Arquivo da categoria: Telhados verdes – coberturas verdes

Telhado verde em shopping melhora o bem estar

Eu adoro telhados verdes, acho uma solução incrível para as cidades.  O uso de coberturas vivas (outro nome do telhado verde),  tem vantagens relativas ao conforto térmico e a absorção da água da chuva. O telhado verde funciona como uma grande esponja absorvendo a água da chuva, além de vários outros benefícios. No Shopping Village Mall na Barra, no Rio de Janeiro, o telhado verde emoldura a vista para as lagos e para o mangue, além de humanizar o local melhorando o bem estar de quem frequenta a varanda na cobertura. Neste telhado verde, o sistema usado são caixas moduladas de plástico com substrato especial e vegetação de espécies de suculentas como o Sedum. São plantas forrações que crescem até uns 10 cm de altura e tem sistema radicular bem raso, não necessitam muita profundidade de terra.

Veja as vantagens  do uso de telhados verdes aqui.

village mall
Telhado verde no Rio – Foto: Helena Schanzer

A varanda na cobertura do shopping com telhado verde e a vista para a lagoa e os condomínios na Barra, no Rio de Janeiro.

village mall 173
Telhado verde e varanda na cobertura do shopping no Rio – Foto: Helena Schanzer

 

village mall 141
Telhado verde no Village Mall Rio de Janeiro – Foto: Helena Schanzer

Saiba mais sobre a paisagem dos lagos e mangues que vemos da cobertura do Village Mall 

village mall 165
Varanda e telhado verde no Village Mall Shopping no Rio – Foto: Helena Schanzer

 

Siga o Blog Jardim de Helena nas redes sociais:

Facebook / Instagram / Twitter

Menos concreto: Shopping tem área verde e vista para a Barra da Tijuca

O shopping Village Mall, situado na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro  explorou bem o melhor ângulo da vista para as lagoas, manguezais e montanhas:  mantem uma área externa com deque, jardins, telhado verde, vasos e mobiliário confortável e bonito. O ambiente da cobertura humaniza o impacto das construções e cria uma ilha de tranquilidade no meio do caos urbano. Um grande telhado verde absorve a água da chuva, melhora o conforto térmico e cria uma paisagem agradável para as pessoas que chegam na cobertura do shopping.

village mall roof top
Cobertura do Village Mall shopping no Rio de Janeiro – foto: Helena Schanzer
Cobertura do Village Mall shopping no Rio de Janeiro
Vista da cobertura do Village Mall shopping no Rio de Janeiro – foto: Helena Schanzer

A vista para as lagoas e montanhas é maravilhosa, vale a visita.

Vista da cobertura do Village Mall shopping no Rio de Janeiro
Vista da cobertura do Village Mall shopping no Rio de Janeiro – foto: Helena Schanzer

O telhado verde é formado de vegetação suculenta como o  Sedum de diferentes espécies. Vasos com árvores de pequeno porte da espécie Plumeria rubra, chamada de  Jasmim manga, cobertos com forração de Evolvulus sp. enfeitam o terraço. As floreiras são plantadas com a herbácea Sanseviera cilíndrica. Na foto abaixo pode-se ver as plantas descritas.

village mall 148
Cobertura do shopping conta com poltronas e ombrelones confortáveis.

 

Siga o Blog jardim de Helena nas redes sociais:

Facebook:  https://www.facebook.com/jardimdehelena/

Instagram: http://instagram.com/helenaschanzer

https://twitter.com/helena_schanzer

Cobertura verde com jardim sustentável agrega conforto ambiental à casa, veja!

Ao invés de utilizar os tradicionais telhados, a cobertura desta casa é verde (com vegetação). A grande vantagem da cobertura verde é que agrega conforto térmico, bem estar, visual agradável , além de absorver a água da chuva. A arquiteta Angela Bohrer e esta blogueira que vos escreve projetamos estes telhados verde da casa.  Sobre a laje de concreto criou-se o jardim onde se cultivam temperos, frutíferas e plantas nativas que atraem beija flores. Transformou-se em área verde um espaço que, se fosse pavimentado, seria árido e sem vida.

jardim - telhado verde
Jardim – telhado verde em agosto de 2015  – Foto: Helena Schanzer

O jardim foi planejado na etapa do projeto da casa. Isto foi fundamental para que o peso final, quando os arbusto já estivessem crescidos,  estivessem previstos no projeto estrutural. A impermeabilização da laje de concreto, o caimento e a drenagem dos terraços são fundamentais para o sucesso do jardim suspenso. A grama, os perfumes e os temperos criaram uma atmosfera aconchegante para a casa.

telhado verde com jardim em casa
Jardim de casa com Telhado verde em 2010 – Foto: Helena Schanzer

Na sequencia de fotos abaixo temos o passo a passo da execução do jardim: a colocação do bidim sobre a brita, o substrato e o jardim pronto, alguns meses após implantado. Toda esta obra foi possível graças a projetos de engenheiros e arquitetos e acompanhamento técnico dos mesmos. A equipe de profissionais formada pela Arq. Angela Bohrer, a equipe de engenheiros da Appel Engenharia, capiteneada pelo eng. Paulo Appel, a engenheira estrutural Claudia Kusiack  planejaram e executaram a residência com o telhado verde. O telhado verde foi planejado e  executado pela eng. agrônoma Helena Schanzer  e, antes da casa estar concluída , os jardins já estavam prontos. A equipe de plantio foi do Eng. Agricola Egon Zounar.

Jardim de casa com Telhado verde - etapas
Etapa colocar o bidim – Jardim de casa com Telhado verde – Foto: Helena Schanzer

O terraço da foto está a 3 metros acima no solo e fica sobre a garagem da casa. No telhado verde, o produto usado como “terra”  foi elaborado com  composto orgânico e cascas de eucalipto. Este composto orgânico, também chamado de fertilizante orgânico é resultante do tratamento de resíduos orgânicos do processo da fabricação de celulose. Este substrato garante a drenagem, densidade e permeabilidade perfeita para o funcionamento do jardim, pois retêm água na medida certa para a vegetação e não fica encharcado. O sistema de telhado verde cria uma “esponja” para absorção da água da chuva e das enxurradas, que é coletada para uma sisterna para ser reusada na irrigação.

telhado verde 01
Colocação substrato no Jardim de casa com Telhado verde – Foto: Helena Schanzer

 

telhado verde 03
Jardim de casa com Telhado verde – Foto: Helena Schanzer

 

Jardim de casa com Telhado verde
implantação do Jardim de casa com Telhado verde – Foto: Helena Schanzer

Para conhecer as espécies de vegetação que se cultivam neste telhado verde clique aqui: Lavanda, azaléas, pitósporo, hortelã, alecrim, alpinea, framboesa e outras.

Não sabe por onde começar a plantar?  Clique aqui para aprender como plantar.

Terraço de apartamento se transforma em jardim com soluções criativas

O projeto e a execução de um jardim com soluções criativas transformaram um terraço de apartamento em uma agradável área de lazer e descanso. A proprietária buscava um local onde chegasse da jornada de trabalho, pudesse relaxar, ter contato com a natureza e as plantas. A agrônoma paisagista que escreve este Blog criou a área verde.  Hoje, ela tem  um jardim feito de vasos de diferentes tamanhos. Neste espaço se cultivam árvores  como pitangueira e limoeiro, além de jasmim, lavandas, rúcula, morangos e temperinhos.

Terraço com jardim, hidromassagem. Ecotelhado© sobre as telhas
Terraço com jardim, hidromassagem. Ecotelhado© sobre as telhas

 

A arquiteta Regina Albuquerque e Souza projetou o apartamento e a área externa. Criou um recanto com hidromassagem onde se pode contemplar as estrelas. Eu planejei a vegetação, os vasos e os substratos para ambientar o terraço. E a cliente foi dando seu toque pessoal com  a escolha dos materiais, cores, estilos e objetos de decoração. A iluminação com lampadas Led foi fundamental para dar o toque e usar a área à noite. Sobre o telhado da sala, foi colocado o “Ecotelhado©” para humanizar o ambiente e melhorar o conforto térmico e visual.

Acompanhe na galeria de fotos o ANTES e o DEPOIS da transformação deste terraço de apartamento neste  jardim!

 

 

Veja como a celulose se transforma em fertilizante orgânico para usar no jardim

A fábrica de celulose CMPC, Celulose Riograndense, em Guaíba (antiga Riocell) foi ampliada recentemente e passou a produzir mais resíduos. Os resíduos industrais deste processo são transformados em compostos orgânicos usados como fertilizantes. A jornalista Patricia Comunello, do Jornal do Comércio fez uma reportagem bem interessante mostrando todas as etapas.  Para mostrar a etapa final quando este fertilizante é usado nos jardins, a jornalista e o engenheiro agrônomo João Teixeira, da equipe da Vida produtos biológicos, empresa que faz a compostagem do resíduo,  fizeram uma reportagem sobre um jardim residencial feito por mim há uns 7 anos.

helena e patricia

Sobre o telhado verde com jardim

Este jardim foi feito sobre uma laje de concreto, telhado verde,  onde o produto usado como “terra”  foi elaborado com o composto orgânico e cascas de eucalipto. Este composto orgânico, também chamado de fertilizante orgânico é resultante do tratamento de resíduos orgânicos do processo da fabricação de celulose. Para saber mais, aguarde o post que publicarei na próxima semana com a reportagem completa sobre todo o processo de compostagem do liquor da celulose em tanques gigantes em Eldorado do Sul até o fertilizante orgânico que é usado no jardim da cobertura verde da casa. Mostrarei um jardim criado sobre laje de concreto com este material e onde se cultivam temperos, frutíferas e plantas nativas que atraem beija flores.

composto organico
Composto ou fertilizante orgânico para ser usado no jardim descarregado por caminhão – Foto: Helena Schanzer

Neste jardim foi usado exclusivamente este fertilizante orgânico, chamado de humoativo, misturado com cascas de eucalipto. Isto porque as cascas da árvore demoram mais tempo para se decompor, o que resulta num substrato que vai durar mais tempo.

Quer ver o passo a passo da execução deste jardim sobre a laje de concreto,  veja AQUI

 

Veja AQUI uma varanda Gourmet com hortinha e temperos

Plante chás calmantes como o cidró, veja AQUI

Siga o Blog Jardim de Helena nas redes sociais:

Facebook / Instagram / Twitter

 

 

Sabia que existe um campo de futebol sobre o estacionamento na PUCRS?

Quando passamos pela Avenida Ipiranga em Porto Alegre, se olharmos para o Parque Esportivo da PUCRS (ao lado do Hospital São Lucas da PUCRS) não imaginamos que tem um Campo de Futebol sobre o estacionamento de veículos do Parque. O Parque é enorme, só que não havia espaço para tantas canchas e pistas. Então o uso do espaço foi otimizado através da sobreposição de funções e funciona perfeitamente! Além disto, temos as vantagens do conforto térmico do uso da cobertura verde.

0019 pista
Vista do campo de futebol e da Avenida Ipiranga ao fundo – Foto: Eneida Serrano

Campo de futebol é um “telhado verde”

O projeto arquitetônico/urbanístico do Parque esportivo e do Campo de futebol foram projetados e desenvolvidos pela Santini & Rocha Arquitetos e equipe. O projeto de paisagismo foi desenvolvido por mim em parceria com o arquiteto João Postiga e a colaboração da arquiteta Bianca Giorgis. O projeto do campo de futebol foi desenvolvido e executado em parceria minha com a mestre em gramados esportivos Eng. Agronoma Maristela Kuhn. A área do Parque totaliza 3,5 hectares e do campo de futebol  10 mil m² (incluídos no total). O trabalho, projeto+execução, foi desenvolvido em 2004/2005.

acesso estacionamento embaixo do campo de futebol
O acesso para o estacionamento embaixo do campo de futebol – Foto: Eneida Serrano
0028 pista geral
Vista geral do campo de futebol do Parque Esportivo PUCRS – Foto: Eneida Serrano

O plantio do gramado  do campo de futebol foi realizado através de um sistema de rolos com trator. A área de gramado com mais de 9000 m2 foi plantado em 2 dias com maquinário especial. A irrigação é toda automatizada e foi desenvolvida pelo eng. Rubens Voges. A água para irrigação do campo de futebol, assim como das demais áreas gramadas do Parque Esportivo, vem de poço artesiano existente, merecendo destaque especial o sistema de irrigação que reutiliza a água consumida. A irrigação é feita por aspersores automáticos, embutidos no gramado, comandados por timers e controladores de umidade. Há três reservatórios com 90 mil metros cúbicos de volume total que possibilitam o recolhimento da água de drenagem e sua reutilização. O substrato utilizado foi preparado especialmente para estas condições de gramado sobre laje de concreto.

Campo de futebol do Parque Esportivo PUCRS - Arbusto Plumbago capensis - bela emília - Foto: Eneida Serrano
Campo de futebol do Parque Esportivo PUCRS –  Foto: Eneida Serrano

Na foto acima vemos o arbusto plantado junto ao gramado: Arbusto Plumbago capensis – bela emília.  Esta planta é super rústica e de fácil manutenção.

Foto: Eneida Serrano -  campo de futebol do Parque Esportivo PUCRS
Parque Esportivo PUCRS – vista geral – Foto: Eneida Serrano

O Parque dispõe além deste campo de futebol oficial, de uma pista de atletismo oficial, canchas de tenis, cancha de grama artificial, vestiários, cancha de tênis e pistas para corrida e caminhada. No projeto de paisagismo foram usadas diversas plantas nativas e algumas exóticas adaptadas ao sul. Todas árvores foram catalogadas com placas descritivas da espécie. Abaixo temos a árvore perfumada conhecida como  Jasmim manga, Plumeria rubra.

0042 jasmin manga
Paisagismo: árvores catalogadas com placas descritivas da espécie-  Foto: Eneida Serrano

Siga o Blog Jardim de Helena nas redes sociais:

Facebook / Instagram / Twitter


No calor, os visitantes curtem os pisos com água no High Line Parque em Nova Iorque

É verão no High Line Park em Nova Iorque e os visitantes desfrutam de pisos refrescantes com água e bancos para deitar ao sol. Faz muito calor nesta época do ano, em torno de 30°C e o melhor lugar para se esconder do calor é na sombra das árvores. Neste parque urbano elevado a 9 metros da rua, existem recantos com bancos formando espaços para relaxar e muito usados pelos turistas. O High Line Park é um parque no meio de Manhattan, inaugurado em 2009. 

Foto: Tais Pomeroy – Piso com água para refrescar do calor

Criado sobre uma ferrovia elevada de 2.3 quilômetros construída nos anos 1930, desde 1980 não era mais usada. Em 1999 foi criada a Associação Amigos do High Line e após 10 anos de trabalhos e  projetos em 2009 a área reciclada  foi aberta como parque urbano público e atrai milhões de visitantes por ano.  Veja mais sobre o projeto e a história em   High Line Park em Nova Iorque

Banco com sombra para se proteger do calor
Foto: Tais Pomeroy – Banco com sombra para se proteger do calor
Foto: Tais Pomeroy – Um parque pensado para crianças: água para refrescar e rede de proteção em todos lugares
Foto: Tais Pomeroy
Foto: Tais Pomeroy – High Line Parque – flores e bancos para visitantes

Nos canteiros são cultivadas plantas nativas que estão em plena floração no verão, no mês de junho em Nova Iorque. As Astilbes com flores que parece uma pluma cor de rosa, conhecido como astilbe chinês. 

IMG-20150624-WA0004
Foto: Tais Pomeroy – Flores nativas em todos canteiros
IMG-20150624-WA0005
Foto: Tais Pomeroy –  Passeio agradável pelo High Line
IMG-20150624-WA0006
Foto: Tais Pomeroy  Planta Astilbe em floração , parece uma pluma cor de rosa
IMG-20150624-WA0009
Foto: Tais Pomeroy – Jardins elevados com vista para o centro de Nova York
Foto: Tais Pomeroy – O piso de madeira se transforma em bancos.
Foto: Tais Pomeroy – vista do High Line para a cidade de Nova Iorque
Foto: Tais Pomeroy – Bancos confortáveis convidam o visitante a sentar ao sol.
IMG-20150624-WA0028
Foto: Tais Pomeroy – Parque elevado a 9 metros da rua em plena Manhatan
IMG-20150624-WA0029
Foto: Tais Pomeroy – Milhares de visitantes percorrem este parque elevado diariamente.

A escultura da foto abaixo é uma gaiola de aço com bustos em amarelo brilhante: .

Foto: Tais Pomeroy – Escultura de blocos by Rashid Johnson

 

Jardins verticais trazem vida à cobertura de hotel no centro de Nova Iorque

Jardins verticais são tendências no mundo e transformam paredes áridas na atração do ambiente. No histórico hotel Nickerbocker localizado na Times Square  na cidade de Nova Iorque (Estados Unidos) esta enorme parede verde faz toda a diferença.  No início de 2015 após uma grande reforma e a reabertura do hotel, na cobertura do mesmo foi criado este espaço com jardim.  Ali existe um  ambiente externo com um grande jardim vertical e vasos com arbustos onde funciona o bar e o ponto de encontro dos hóspedes decorado com sofás, mesas e poltronas.  Amigos do www.deuochic.com estiveram lá para conferir este lugar incrível que é um oásis verde no coração desta metrópole.

Foto: www.deuochic.com – Jardins verticais em cobertura de hotel em Nova Iorque

The Knickerbocker Hotel é um hotel histórico, aberto em  1906.  Uma curiosidade: o  drink Martini foi inventado pelo barman deste hotel em 1012! O hotel ao longo destes anos teve diferentes usos e donos. Foi tombado como prédio histórico em 1980 e em 2006 investidores o transformaram novamente em um luxuoso hotel. Como se observa na foto, a iluminação do jardim externo foi pensada para valorizar o local com luzes led que alternam as cores.

Foto: www.deuochic.com – Jardins verticais em cobertura de hotel em Nova Iorque
Foto: www.deuochic.com – Jardins verticais em cobertura de hotel em Nova Iorque
Foto: www.deuochic.com – Jardins verticais – detalhe do painel verde

 

VEJA MAIS EM:

Telhados verdes 

Conheça o jardim de uma cobertura de apartamento com varanda gourmet

O jardim de uma cobertura de apartamento com varanda gourmet têm várias espécies utilitárias plantadas. Diversos temperos, hortaliças e frutíferas estão à disposição do chef de cozinha. Árvores frutíferas como bergamoteira, limão, lichia, laranjinha do japão e plantas trepadeiras como a videira e o jasmim foram plantados em vasos nas sacadas e na cobertura do apartamento. A vegetação recém plantada neste mês emoldura a vista da cidade de Porto Alegre. Na primavera o jardim estará exuberante, com as plantas já mais desenvolvidas.

paisagismo - cobertura - jardim
Foto: Helena Schanzer – cobertura do apartamento com projeto de paisagismo

As arquitetas Anne Bryk e Bibiana Fiterman Costa fizeram o projeto de arquitetura de interiores do apartamento e da cobertura deixando tudo muito versátil, aconchegante e charmoso.  As arquitetas projetaram e executaram o deque de madeira com a piscina cujo design inclui um sofá e degraus que se pode sentar. Após a instalação do deque, as arquitetas e a cliente entraram em contato comigo para criar o jardim. Então, após visitas à floricultura com a cliente, elaboração do projeto de paisagismo e reuniões com a cliente, o jardim foi plantado em 1 dia. A equipe que realizou o plantio foi do engenheiro agrícola Egon Zounar. O recanto da mesa-de-estar ficou envolvido pela vegetação em vasos e floreiras. Com plantas de espécies ornamentais como Ave-do-paraíso, mandevila, clusia, camarões amarelos, cicas e gerânios criou-se o espaço para receber amigos e tomar um banho de piscina.  Quer saber como plantar? veja aqui o passo a passo para plantio de uma vaso com limoeiro e temperos.

vista geral da cobertura jardim paisagismo
Foto: Helena Schanzer – cobertura do apartamento com projeto de paisagismo

Os vasos são de plástico, duráveis, leves e bonitos. Foram escolhidos na cor marrom para combinar com o deque de madeira.

recanto cobertura paisagismo
Foto: Helena Schanzer – cobertura do apartamento com projeto de paisagismo

As arquitetas criaram uma horta vertical com painel de madeira e incorporaram a casinha do cachorro. A casinha do cão tem telhado verde com temperos, olhem fotos abaixo. Na horta gourmet temos pimenta, tomilho, hortelã, sálvia, cebolinha, tomate, manjericão, orégano, manjerona, erva cidreira e melissa.

DSC08580
Foto: Helena Schanzer – horta/painel -projeto e exec.  Arquitetas Anne Bryk e                                                                                                       Arq. Bibiana Fiterman Costa

 

varanda gourmet
Foto: Helena Schanzer – horta/painel -projeto e exec.  Arquitetas Anne Bryk e                                                                                                     arq. Bibiana Fiterman Costa
cobertura jardim e  o cachorro
Foto: Helena Schanzer – paisagismo com frutíferas
piscina e cicas paisagismo
Foto: Helena Schanzer – paisagismo com cica e tumbergia ereta
paisagismo em cobertura de apartamento - jardim
Foto: Helena Schanzer – paisagismo com cica, gerânios, pitanga-anã e dama-da-noite


High Line: conheça o parque construído sobre uma antiga ferrovia em Nova Iorque

High Line é um parque urbano público criado sobre uma ferrovia elevada (a 9 mt do chão*) construída nos anos 1930 que parou de funcionar na década de 1980. Desde então, este espaço estava abandonado.  Em 2009 a área foi revitalizada e transformada em parque. Se estende por 2.6 km em uma das áreas mais movimentadas da cidade de Nova York, na região oeste da ilha de Manhattan.

Foto: Liana V. Verdi -parque High Line em NY
Foto: Liana Viuniski Verdi -parque High Line em Nova York

 

Passear pelo High Line possibilita uma experiência diferente em Nova York. A área do parque cobre mais de dez quadras e você anda sobre uma passarela observando a cidade do alto, com uma vista privilegiada da cidade. Pode-se ver o MOMA (Museu de Arte Moderna), o Empire States Building, a Estátua da Liberdade e ainda avistar o rio Hudson. Caminhar pelo High Line é reconectar-se à cidade de um modo diferente.

Foto: Liana Viunisky  - Vista geral do High Line Parque em Nova Iorque
Foto: Liana Viuniski Verdi – Vista geral do High Line Parque em Nova Iorque
exploring-new-design-features-at-the-rail-yards_list_image  foto divulgação Highlien friends
Foto: High Line Friends Divulgação – bancos no parque
high line vista do witney museum
Foto: Liana Viuniski Verdi -High Line Parque visto do Whitney Museu em Nova Iorque

A organização “Amigos da High Line” e da cidade de Nova York conduziram um processo para selecionar uma equipe de design para o  parque High Line. A equipe selecionada foi James Corner Field Operations, uma empresa de arquitetura paisagística e Diller Scofidio + Renfro e Piet Oudolf (paisagistas). O projeto do High Line é de um telhado verde sustentável, com uso de espécies nativas e de consumo de água sustentável ( baixo consumo e uso de irrigação por gotejamento), além do uso de técnicas de cultivo como mulching ( cobertura morta).

parque High Line em Nova Iorque
Foto: Liana Viuniski Verdi – vista do parque de cima

 

O projeto de plantio do High Line é inspirado na paisagem auto-semeada que cresceu entre os trilhos dos trens. Hoje, o High Line possui mais de 300 espécies de plantas perenes, ervas, arbustos e árvores. Cada um escolhido pela sua rusticidade, capacidade de adaptação, diversidade e variação sazonal na cor e textura.

Pixabay cercis canadensis flores
Foto: Pixabay- Cercis canadensis – arbusto nativo com flores cor de rosa
Foto: Liana Viunisky Verdi - Arbusto nativo dos EUA - Cercis Canadensis Merlot - Flores cor de rosa pink
Foto: Liana Viuniski Verdi – Arbusto nativo dos EUA – Cercis Canadensis Merlot – Flores cor de rosa pink

Algumas das espécies que originalmente cresceram no leito ferroviário do High Line estão na paisagem do parque hoje. As espécies de árvores nativas dos Estados Unidos que crescem no parque High Line: Appalachian Vermelho, Cercis canadensis e Allegheny serviceberry e Amelanchier laevis. Estas espécies não tem nome popular correspondente aqui no Brasil.  Quase metade das plantas são espécies nativas, e muitos foram produzidos por produtores locais. O ecossistema do High Line fornece comida e abrigo para uma variedade de espécies selvagens, incluindo polinizadores nativos.

photo-of-the-week-dawn-viburnum_list_image
Foto: High Line friends – Divulgação – Arbustos nativos – Virbunum
plant-of-the-week-allegheny-serviceberry_list_image
Foto: High Line Friends – Arbusto Allegheny-serviceberry
Foto: Liana Viunisky Verdi -arbustos nativos
Foto: Liana Viuniski Verdi -arbustos nativos
Cotinus ‘Grace’ is a hybrid of the European Cotinus coggygria and a different cultivar ‘Velvet Cloak of the native American smoketree, Cotinus obovatus.
Foto: Liana Viuniski Verdi – arbusto Cotinus ‘Grace’
arbustos nativos espontaneos
Foto: Liana Viuniski Verdi – arbustos nativos espontaneos
Descanso no parque
Foto: Liana Viuniski Verdi – As pessoas  descansam no parque.

*corrigido em 04/07/2015