Água no jardim: saiba o que é tendência em irrigação para baixo consumo de água

Uso racional da água é o que mais se fala hoje.  A água é um recurso limitado e por isto precioso, não podemos desperdiçá-la. Para falar sobre o uso racional da água na irrigação do jardim, de hortas, de pomares e do gramado, entrevistei o engenheiro agrícola Rubem Voges, parceiro da Rain Bird, reconhecida marca de produtos para irrigação de paisagismo e áreas esportivas.

Aspersor de irrigação do tipo Spray – Divulgação Rain Bird

 1. O que é tendência hoje em irrigação de jardins?

O lema hoje é “Uso Racional da Água” e é isto que se busca hoje na irrigação. Mas o uso racional da água não se resume no reaproveitamento das águas de chuva ou de estações de tratamento. Vai muito além. Os clientes já reconhecem que a responsabilidade com a utilização da água requer projetos bem feitos, equipamentos adequados ao paisagismo, instalação com profissionais especializados, e uma assistência técnica capacitada. Em relação aos equipamentos, se busca cada vez mais os que têm maior eficiência na aplicação de água no solo. Aí se destacam os modernos tubos gotejadores para uso enterrado. Com estes equipamentos, o aproveitamento da água é de quase 100%, desde que projetados e instalados adequadamente.

XFS Tubo Gotejador Enterrado
Tubo de gotejador enterrado- economia de água – Divulgação Rain Bird

2. Se a pessoa não tem tempo para molhar o jardim, o que indicas?

100% dos sistemas projetados e implantados nos últimos anos foram automatizados. Ou seja, o sistema funciona independentemente, de acordo com a programação mais adequada para o jardim. E os sistemas podem irrigar automaticamente desde apenas um vaso com plantas, até um campo de golfe. Logicamente que cada um com sua complexidade.

HE Van Spray
Spray para irrigação – Divulgação Rain Bird

3. E quando a pessoa sai de férias, como sugeres fazer para irrigar o jardim?

Para um pequeno grupo de vasos ou floreiras, existem Kits portáteis de irrigação, mas que ainda não são fáceis de encontrar no Brasil.  Para jardins maiores, os sistemas automatizados dão total segurança de que o jardim estará adequadamente provido de água nestes períodos. Os sensores de chuva e de umidade de solo suspendem a irrigação quando ela não é necessária.

Irrigação com rotores para áreas grandes – Divulgação Rain Bird

4.  O que sugeres para alguém que está começando uma casa ou apartamento para fazer na obra para depois poder irrigar o jardim ou a sacada?

No projeto da residência ou no início da obra, temos que pensar na infra estrutura para o sistema de irrigação. Mas nada muito complicado. A consulta a uma empresa com engenheiros especialistas em irrigação de paisagismo resolverá questões como: passagens em pisos, volume e local do reservatório de água (se necessário), volume livre no reservatório para coleta de água de chuva, local para a motobomba, etc… O sistema de irrigação propriamente dito, só poderá ser projetado e orçado depois da definição do projeto paisagístico. Mas é importante que o profissional de irrigação esteja sempre informado sobre andamento da obra e suas alterações.
Para sacadas e terraços é necessário um ou mais pontos de água, dependendo do tamanho da área.

Gotejador
Gotejador – Divulgação Rain Bird

5.  O que é um fator limitador quando se quer instalar irrigação automatizada no jardim?

Os melhores fabricantes de equipamentos de irrigação, possibilitam aos profissionais da área, oferecer soluções quase ilimitadas em irrigação.
O importante é cliente e profissional de irrigação conciliarem um projeto tecnicamente perfeito, economizando água, e economicamente viável. Lembrando que um projeto de irrigação não deve ser avaliado exclusivamente pelo valor do investimento inicial. Não existe norma brasileira para irrigação de paisagismo. Utilizamos, então, as normas da ASAE-American Society of Agricultural Engineers- que orienta e fiscaliza os projetos e implantação dos sistemas de irrigação nos Estados Unidos, origem dos principais fabricantes dos produtos. Um projeto “barato” pode ser resultado de utilização de menos equipamentos do que o necessário, acarretando um consumo maior de água e energia, além de necessitar complementação da irrigação com mangueiras. Um custo “eterno” para o cliente, que ele descobrirá somente depois do sistema instalado.

RWS irrigador de Raizes
Irrigador de raízes -Divulgação Rain Bird

Qual a quantidade e frequência que devemos molhar as plantas?

Plante pitangueira e tenha pitanga em casa

Hortas e temperos

 

Veja Jardim de Helena nas redes sociais:

Facebook/Instagram/Twitter

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *