Arquivo da tag: telhado verde

Banco SICREDI

Em 2004 os arquitetos Carlos Morganti e Milton Campos me contataram para desenvolver em parceria com eles o projeto de paisagismo para a sede administrativa do Sicredi na Av. Assis Brasil em Porto Alegre. Criamos uma área de mais de 2 mil m2 de jardim sobre a laje de concreto do estacionamento do prédio.

Palmeira fênix foto: Eneida Serrano
Palmeira fênix foto: Eneida Serrano
Fenix no Sicredi foto: Eneida Serrano
Fenix no Sicredi foto: Eneida Serrano

 

O Centro Administrativo Sicredi em Porto Alegre é a primeira edificação já existente a obter  a certificação LEED no Brasil e é a quarta obtida na América Latina na categoria Platinum em 2016. E nós participamos deste processo deixando o paisagismo mais sustentável e mais econômico no uso da água.

Saiba mais sobre o projeto de sustentabilidade no Sicredi no meu Blog Jardim de Helena.

 

 

Parque Esportivo e Campo de Futebol da PUCRS

Nos anos de 2002 a 2003 desenvolvi o projeto de paisagismo para a área de 3 hectares do Parque Esportivo da PUCRS. O projeto foi elaborado por equipe multidisciplicar da qual participaram: Santini & Rocha arquitetos, Arq. João Postiga, Arq. Bianca Giorgis, engenheira agrônoma Maristela Kuhn e eng. irrigação Rubens Voges. A execução foi feita em parceria com Cauhy jardins.

Espelho d'água
Espelho d’ água do parque -foto: Eneida Serrano

Plantas aquáticas foram plantadas no lago.

Vista geral do parque -foto: Eneida Serrano
Vista geral do parque -foto: Eneida Serrano
Árvores com placas identificação foto: Eneida Serrano
Árvores com placas identificação foto: Eneida Serrano

O estacionamento do Parque foi feito da seguinte forma: Imagine uma floreira gigante de concreto armado que serve como cobertura do estacionamento. E nesta floreira gigante foi criado uma campo de futebol de 10 mil m2 e uma pista de atletismo oficial e arquibancadas. Acompanhe nas fotos.

ao fundo se vê a Av. Ipiranga
Campo de futebol sobre o estacionamento foto: Eneida Serrano
Jardins nas rampas de acesso para o campo foto: Eneida Serrano
Jardins nas rampas de acesso para o campo foto: Eneida Serrano

Para desenvolver o projeto do campo de futebol, a engenheira agrônoma Maristela Kuhn foi a  responsável.  No acompanhamento da implantação, atuamos em parceria.

0028-pista-geral
Vista do campo de futebol foto: Eneida Serrano

Conheça o jardim que fica no telhado da biblioteca da Universidade de Varsovia, na Polonia

Meus pais e avós nasceram na Polonia. Eu cresci escutando histórias da segunda guerra mundial e dos horrores nazistas que destruíram 90% do território polonês. Sempre imaginei que este país era todo em preto e branco, ou cinza.  Me surpreendi com as fotos e descrições que minha irmã me mandou da Polonia com imagens coloridas dos inúmeros parques e jardins bem cuidados que lá existem. Me contou que o país é lindo, com áreas verdes generosas, criativas e bem planejadas. O espaço verde mais incrível é o jardim botânico e parque com  17 mil metros quadrados que fica no telhado verde da Biblioteca da Universidade de Varsóvia.

IMG-20160825-WA0020
Jardins no telhado da biblioteca da universidade de Varsóvia foto: Dora Schanzer

Localizado entre o Rio e Campus Vístula, a moderna Biblioteca da Universidade de Varsóvia  é formada por edifícios, ligados por uma passarela de vidro coberto. Após a construção do conjunto em 1999 a meados de 2002, os jardins projetados pela paisagista Irena Bajerska foram abertos ao público.

Parque no telhado da biblioteca da universidade de Varsóvia   foto: Dora Schanzer
Área verde no telhado da biblioteca da universidade de Varsóvia foto: Dora Schanzer

Esta área verde começa no piso térreo e vai subindo para a cobertura do prédio da biblioteca e é usada pelos  estudantes e público em geral.  Para quem for para Varsóvia, estes jardins ficam ao lado do Centro de Ciencias Nicolas Copérnico.

IMG-20160825-WA0013
Jardins no telhado da biblioteca da universidade de Varsóvia foto: Dora Schanzer

Em Varsóvia você tem à sua disposição uma das maiores e mais bonitas áreas verdes: o Jardim botânico no telhado da Biblioteca da Universidade.

biblioteca da universidade de Varsóvia
Biblioteca da universidade de Varsóvia foto: Dora Schanzer

O parque recebe milhares de visitantes de todo mundo para conhecer a área verde criada nas alturas.

Parque no telhado da biblioteca da universidade de Varsóvia   foto: Dora Schanzer
Jardins no telhado da biblioteca da universidade de Varsóvia foto: Dora Schanzer

VEJA MAIS FOTOS DOS JARDINS DO TELHADO VERDE NA GALERIA  Fotos: Dora Schanzer

 

Veja outras plantas perfumadas AQUI.

Lavandas são opções de plantas com perfume!

Porque estar no meio das plantas traz bem estar

Gerânio, cultive esta flor linda!

Suculentas são versáteis

Siga o Blog Jardim de Helena nas redes sociais:

Facebook / Instagram / Twitter

Conforto ambiental nas cidades melhora com telhados e terraços verdes

O conforto ambiental nas cidades está relacionado com a presença da vegetação e das áreas verdes.  A vegetação tem a capacidade de humanizar os ambientes gerando bem estar, refrescar a temperatura,  atrair e alimentar a avifauna, absorver o impacto da água no solo quando chove, embelezar o ambiente, além de outros benefícios.

DSC06266
Telhados verdes no Sicredi paisagismo by Helena Schanzer

Na cidade, estamos acostumados a ver a vegetação nos parques e nos jardins cultivada na terra diretamente ou em vasos.  Hoje, com o crescimento e adensamento urbano, os espaços destinados às áreas verdes e  jardins foram se adaptando e tomando conta das coberturas. É possível plantar um jardim no terraço e no telhado de um prédio, a tecnologia está aí para isto.

azaleas
Azaleas no telhado verde- embaixo é estacionamento foto: Helena Schanzer

Plantar no telhado é considerado atualmente uma solução diferenciada e  de alta tecnologia. É tendência nas edificações de várias capitais do mundo. Prefeituras de cidades como Recife, Curitiba, Buenos, Aires,  Nova Yorque, Paris, Áustria, entre várias outras,  já incentivam a construção de telhados e  terraços verdes.

Veja a cobertura de uma residência transformada em jardim.

Foto: Helena Schanzer - terraço verde sobre estacionamento no Sicredi
Foto: Helena Schanzer – terraço verde sobre estacionamento no Sicredi

As vantagens da utilização de telhados verdes são inúmeras tais como:  absorção da água da chuva e redução do impacto da água de enxurrada, redução da poluição sonora, redução da poluição do ar, isolamento térmico, diminuição do ofuscamento da superfície  das paredes, humanização do ambiente,  melhoria da estética,  além de criar um espaço para uso.

Vou mostrar alguns exemplos do que é possível realizar com a vegetação nas alturas. Nas fotos acima e abaixo são mostrados jardins executados sobre uma laje de concreto onde embaixo, foi construído o estacionamento do complexo de prédios na sede do Sicredi em Porto Alegre. O projeto de paisagismo foi desenvolvido pela equipe da engenheira agronôma Helena Schanzer  em parceria com o  arquiteto Milton Campos e o arquiteto Carlos Morganti, arquitetos do complexo de torres comerciais do Sicredi.  A execução foi desenvolvida em parceria com Cahuy Jardins.

As áreas verdes do Sicredi estão situadas sobre uma grande laje de concreto, sendo que embaixo é o estacionamento do complexo de prédios. A drenagem e a impermeabilização garantem o escoamento e reaproveitamento adequado da água. A carga gerada pelos jardins está suportada pelo estrutural da edificação.  Este grande jardim foi executado há 10 anos atrás.

Foto: Helena Schanzer – terraço verde sobre o estacionamento no Sicredi

O jardim nas alturas é formado de palmeiras fênix (Phoenix roebelinii) , palmeiras-gerivá (Arecastrum romanzofianum),  Ave-do-paraíso (Strelizia reginae), cicas (Cyca revoluta), Agapantus e outras espécies que o sistema radicular não seja agressivo. O substrato a ser usado é também fundamental para o sucesso do plantio. O substrato é a mistura da terra+composto orgânico+areia+cascas de árvore.

Sicredi   2  jardim nov. 2013
Foto: Helena Schanzer – cicas e ericas

Para criar um telhado  verde é fundamental que a equipe técnica projete e execute a impermeabilização, o caimento do laje/telhado adequado, a drenagem e o suporte do peso previstos na obra.  Pode-se plantar sobre a laje de concreto ou usar sistemas modulares pré-fabricados adaptados para o plantio na horizontal e na vertical, como é o caso de paredes. Não esgotarei o assunto em um post,  aos poucos vamos falando sobre este assunto tão fascinante.

Foto: PIXABAY - Telhado verde da Academia de Ciencias da California/  EUA
Foto: Pixabay – Telhado verde da Academia de Ciencias da California/ EUA
Foto: Zinco Divulgação - Sistema modular de telhados verdes - intensivo e extensivo
Foto: Zinco Divulgação – Sistema modular de telhados verdes – intensivo e extensivo

 

Foto: Zinco Divulgação - Sistema modular de telhados verdes - intensivo e extensivo
Foto: Zinco Divulgação – Sistema modular de telhados verdes – intensivo e extensivo
Foto: Zinco Divulgação - Sistema modular de telhados verdes - intensivo e extensivo
Foto: Zinco Divulgação – Sistema modular de telhados verdes – intensivo e extensivo

VEJA TAMBÉM: Casa tem telhado verde com jardim

Menos concreto: Shopping center tem telhado verde e jardim na cobertura

Siga o Blog Jardim de Helena nas redes sociais:

Facebook / Instagram / Twitter

 

Já ouviu falar de “cortinas verdes” com vegetação?

A grande tendência atual é o uso de jardins verticais, telhados verdes e “cortinas verdes”. E o que são  “Cortinas verdes”?  São telas ou redes fixadas próximos do prédio onde são plantadas espécies trepadeiras. As plantas irão subir na tela e criar uma “cortina” de vegetação que protegerá da insolação direta  economizando energia e ainda deixará a edificação humanizada.  No dia 9 de abril começará na Faculdade de Arquitetura da PUCRS, o curso de Telhados, Paredes e Cortinas Verdes ministrados por mim e pela engenheira agrônoma Beatriz Maria Fedrizzi.

Jardins vertical em restaurante – Paisagismo: Alex Hanazaki – Execução-Vila-Garden foto: Luciano Lacerda

A engenheira agrônoma Beatriz Maria Fedrizzi e sua orientanda, a arquiteta Minéia Scherer, desenvolveram uma tese de doutorado sobre “Cortinas verdes na Arquitetura: Desempenho no controle solar e na eficiência energética de edificações”. A pesquisa recebeu o Prêmio UFRGS de Tese 2015 da área de Ciências Sociais e Aplicadas pelo Programa de Pesquisa e Pós-Graduação em Arquitetura (Propar/UFRGS). O estudo que uniu agronomia e arquitetura, pesquisou alternativas para usar como “cortina verde” em prédios para diminuir o sol nas horas de calor. Uma das plantas mais usadas para cortinas verdes no Japão é uma espécie de pepino, que são colhidos e consumidos pelos moradores e funcionários.

Cortina verde com vegetação foto: divulgação www.gocj.net

Por exemplo: após o acidente da usina atômica de Fukushima, no Japão, em 2011, a energia ficou escassa. Então muitos prédios residenciais e corporativos adotaram a utilização de “cortinas verdes” que são “redes” fixadas na fachada do prédio onde foram plantadas espécies trepadeiras anuais. Estas plantas ao subirem nas redes, servem de barreira solar deixando a temperatura da edificação mais baixa. Isto economiza energia, pois diminui o uso do ar condicionado. Na chegada do outono, a planta morre e o sol volta a incidir na edificação, aquecendo-a.

 

Um representante da prefeitura de Surigani, no Japão relata que, foi feito um estudo para verificar os efeitos da cortina verde. Uma câmera termográfica, que mede a temperatura, mostrou que, na parte do prédio sem a cortina, o calor era de 40,5°C, sob a cortina, 32,9°C – uma diferença de 7,6°C.

Então, quer saber mais sobre como criar telhados verdes, jardins verticais e  cortinas verdes?  Entra no link  para se inscrever no curso de Extensão na FAU/PUCRS:   http://www3.pucrs.br/portal/page/portal/educon/index/extensao/curso?cd_curso=1410

 

Siga o Blog Jardim de Helena nas redes sociais:

Facebook / Instagram / Twitter

Telhado verde em shopping melhora o bem estar

Eu adoro telhados verdes, acho uma solução incrível para as cidades.  O uso de coberturas vivas (outro nome do telhado verde),  tem vantagens relativas ao conforto térmico e a absorção da água da chuva. O telhado verde funciona como uma grande esponja absorvendo a água da chuva, além de vários outros benefícios. No Shopping Village Mall na Barra, no Rio de Janeiro, o telhado verde emoldura a vista para as lagos e para o mangue, além de humanizar o local melhorando o bem estar de quem frequenta a varanda na cobertura. Neste telhado verde, o sistema usado são caixas moduladas de plástico com substrato especial e vegetação de espécies de suculentas como o Sedum. São plantas forrações que crescem até uns 10 cm de altura e tem sistema radicular bem raso, não necessitam muita profundidade de terra.

Veja as vantagens  do uso de telhados verdes aqui.

village mall
Telhado verde no Rio – Foto: Helena Schanzer

A varanda na cobertura do shopping com telhado verde e a vista para a lagoa e os condomínios na Barra, no Rio de Janeiro.

village mall 173
Telhado verde e varanda na cobertura do shopping no Rio – Foto: Helena Schanzer

 

village mall 141
Telhado verde no Village Mall Rio de Janeiro – Foto: Helena Schanzer

Saiba mais sobre a paisagem dos lagos e mangues que vemos da cobertura do Village Mall 

village mall 165
Varanda e telhado verde no Village Mall Shopping no Rio – Foto: Helena Schanzer

 

Siga o Blog Jardim de Helena nas redes sociais:

Facebook / Instagram / Twitter

Menos concreto: Shopping tem área verde e vista para a Barra da Tijuca

O shopping Village Mall, situado na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro  explorou bem o melhor ângulo da vista para as lagoas, manguezais e montanhas:  mantem uma área externa com deque, jardins, telhado verde, vasos e mobiliário confortável e bonito. O ambiente da cobertura humaniza o impacto das construções e cria uma ilha de tranquilidade no meio do caos urbano. Um grande telhado verde absorve a água da chuva, melhora o conforto térmico e cria uma paisagem agradável para as pessoas que chegam na cobertura do shopping.

village mall roof top
Cobertura do Village Mall shopping no Rio de Janeiro – foto: Helena Schanzer
Cobertura do Village Mall shopping no Rio de Janeiro
Vista da cobertura do Village Mall shopping no Rio de Janeiro – foto: Helena Schanzer

A vista para as lagoas e montanhas é maravilhosa, vale a visita.

Vista da cobertura do Village Mall shopping no Rio de Janeiro
Vista da cobertura do Village Mall shopping no Rio de Janeiro – foto: Helena Schanzer

O telhado verde é formado de vegetação suculenta como o  Sedum de diferentes espécies. Vasos com árvores de pequeno porte da espécie Plumeria rubra, chamada de  Jasmim manga, cobertos com forração de Evolvulus sp. enfeitam o terraço. As floreiras são plantadas com a herbácea Sanseviera cilíndrica. Na foto abaixo pode-se ver as plantas descritas.

village mall 148
Cobertura do shopping conta com poltronas e ombrelones confortáveis.

 

Siga o Blog jardim de Helena nas redes sociais:

Facebook:  https://www.facebook.com/jardimdehelena/

Instagram: http://instagram.com/helenaschanzer

https://twitter.com/helena_schanzer

Cobertura verde com jardim sustentável agrega conforto ambiental à casa, veja!

Ao invés de utilizar os tradicionais telhados, a cobertura desta casa é verde (com vegetação). A grande vantagem da cobertura verde é que agrega conforto térmico, bem estar, visual agradável , além de absorver a água da chuva. A arquiteta Angela Bohrer e esta blogueira que vos escreve projetamos estes telhados verde da casa.  Sobre a laje de concreto criou-se o jardim onde se cultivam temperos, frutíferas e plantas nativas que atraem beija flores. Transformou-se em área verde um espaço que, se fosse pavimentado, seria árido e sem vida.

jardim - telhado verde
Jardim – telhado verde em agosto de 2015  – Foto: Helena Schanzer

O jardim foi planejado na etapa do projeto da casa. Isto foi fundamental para que o peso final, quando os arbusto já estivessem crescidos,  estivessem previstos no projeto estrutural. A impermeabilização da laje de concreto, o caimento e a drenagem dos terraços são fundamentais para o sucesso do jardim suspenso. A grama, os perfumes e os temperos criaram uma atmosfera aconchegante para a casa.

telhado verde com jardim em casa
Jardim de casa com Telhado verde em 2010 – Foto: Helena Schanzer

Na sequencia de fotos abaixo temos o passo a passo da execução do jardim: a colocação do bidim sobre a brita, o substrato e o jardim pronto, alguns meses após implantado. Toda esta obra foi possível graças a projetos de engenheiros e arquitetos e acompanhamento técnico dos mesmos. A equipe de profissionais formada pela Arq. Angela Bohrer, a equipe de engenheiros da Appel Engenharia, capiteneada pelo eng. Paulo Appel, a engenheira estrutural Claudia Kusiack  planejaram e executaram a residência com o telhado verde. O telhado verde foi planejado e  executado pela eng. agrônoma Helena Schanzer  e, antes da casa estar concluída , os jardins já estavam prontos. A equipe de plantio foi do Eng. Agricola Egon Zounar.

Jardim de casa com Telhado verde - etapas
Etapa colocar o bidim – Jardim de casa com Telhado verde – Foto: Helena Schanzer

O terraço da foto está a 3 metros acima no solo e fica sobre a garagem da casa. No telhado verde, o produto usado como “terra”  foi elaborado com  composto orgânico e cascas de eucalipto. Este composto orgânico, também chamado de fertilizante orgânico é resultante do tratamento de resíduos orgânicos do processo da fabricação de celulose. Este substrato garante a drenagem, densidade e permeabilidade perfeita para o funcionamento do jardim, pois retêm água na medida certa para a vegetação e não fica encharcado. O sistema de telhado verde cria uma “esponja” para absorção da água da chuva e das enxurradas, que é coletada para uma sisterna para ser reusada na irrigação.

telhado verde 01
Colocação substrato no Jardim de casa com Telhado verde – Foto: Helena Schanzer

 

telhado verde 03
Jardim de casa com Telhado verde – Foto: Helena Schanzer

 

Jardim de casa com Telhado verde
implantação do Jardim de casa com Telhado verde – Foto: Helena Schanzer

Para conhecer as espécies de vegetação que se cultivam neste telhado verde clique aqui: Lavanda, azaléas, pitósporo, hortelã, alecrim, alpinea, framboesa e outras.

Não sabe por onde começar a plantar?  Clique aqui para aprender como plantar.

Terraço de apartamento se transforma em jardim com soluções criativas

O projeto e a execução de um jardim com soluções criativas transformaram um terraço de apartamento em uma agradável área de lazer e descanso. A proprietária buscava um local onde chegasse da jornada de trabalho, pudesse relaxar, ter contato com a natureza e as plantas. A agrônoma paisagista que escreve este Blog criou a área verde.  Hoje, ela tem  um jardim feito de vasos de diferentes tamanhos. Neste espaço se cultivam árvores  como pitangueira e limoeiro, além de jasmim, lavandas, rúcula, morangos e temperinhos.

Terraço com jardim, hidromassagem. Ecotelhado© sobre as telhas
Terraço com jardim, hidromassagem. Ecotelhado© sobre as telhas

 

A arquiteta Regina Albuquerque e Souza projetou o apartamento e a área externa. Criou um recanto com hidromassagem onde se pode contemplar as estrelas. Eu planejei a vegetação, os vasos e os substratos para ambientar o terraço. E a cliente foi dando seu toque pessoal com  a escolha dos materiais, cores, estilos e objetos de decoração. A iluminação com lampadas Led foi fundamental para dar o toque e usar a área à noite. Sobre o telhado da sala, foi colocado o “Ecotelhado©” para humanizar o ambiente e melhorar o conforto térmico e visual.

Acompanhe na galeria de fotos o ANTES e o DEPOIS da transformação deste terraço de apartamento neste  jardim!

 

 

High Line: conheça o parque construído sobre uma antiga ferrovia em Nova Iorque

High Line é um parque urbano público criado sobre uma ferrovia elevada (a 9 mt do chão*) construída nos anos 1930 que parou de funcionar na década de 1980. Desde então, este espaço estava abandonado.  Em 2009 a área foi revitalizada e transformada em parque. Se estende por 2.6 km em uma das áreas mais movimentadas da cidade de Nova York, na região oeste da ilha de Manhattan.

Foto: Liana V. Verdi -parque High Line em NY
Foto: Liana Viuniski Verdi -parque High Line em Nova York

 

Passear pelo High Line possibilita uma experiência diferente em Nova York. A área do parque cobre mais de dez quadras e você anda sobre uma passarela observando a cidade do alto, com uma vista privilegiada da cidade. Pode-se ver o MOMA (Museu de Arte Moderna), o Empire States Building, a Estátua da Liberdade e ainda avistar o rio Hudson. Caminhar pelo High Line é reconectar-se à cidade de um modo diferente.

Foto: Liana Viunisky  - Vista geral do High Line Parque em Nova Iorque
Foto: Liana Viuniski Verdi – Vista geral do High Line Parque em Nova Iorque
exploring-new-design-features-at-the-rail-yards_list_image  foto divulgação Highlien friends
Foto: High Line Friends Divulgação – bancos no parque
high line vista do witney museum
Foto: Liana Viuniski Verdi -High Line Parque visto do Whitney Museu em Nova Iorque

A organização “Amigos da High Line” e da cidade de Nova York conduziram um processo para selecionar uma equipe de design para o  parque High Line. A equipe selecionada foi James Corner Field Operations, uma empresa de arquitetura paisagística e Diller Scofidio + Renfro e Piet Oudolf (paisagistas). O projeto do High Line é de um telhado verde sustentável, com uso de espécies nativas e de consumo de água sustentável ( baixo consumo e uso de irrigação por gotejamento), além do uso de técnicas de cultivo como mulching ( cobertura morta).

parque High Line em Nova Iorque
Foto: Liana Viuniski Verdi – vista do parque de cima

 

O projeto de plantio do High Line é inspirado na paisagem auto-semeada que cresceu entre os trilhos dos trens. Hoje, o High Line possui mais de 300 espécies de plantas perenes, ervas, arbustos e árvores. Cada um escolhido pela sua rusticidade, capacidade de adaptação, diversidade e variação sazonal na cor e textura.

Pixabay cercis canadensis flores
Foto: Pixabay- Cercis canadensis – arbusto nativo com flores cor de rosa
Foto: Liana Viunisky Verdi - Arbusto nativo dos EUA - Cercis Canadensis Merlot - Flores cor de rosa pink
Foto: Liana Viuniski Verdi – Arbusto nativo dos EUA – Cercis Canadensis Merlot – Flores cor de rosa pink

Algumas das espécies que originalmente cresceram no leito ferroviário do High Line estão na paisagem do parque hoje. As espécies de árvores nativas dos Estados Unidos que crescem no parque High Line: Appalachian Vermelho, Cercis canadensis e Allegheny serviceberry e Amelanchier laevis. Estas espécies não tem nome popular correspondente aqui no Brasil.  Quase metade das plantas são espécies nativas, e muitos foram produzidos por produtores locais. O ecossistema do High Line fornece comida e abrigo para uma variedade de espécies selvagens, incluindo polinizadores nativos.

photo-of-the-week-dawn-viburnum_list_image
Foto: High Line friends – Divulgação – Arbustos nativos – Virbunum
plant-of-the-week-allegheny-serviceberry_list_image
Foto: High Line Friends – Arbusto Allegheny-serviceberry
Foto: Liana Viunisky Verdi -arbustos nativos
Foto: Liana Viuniski Verdi -arbustos nativos
Cotinus ‘Grace’ is a hybrid of the European Cotinus coggygria and a different cultivar ‘Velvet Cloak of the native American smoketree, Cotinus obovatus.
Foto: Liana Viuniski Verdi – arbusto Cotinus ‘Grace’
arbustos nativos espontaneos
Foto: Liana Viuniski Verdi – arbustos nativos espontaneos
Descanso no parque
Foto: Liana Viuniski Verdi – As pessoas  descansam no parque.

*corrigido em 04/07/2015