Arquivo da tag: polinização

O que podemos fazer para salvar as abelhas?

Voce já se deu conta das noticias alarmantes sobre a sobrevivência das abelhas no nosso planeta? Já faz alguns anos que tem se falado sobre o desaparecimento destes insetos. As abelhas tem um papel fundamental na manutenção da vida porque são importantes polinizadoras de infinitas espécies vegetais.  Sem elas, muitas plantas não florescem e consequentemente, não frutificam.  E como é fica a reprodução das plantas?  E nós, que atitudes podemos tomar para salvar as abelhas?

lavender-1537694_1280
Abelhas polinizando as flores de lavanda Foto: Pixabay

Segundo a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO, na sigla em inglês), estima-se que 73% das espécies vegetais cultivadas no mundo sejam polinizadas por alguma espécie de abelha. Para terem uma idéia da importancia destes agentes polinizadores, a ciência já desenvolveu  “abelhas-robos” (robobees) para polinizarem as plantas, já que a população das abelhas vem diminuindo drasticamente.

Abelhas e o mel foto:pixabay
Abelhas e o mel foto:pixabay

São diversos os motivos para o desaparecimento das abelhas:

1. Desmatamento das áreas verdes e consequente diminuição de alimentos e habitats para as abelhas.

2. Os inseticidas e pesticidas aplicados usualmente nas lavouras, nos jardins para controle de pragas e para controle de mosquitos ( Zica, dengue) matam as abelhas também. Elas são insetos e os inseticidas matam todos eles indiscriminadamente.

3. Fungos ou virus em colmeias;

4. Inseticidas do grupo Neonicotinoides são letais para as abelhas e colméias.

 

O que fazer para melhorar a vida das abelhas?

1. Plante flores, em especial as espécies nativas que alimentam as abelhas oferecendo seu pólen e nectar.

2. Evite usar pesticidas para controlar as pragas da casa e do jardim. Dê preferencia para produtos que não causem danos nem poluem o meio ambiente. Veja no final deste post links com  algumas dicas de controle ecológico.

3. O produto Fipronil que se usa no Brasil  para controle de pulgas e carrapatos nos nossos pets, e também como produto tóxico na isca formicida, acabam indiretamente causando a morte das abelhas. Mas a gente vai fazer o que para matar as pulgas dos pets e controlar as formigas?

 

Flores alimentam as abelhas
Flores alimentam as abelhas

 Como controlar insetos e outras pragas no jardim sem danificar o meio ambiente, VEJA

Jardins verticais transformam muros e paredes

 

Conheça insetos benéficos para o jardim e a horta

Quando pensamos em insetos no jardim e na horta, pensamos em pragas e que todos eles comem as plantas. Isto não é verdade. A maioria dos insetos são amigos do jardim e da horta porque são predadores de outros insetos que atacam e devoram as plantas. Por exemplo, a joaninha é uma grande amiga das plantas. Ela é predadora de cochonilhas e pulgões  (e as  larvas destes) que sugam a seiva das plantas até danificá-las.

Joaninha come insetos que matam as plantas   foto: Pixabay
Joaninha come insetos que matam as plantas foto: Pixabay

As abelhas são insetos fundamentais na polinização das flores, contribuindo para a perpetuação das espécies das plantas. Os insetos benéficos são a resposta da natureza para o controle de pragas e são muito valiosos na jardinagem orgânica e na agricultura biológica. É uma espécie de biocontrole – inseto come inseto!

pussy-willow-502575_1280
Abelhas polinizam flores foto: Pixaby

O louva-deus come gafanhotos, moscas, abelhas, grilos e vespas – e até mesmo a sua própria espécie.

praying-mantis-1286922_1280
Louva-deus é um inseto benéfico para o jardim foto: pixabay

O que as pessoas costumam fazer para se livrar das pragas no jardim? Em geral usam pesticidas. Infelizmente, com o uso dos pesticidas acontece que as verdadeiras pragas do jardim tornaram-se completamente resistentes aos venenos de tanto as pessoas usarem. E o pior é que os insetos benéficos do jardim e da horta morrem também. Precisamos de certos insetos em nossos jardins e hortas como agentes polinizadores, predadores e parasitas. Desta forma eles exercem o controle natural das espécies sem o uso de agrotóxicos.

beetle-54479_1280
Besouro preto

Crisopídeos, também chamados leões de afídeos, se alimentam das pragas semelhantes aos dos insetos agressivos mencionados acima, bem como de ninfas e ovos de traça. Se não houver néctar e pólen suficiente  no jardim para os insetos adultos se alimentar, eles vão embora procurando alimentos em outros lugares.

oleander-flower-63802_1280
Crisopideos

 

dragonfly-178309_1280
Libélula          foto Pixabay

Além desses insetos benéficos, as aranhas (que são artrópodes de oito patas em vez de insetos) são grandes predadores no jardim porque comem muitos tipos diferentes de insetos.

damsel-341724_1280
Donzelinhas – foto Pixabay

hoverfly-1286856_1280

 

Como atrair insetos benéficos para o seu jardim:

A melhor maneira de atrair insetos benéficos e outras criaturas favoráveis ​​para o seu jardim é fornecer-lhes o que eles apreciam como néctar e pólen (flores!), por exemplo.  Há algumas plantas que irão atrair insetos benéficos e mantê-los no seu jardim como  trevo, coentro, calêndula, lavanda, dill, salsa, erva-doce, flor cosmos, enter outras plantas, em especial as espécies nativas do local. Lembre que  plantas diferentes irão atrair insetos diferentes. Por exemplo, as abelhas serão atraídas pela erva-cidreira, sálvia abacaxi, salsa, flores de frutíferas ( laranjeiras, pessegueiros, maracujá) e lavandas.

Siga o Blog Jardim de Helena nas redes sociais:

Facebook / Instagram / Twitter

 

Borboletas no jardim: polinizam as flores e indicam a qualidade ambiental

As borboletas são insetos delicados, com asas multicoloridas e são importantes na polinização das flores. Não é comum encontrarmos uma borboleta voando e colorindo a vida agitada da cidade grande. A poluição ambiental afeta diretamente a vida das borboletas. Por isso, a presença ou não de borboletas é um bom indicador da qualidade do ar de uma região. As borboletas frequentam lugares com ar mais puro e onde tenha vegetação porque na fase de lagarta precisa de alimento (devora as plantas!). Borboletas são muito utilizadas em estudos sobre conservação de habitats degradados porque necessitam de plantas e habitats específicos para sua sobrevivência. Por essa razão são muito vulneráveis a degradação ambiental, respondendo rapidamente às mudanças na vegetação e no clima.

Foto  Pixabay  butterfly-144053_1280
Foto: Pixabay – borboleta

Não se iluda com a delicadeza e aparente fragilidade de uma borboleta. Existem espécies de borboletas que durante o frio migra para lugares mais agradáveis e percorrem mais de 2000 km a procura de um ambiente melhor para sua sobrevivência. Voador poderoso desloca-se até durante a noite. Algumas espécise usam técnicas de camuflagem e mimetismo para escapar de seus predadores.

borboleta  jardinagem paisagismo
Foto: Pixabay – borboleta

As borboletas se alimentam de folhas de urtiga, pequenas lagartas, néctar de flores e partes de frutas em decomposição. Existem muitas espécies de borboletas. As borboletas são importantes polinizadoras de diversas espécies de plantas e alimentam-se de líquidos variados. Quase todas as espécies de borboletas são ativas durante o dia. O corpo da borboleta é muito leve, as asas são muito largas, e mesmo assim ela acaba conseguindo pousar na flor aberta, de onde suga o néctar adocicado. As borboletas existem em todas as partes do mundo, com exceção das regiões glaciais.

butterflies - borboletas - bioindicador- paisagismo
Foto: Pixabay – borboletas sugando o néctar das flores de Poinsetia sp- flor de papagaio

As borboletas possuem escamas coloridas nas asas e apresentam 4 fases distintas em seu desenvolvimento: Fase jovem: ovo, lagarta –  Fase adulta: crisálida – transformação e borboleta.

As fases de ovo, lagarta e pupa duram cerca de 3 meses e meio. O tempo de vida da borboleta adulta pode chegar  3 a 6 meses variando conforme a espécie. Após a eclosão dos ovos, as lagartas se alimentam das plantas onde se encontram. As lagartas possuem cores variadas e corpo vermiforme, recobertos por cerdas, que podem ser urticantes. As lagartas são especificas na escolha do vegetal que irão comer e parasitar. Existe a  lagarta da couve, do maracujá. Algumas lagartas são consideradas pragas extremamente prejudiciais às plantações como a lagarta-do-cartucho do milho, a principal praga da cultura no Brasil. Há larvas que se alimentam de cereais e tecidos, o que pode causar danos às indústrias têxteis e de processamento de grãos.
Algumas lagartas, como as taturanas (ou taturana do tupi que significa semelhante ao fogo), possuem importância médica devido à presença de pêlos urticantes e secreções potencialmente perigosas que podem provocar sérias queimaduras ou até morte.

Borboletas saindo do casulo - metamorfose
Foto: Pixabay – borboletas saindo do casulo – metamorfose

Uma das formas eficientes de controlar as lagartas que atacam plantas  é a utilização do Bacillus turingensis, que é uma bactéria que parasita a lagarta causando sua morte em 1 a 2 dias. Este controle é biológico e não causam danos ao meio ambiente. Compra-se o pacote de inoculante com os Bacillus e pulveriza-se com água na planta atacada.

Borboleta- jardinagem - paisagismo - bioindicador
Foto:Pixabay – Borboleta buscando o néctar da flor da Ixora sp.
butterfly-722242_1280
Foto: Pixabay – borboleta buscando néctar da flor
lagarta de borboleta
Foto: Pixabay – lagarta da borboleta
large-copper-177378_1280
Foto: Pixabay – borboleta
Foto  Pixabay  lagartas comendo folha
Foto: Pixabay – lagartas de borboletas comendo folha
Foto Pixabay lagarta
Foto: Pixabay – lagarta de boerboleta
maple-moth-183186_1280
Foto: Pixabay – lagartas de borboleta