Dinamarca e Butão são pioneiros na adesão ao cultivo 100% de alimentos organicos

A Dinamarca e o Butão são países que aderiram ao cultivo 100% de alimentos orgânicos e estão na vanguarda do método orgânico de cultivo – sem o uso de fertilizantes químicos e pesticidas. O Butão em 2013,  foi o primeiro país no mundo a tornar sua agricultura completamente orgânica, proibindo a venda de pesticidas e herbicidas e confiando em seus próprios animais e resíduos agrícolas para fertilizantes. A Dinamarca desde a década de 80 apoia a agricultura orgânica, com legislação específica. Porque estes países tomaram esta decisão radical?

agricultura ecológica
Agricultura ecológica – Foto: Pixabay

No Butão, esta decisão prática tem um viés filosófico. Além disto, o terreno deste país é montanhoso para o cultivo e os produtos químicos impactam na água e nas plantas. Pela própria característica geológica, a maioria das práticas agrícolas seguem a agricultura tradicional, por isso são em grande parte orgânicas. O Butão é budista e acredita na vida em harmonia com a natureza. Não é à toa que segundo a ONU, é o país mais feliz do mundo! Uma das nações mais pobres do globo, de acordo com a ONU (Organização das Nações Unidas), o Butão também figura entre as dez mais felizes, segundo pesquisa da University of Leicester, no Reino Unido. O país tem fome zero, analfabetismo zero, índices de violência insignificantes e nenhum mendigo nas ruas. Não há registro de corrupção administrativa e o povo adora o rei.  O Butão já é chamado de garoto-propaganda do desenvolvimento sustentável. Mais de 95% da população tem água potável e eletricidade, 80% do país é coberto por florestas e, para a inveja de muitos países, é neutro em carbono e segurança alimentar. Além disso, ele agora está baseando o seu desenvolvimento econômico na busca da felicidade coletiva.

Mosteiro de Taktsang - montanahs do Butão
O Butão é montanhoso – Mosteiro de Taktsang – Foto: Pixabay

A Dinamarca desde a década de 80 apoia a agricultura orgânica com legislação específica. Os consumidores dinamarqueses são os mais pró-orgânicos do mundo.  A Dinamarca tem o maior mercado orgânico do mundo e o mais bem desenvolvido.

Mas porque estes países baniram radicalmente o uso de agrotóxicos e defensivos químicos?  Em 1962, o livro de Rachel Carson “Silent Spring”- Primavera silenciosa,  chamava a atenção para os efeitos nocivos dos pesticidas sobre o meio ambiente. O livro na época causou um grande impacto pelas suas revelações dos danos destes produtos à  saúde humana e a natureza.

Então, no início da década de 1960 a Dinamarca começou a desenvolver produtos orgânicos e esta questão se  tornou importante no debate público.  Em 1982, as primeiros cenouras orgânicas foram vendidas nos supermercados dinamarqueses. E a partir daí grandes progressos foram sendo feitos em conjunto com os agricultores orgânicos, o governo e  as redes de supermercado no sentido de aumentar o leque de produtos orgânicos ofertados e com preços acessíveis.

 Saiba mais:  Antiga fazenda de café virou a maior floresta urbana replantada do planeta no Rio de Janeiro

 

2 ideias sobre “Dinamarca e Butão são pioneiros na adesão ao cultivo 100% de alimentos organicos”

  1. Agricultura orgânica e biodinâmica(princípios de Rudolph Steiner) serão os modos de plantar do futuro. Muitos já estão pensando nisso e no reflexo para o entorno. Penso que o que mais influencia nessa escolha é o princípio de que a própria natureza é auto-sustentável, se renova e se transforma por si. Então, por que usar de outros métodos para cultivar alimentos?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *