são insetos e os inseticidas matam todos eles indiscriminadamente.

3. Fungos ou virus em colmeias;

4. Inseticidas do grupo Neonicotinoides são letais para as abelhas e colméias.

 

O que fazer para melhorar a vida das abelhas?

1. Plante flores, em especial as espécies nativas que alimentam as abelhas oferecendo seu pólen e nectar.

2. Evite usar pesticidas para controlar as pragas da casa e do jardim. Dê preferencia para produtos que não causem danos nem poluem o meio ambiente. Veja no final deste post links com  algumas dicas de controle ecológico.

3. O produto Fipronil que se usa no Brasil  para controle de pulgas e carrapatos nos nossos pets, e também como produto tóxico na isca formicida, acabam indiretamente causando a morte das abelhas. Mas a gente vai fazer o que para matar as pulgas dos pets e controlar as formigas?

 

Flores alimentam as abelhas
Flores alimentam as abelhas

 Como controlar insetos e outras pragas no jardim sem danificar o meio ambiente, VEJA

Jardins verticais transformam muros e paredes

 

É primavera, época de flores e perfumes no jardim

Hoje, 23 de setembro começa a primavera no hemisfério sul. O calor vai chegando devagar e os dias vão ficando mais longos.  No meu jardim, o Jardim de Helena, fui presenteada com várias espécies em floração. Mostro aqui para vocês. Muitas espécies são nativas e atraem beija-flores que vem para sugar o néctar das flores.

Lavandas, azaléas e pitosporo anão – foto: Helena Schanzer

Para termos sempre flores no jardim, temos que cultivar espécies exóticas adaptadas ao nosso clima e espécies nativas. As plantas nativas precisam de menos cuidado do que as plantas que são exóticas ou não adaptadas a região. As espécies nativas estão adaptadas ao clima e ao regime de chuvas daqui. Outro aspecto interessante, é que resistem mais as pragas e doenças porque tem os predadores naturais que são nativos também! As nativas são resistentes e dispensam maiores cuidados.

astromeria
Planta nativa: Astromeria em flor foto: Helena Schanzer

 

Foto: Helena Schanzer
Orquidea dendrobium , nativa Foto: Helena Schanzer
piracanta em floração
Arbusto piracanta em floração Foto: Helena Schanzer

Eu considero esta época ideal para plantar e organizar jardim. Depois do inverno e das chuvas, a primavera costuma ter clima fresco e seco. É hora de arrumar o jardim para aproveitar os dias quentes e logo, logo o verão. Inspire-se e comece a pensar nas plantas, no espaço verde que deseja ter para cultivar temperos, hortaliças, frutas e flores. Pense na qualidade de vida que gostaria de ter e lembre que a vegetação e a alimentação tem tudo a ver com isto.

Foto: Helena Schanzer
Planta nativa: Farroupilha Foto: Helena Schanzer

As plantas nativas atraem beija -flores.

salvia guaranitica
Espécie nativa: Salvia guaranítica foto: Helena Schanzer

Espécies com flor na primavera – fotos no Jardim de Helena

 

 

 

Lavandas são opções de plantas com perfume!

Porque estar no meio das plantas traz bem estar

Gerânio, cultive esta flor linda!

Suculentas são versáteis

 

Siga o Blog Jardim de Helena nas redes sociais:

Facebook / Instagram / Twitter

 

 

Quer ter beija- flores visitando seu jardim? Cultive plantas nativas para atraí-los

Quer ter a visita de pássaros beija- flores na sua  sacada ou jardim?  Cultive plantas nativas que atraem esta pequenas aves que visitam as flores para se alimentar!

As plantas nativas são adaptadas ao nosso clima e resistentes quanto a doenças e pragas.

Escolhi  5 plantas incríveis que deixarão seu jardim florido e bem frequentado.

Abutilon_megapotamicum WIKIPEDIA
Foto: Wikipedia – Flor de Abutilon megapotamicum  –  Lanterninha do japão  – Arbusto pendente
Fuchsia regia - brinco de princesa
Foto: Helena Schanzer – Fuchsia regia – brinco de princesa – Arbusto pendente

 

Justicia floribunda - Farroupilha - Arbusto escandente
Foto: Helena Schanzer – Justicia floribunda – Farroupilha – Arbusto escandente
Foto: Helena Schanzer  -Salvia guaranitica -Salvia azul - Arbusto
Foto: Helena Schanzer -Salvia guaranitica -Salvia azul – Arbusto

 

Foto: Helena Schanzer - Ruellia coerulea - ruelia azul - Forração baixa
Foto: Helena Schanzer – Ruellia coerulea – ruelia azul – Forração baixa

As vantagens de cultivarmos espécies nativas é que elas duram muito tempo no jardim, não necessitam maiores cuidados, são menos exigentes quanto a rega e não ficam doentes. E a maior vantagem é que florescem o ano todo e atraem beija-flores trazendo vida para o jardim.

 

 

Siga o Blog Jardim de Helena nas redes sociais:

Facebook / Instagram / Twitter

 

 

Jardim sustentável cultiva plantas nativas, tem baixo consumo de água e composteira

Há uns anos atrás criei para uma amiga o jardim da casa (uma cobertura horizontal)  com princípios  de sustentabilidade. No video a seguir voces irão assistir as idéias utilizadas para deixar um pequeno jardim aconchegante e atrativo para a avifauna graças às plantas nativas usadas. Também mostra como fazer compostagem caseira com os resíduos organicos da cozinha.

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=jFlk2tBw9nE]

Programa Estilo Zen –  Lu Adams – TV COM -RBS

O paisagismo sustentável tem uma abordagem diferente do paisagismo usual. Para planejar um jardim sustentável temos que ter uma visão mais holística da natureza. Devemos pensar na água e na energia. Temos que cuidar dos resíduos que geramos e transformá-los em composto orgânico que é um adubo para usar na horta e no jardim. Para ser ambientalmente adequado, o jardim deve ter bastante espécies nativas da região. Ter diversidade de espécies de vegetação, atrai diferentes espécies de pássaros, borboletas, a fauna, além de incrementar a microvida do solo.

Abutilon_megapotamicum WIKIPEDIA
Planta nativa do sul que atrai beija flores, Abutilon megapotamicum

No paisagismo, a abordagem da energia usada deve ser de luminárias com pequenos coletores solares ou lâmpadas  Led.  Em relação a água, deve-se buscar o baixo consumo de água pelas plantas cultivando espécies nativas, rústicas e pouco exigentes em água.  Outro aspecto interessante é o uso de cisterna para coleta da agua da chuva dos telhados verdes para reuso na irrigação e serviços gerais.

Foto: Helena Schanzer  -Salvia guaranitica -Salvia azul - Arbusto
Arbusto nativo: Salvia guaranitica -Salvia azul Foto: Helena Schanzer –

Os materiais usados no jardim devem ser regionais com baixa pegada ecológica, por exemplo: pedras e madeiras  da região. Quanto a vegetação é muito sustentável ter telhados verdes, cortinas e paredes verdes.  Outra característica de um jardim sustentável é que ele seja produtivo, isto é, cultivar espécies frutíferas, ter horta e temperos. E claro, usar espécies vegetais nativas / com baixo consumo de água.

telhado verde
Sustentabilidade com Telhado verde

Não devemos esquecer que o aspecto social também conta pontos. As pessoas envolvidas no projeto e na execução do jardim devem se sentir satisfeitas com o serviço. O trabalho tem que oferecer condições legais e confortaveis , respeitar horários, dar equipamentos e acomodações adequadas.

Para ser sustentável é fundamental que no controle de pragas e doenças não se faça uso de agrotóxicos. Deve-se usar produtos que não poluam nem danifiquem o meio ambiente.

Siga o Blog Jardim de Helena nas redes sociais:

Facebook / Instagram / Twitter

Jardins filtrantes: tratam rios, esgotos e resíduos industriais sem produtos químicos

A empresa francesa Phytorestore, detentora da marca Jardins filtrantes, é especializada no tratamento ecológico de água, solo e ar contaminados feito através das raízes de plantas locais  e sem produtos químicos.  Thierry Jacquet, fundador da Phytorestore na França, aplicou este tratamento na gestão do esgoto do bairro de Wuhan (China) e na limpeza de 3 rios também na China. Além disto, o método foi utilizado no tratamento de despoluição das águas do Rio Sena em Nanterre, Paris,  na França.

Foto: Phytorestore  - paisagem em Nanterre - França
Foto: Phytorestore – paisagem em Nanterre – França

O tratamento é através da  fitorestauração, tecnologia em que as plantas são o principal agente de tratamento das contaminações. Além do tratamento, o projeto consiste em elaborar um paisagismo funcional, onde são criados espaços com o uso de vegetação local.

Foto: Phytorestore - Nanterre -  França
Foto: Phytorestore – Nanterre – França

Deste modo, se confere funcionalidade adicional aos espaços verdes que além de espaços de lazer,  captam a poluição através da ação radicular da vegetação, evitando que se poluam rios e canais da cidade.

Foto: Phytorestore – Nanterre, França – Jardins filtrantes tratam a água do Rio Senna, Paris

 

Foto: Phytorestore Brasil  - projeto em Campinas-SP
Foto: Phytorestore Brasil – projeto em Campinas-SP – Paisagismo funcional

Os jardins filtrantes e o paisagismo funcional: uma das principais características da tecnologia é utilizar a raiz de flores e plantas para filtrar os poluentes químicos da água.Muitos tipos de plantas locais podem ser utilizadas, além de flores. No Brasil, de 30 a 40 tipos de plantas poderiam ser usadas como filtro, dependendo de sua capacidade de filtragem.

Foto: Phytorestore  - Nanterre- França
Foto: Phytorestore – Nanterre- França

Com o tratamento com vegetação, a água pode ficar semi-potável, com aspecto de piscina e é possível criar lagos com plantas aquáticas.

Foto:Phytorestore Brasil Ecoparque-natura
Foto: Phytorestore Brasil Ecoparque Natura

 

 

 

Para mais informações veja:      http://phytorestore.com.br

Que tal comer frutas direto da árvore no trabalho?

Um complexo comercial em Porto Alegre possui uma sede administrativa com uma ampla área verde.  Nesta área os colaboradores podem caminhar, jogar futebol, fazer musculação, fazer refeições no refeitório, sentar nos bancos ao ar livre e  comer frutas direto do pé!  Sim!!!  Na visita técnica que realizei ao local, aproveitei que o sol estava lindo e caminhei por tudo.  Encontrei várias árvores frutíferas nativas pela área e provei algumas frutas nativas que estavam maduras como a pitanga e a cereja-nativa.  No local também tem bananeiras, abacateiro, laranjeiras, bergamoteiras, limoeiros, araças, entre outras, sem uso de agrotóxicos.

 árvores frutíferas
Árvores frutíferas – Foto: Helena Schanzer
cereja
cerejeira-nativa – Foto: Helena Schanzer

Realizo visitas técnicas ao local com frequência para acompanhar e orientar os cuidados com os jardins com ênfase na sustentabilidade. A fim de estimular a biodiversidade, estamos introduzindo mais espécies nativas de arbustos e  forrações.  Algumas áreas com grama estão sendo substituídas por canteiros de forrações que não precisem de manutenção constante com cortes como ocorre com a grama de campo existente hoje.

cerejeira geral
Vista da área verde- cerejeira nativa – Foto: Helena Schanzer

Veja as fotos das árvores frutíferas e das frutas que são cultivadas no local:                      Fotos: Helena Schanzer

Siga o Blog Jardim de Helena nas redes sociais:

Facebook / Instagram / Twitter

No calor, os visitantes curtem os pisos com água no High Line Parque em Nova Iorque

É verão no High Line Park em Nova Iorque e os visitantes desfrutam de pisos refrescantes com água e bancos para deitar ao sol. Faz muito calor nesta época do ano, em torno de 30°C e o melhor lugar para se esconder do calor é na sombra das árvores. Neste parque urbano elevado a 9 metros da rua, existem recantos com bancos formando espaços para relaxar e muito usados pelos turistas. O High Line Park é um parque no meio de Manhattan, inaugurado em 2009. 

Foto: Tais Pomeroy – Piso com água para refrescar do calor

Criado sobre uma ferrovia elevada de 2.3 quilômetros construída nos anos 1930, desde 1980 não era mais usada. Em 1999 foi criada a Associação Amigos do High Line e após 10 anos de trabalhos e  projetos em 2009 a área reciclada  foi aberta como parque urbano público e atrai milhões de visitantes por ano.  Veja mais sobre o projeto e a história em   High Line Park em Nova Iorque

Banco com sombra para se proteger do calor
Foto: Tais Pomeroy – Banco com sombra para se proteger do calor
Foto: Tais Pomeroy – Um parque pensado para crianças: água para refrescar e rede de proteção em todos lugares
Foto: Tais Pomeroy
Foto: Tais Pomeroy – High Line Parque – flores e bancos para visitantes

Nos canteiros são cultivadas plantas nativas que estão em plena floração no verão, no mês de junho em Nova Iorque. As Astilbes com flores que parece uma pluma cor de rosa, conhecido como astilbe chinês. 

IMG-20150624-WA0004
Foto: Tais Pomeroy – Flores nativas em todos canteiros
IMG-20150624-WA0005
Foto: Tais Pomeroy –  Passeio agradável pelo High Line
IMG-20150624-WA0006
Foto: Tais Pomeroy  Planta Astilbe em floração , parece uma pluma cor de rosa
IMG-20150624-WA0009
Foto: Tais Pomeroy – Jardins elevados com vista para o centro de Nova York
Foto: Tais Pomeroy – O piso de madeira se transforma em bancos.
Foto: Tais Pomeroy – vista do High Line para a cidade de Nova Iorque
Foto: Tais Pomeroy – Bancos confortáveis convidam o visitante a sentar ao sol.
IMG-20150624-WA0028
Foto: Tais Pomeroy – Parque elevado a 9 metros da rua em plena Manhatan
IMG-20150624-WA0029
Foto: Tais Pomeroy – Milhares de visitantes percorrem este parque elevado diariamente.

A escultura da foto abaixo é uma gaiola de aço com bustos em amarelo brilhante: .

Foto: Tais Pomeroy – Escultura de blocos by Rashid Johnson

 

Conheça a planta Fisális, muito fácil de cultivar e com fruto saboroso

A frutinha conhecida como Fisális (ou Joá) ou Physalis angulata pode ser encontrada no supermercado embalada como fruta exótica (na verdade é uma planta nativa do Brasil) e costuma ser usada para enfeitar doces finos. É uma planta herbácea muito fácil de cultivar, tem um fruto saboroso levemente ácido e rico em propriedades medicinais. O pequeno arbusto tem ciclo anual e ressemeia facilmente.  Nativa de quase todo Brasil, ela é quase um matinho.  Precisa de sol e poucos cuidados,  regar de vez em quando. O solo não precisa de adubação. A flor é pequena e amarela. O fruto cor de laranja com uma casca fina é usado na decoração de doces de chocolate.

flor fisalis
Foto: Helena Schanzer – Fisális, flor da planta
 Fisális, flor da planta
Foto: Pixabay – Fisális, casca na cor verde que recobre o fruto
fruto fisalis
Foto: Helena Schanzer – Fisális, casca que recobre o furto amadurecendo
 Fisális, flor da planta
Foto: Pixabay – Fisális, frutos quase prontos da planta
fisális
Foto: Pixabay – Fisális, fruto pronto para comer e a casca seca decorativa

Praia do Rosa, em SC: plantas tropicais nas ruas e jardins

A vegetação da praia do Rosa, em Santa Catarina, é exuberante. As plantas tropicais abundantes em todos locais deixam o visitante extasiado. O mar e a lagoa são a atração principal emoldurados pela diversidade de espécies da mata atlântica e de espécies tropicais que encantam devido às flores, cores, perfumes e formatos. Estão plantadas em toda parte: nas ruas, caminhos e jardins da praia do Rosa.  Lá se pode cultivar muitas espécies tropicais que aqui no Rio Grande do Sul  sofrem e até morrem com o frio e com as geadas (a geada “queima” a planta). As plantas das fotos a seguir são de fácil cultivo, adaptadas e resistentes.

Foto: Helena Schanzer - caminhos no Rosa
Foto: Helena Schanzer – caminhos no Rosa – Solar do Mirador Exclusive resort

A convite do www.deuochic.com fomos conhecer os jardins da Solar Mirador Exclusive Resort.  Os jardins são formados por plantas tropicais, algumas nativas e outras exóticas. Bromélias de várias espécies, marantas, bananeiras, palmeiras, samambaias e dracenas  formam exuberantes jardins como vemos na fotos acima e abaixo.

Foto: Helena Schanzer jardim -Solar Mirador Resort-Praia do Rosa/SC
Foto: Helena Schanzer jardim -Solar Mirador Resort-Praia do Rosa/SC.

O Solar do Mirador Exclusive Resort da praia do Rosa tem uma área de mata nativa preservada e ocupa apenas 5% do total. O projeto da pousada é do arquiteto Mario Quintana e o de paisagismo é do agronômo Kiko Simch.

Foto: Helena Schanzer – bromélia na árvore no jardim do Solar Mirador.

Nas ruas da praia do Rosa o arbusto malvavisco é muito usado como cerca viva. O   Malvaviscus arboreum – malvavisco*,  originário do México e norte da América do Sul , chega a 3 metros de altura. O pássaro beija-flor visita muito as flores vermelhas do malvavisco para sugar o néctar. Esta planta não tolera geadas.

Foto: Helena Schanzer - Flor do malvavisco - muito visitado por beija flores
Foto: Helena Schanzer – Flor do malvavisco – muito visitado por beija flores

No outono, a floração que mais chama a atenção  na paisagem da região é um arbusto de flor amarela que parece uma margarida amarela enorme. Pesquisei e descobri que não é nativa do local, é uma planta de origem mexicana que se adaptou bem demais e se alastra por tudo.

planta nativa flor amarela- Tithonia diversifolia - girassol mexicano- México
Arbusto com  flor amarela- Tithonia diversifolia* – girassol mexicano- México
Foto: Helena Schanzer  margaridas amarelas
Foto: Helena Schanzer -Tithonia diversifolia* – girassol mexicano

Uma planta que cobre os muros com vigor é a Tumbergia grandiflora*, tumbérgia roxa, trepadeira de flor roxa resistente e nativa da Índia.

Foto: Helena Schanzer - caminhos da praia do Rosa
Foto: Helena Schanzer – caminhos da praia do Rosa
Foto: Helena Schanzer - Tumbergia grandiflora
Foto: Helena Schanzer – Tumbergia grandiflora
Foto: Helena Schanzer  - Bananeiras no jardim do Village Rosa -Praia do Rosa - imbituba/SC
Foto: Helena Schanzer – Bananeiras no jardim do Village Rosa -Praia do Rosa – Imbituba/SC

 

 

*Plantas ornamentais no Brasil  Arbustivas, herbáceas e trepadeiras. Harri Lorenzi e Hermes M. de Souza. Nova Odessa, SP: Instituto Plantarum, 2001.